- Publicidade -spot_imgspot_imgspot_imgspot_img
terça-feira, 24 / maio / 2022
- Publicidade -spot_imgspot_imgspot_imgspot_img
- Publicidade -spot_img
Array

PARÁ: Comandante do 4º BPM reconhece que efetivo é insuficiente

Mais Lidas

O 4º Batalhão de Polícia Militar (BPM) conta atualmente com 574 policiais, responsáveis por fazer a segurança de nove municípios da região. Além de Marabá, são responsabilidade do Batalhão os municípios de Nova Ipixuna, São João do Araguaia, São Domingos do Araguaia, Brejo Grande do Araguaia, Palestina do Pará, São Geraldo do Araguaia, Piçarra e Itupiranga. O problema está exatamente no número de policiais que atendem a essa demanda. Questionado o novo comandante do 4º BPM, tenente-coronel José Sebastião Valente Monteiro Júnior, reconhece que a quantidade de policiais é muito pequena e seria necessário o dobro disso, ou seja, ao menos 1.200 homens.

O comandante relata que foi realizado um estudo, remetido ao comando da Corporação em Belém, solicitando a implantação de mais um Batalhão em Marabá, instalado mais especificamente no Núcleo Cidade Nova. “Além disso, precisaríamos da criação de mais duas Companhias Independentes de Polícia Militar, como a que já existe uma em Rondon do Pará”, esclarece.

Uma dessas Companhias seria instalada em São Domingos, com uma média de 340 homens, que cuidariam da região, incluindo as cidades de São João, Brejo Grande, Palestina, Piçarra e São Geraldo do Araguaia.

A outra seria instalada em Itupiranga e cobriria toda a região da Transamazônica, onde estão localizadas diversas vilas rurais tanto de Marabá quanto do município vizinho, como, por exemplo, Cajazeiras, Brejo do Meio, Vila União, Vila Santa Fé, Vila Cruzeiro do Sul e outras. “Seriam necessários outros 340 homens. Isso somaria 680 homens, que já é um número maior que o que eu tenho aqui hoje”, destaca o comandante. O restante dos policiais necessário ficaria disponível para atender a Marabá.

Cada Batalhão suporta até três Zonas de Policiamento (Zpol) e, por isso, a intenção do comandante é que, com a criação de um novo Batalhão na Cidade Nova, consiga criar mais uma Zpol no local, que já conta com uma.

Dessa forma, no 4º BPM também poderiam ser criadas outras duas Zpol. Atualmente existe uma que atende à Nova Marabá. Uma dessas Zpol seria instalada na Velha Marabá e a outra em Morada Nova, para atender àquele bairro, o São Félix e a cidade de Nova Ipixuna. “Estamos pleiteando no comando da corporação. Essa seria uma readequação com a criação de novos batalhões e zonas de policiamento”, explica.

Além da falta de tropa, o 4° BPM sofre também com a falta de oficiais nas ruas. Atualmente são apenas oito, já que dois foram para a direção do Centro de Recuperação Agrícola ‘Mariano Antunes’ (Crama). “Pretendo nesta semana conversar com o comandante sobre essa situação. A nossa necessidade seria de pelo menos mais quatro oficiais para conseguirmos manter as escalas em dia”, afirma.

De acordo com o comandante, o governo estadual deve abrir ainda este ano um concurso público para novos policiais. Nesse concurso, o 4º BPM está pleiteando 100 vagas para Marabá, já que o Batalhão tem possibilidades de formar duas turmas de 50 pessoas. “Temos instrutores e espaço físico para formar essas turmas”, garante o comandante.

Viaturas

Outra dificuldade do 4º BPM é em relação às viaturas utilizadas nos destacamentos do interior. Por se tratarem de locais de difícil acesso, muitas vezes com diversas estradas vicinais para serem percorridas, é real a necessidade de caminhonetes para serem utilizadas como viaturas, o que nem sempre é o caso.

 “O governo do estado comprou 1.200 viaturas entre caminhonetes e carros pequenos. O secretário de Segurança Pública, delegado Luís Fernandes, nos pediu que passássemos qual é a nossa atual necessidade e esperamos receber carros novos em breve”, diz.

Segundo o comandante, foram pedidas três viaturas para o Grupo Tático Operacional (GTO) e uma para cada Zpol, com a intenção de renovar a frota, além de caminhonetes para os municípios do interior.

Já em Marabá, a situação em relação aos carros é boa. Atualmente são 18 viaturas de pequeno porte, sendo que nove atende a cada Zpol e 18 motocicletas. “Dá para atender bem à área urbana. Nossa preocupação é com a área rural e os municípios vizinhos. Os automóveis pequenos não agüentam as vicinais. Não tem condições”, considera.

Novidades

Em setembro, o 4º BPM, em parceria com o Instituto Brasileiro de Combate ao Crime, pretende ainda implementar o disque-denúncia. “A pessoa ligará pra cá, sem se identificar e vai receber o número do protocolo da ligação e, a partir desse número, acompanhar o desfecho da denúncia que ela efetuou. O que deve melhorar nosso trabalho”, finaliza. (Correio Tocantins)

- Publicidade -spot_img

1 Comentário

Assinar
Notificar-me
guest
1 Comentário
Mais antigo
Mais recente Mais votado
Inline Feedbacks
View all comments
kelnin nascimento costa

segundo o governador simão Jatene, em plena campanha política, disse que sua prioridadade seria educação, saúde e segurança; pelo que vemos , ele não tá dando conta de nenhuma das pastas que “PROMETEU”.È a velha história, pra se chegar ao poder se promete o que se não pode cumprir, não é JATENE? EStamos cansados de promessas.Daqui há 4 anos estão brigando pelo poder para enganar novamente o povo.Já estamos cansados de promesseiros queremos ações, obras ,trabalhos realizados,mais educação,saúde,estradas,empregos,trabalhos,pois o governo só se preocupa com o norte do Pará, o sul aqui é excluído pelo poder público, nós aqui somos escarrados, só somos lembrados na época de eleições.Temos que dizer NÃO aos aproveitadores, especuladores,aqueles que não lembram do SUL e SUDESTE do Pará.FORA seus PROMESSEIROS!

- Publicidade -spot_img
- Publicidade -spot_img

Últimas Notícias