Connect with us

Pará

PARÁ: CPI do Tráfico Humano recebe informações de dois membros do MP

Publicado

em

A Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) do Tráfico Humano, instalada em março na Assembleia Legislativa do Pará (Alepa) ouviu nesta quinta-feira, 26, mais dois depoimentos, dentro da fase em que membros de instituições públicas e de organizações não governamentais prestam depoimentos para colaborar com as investigações. Os depoentes de ontem foram o promotor de Justiça de Barcarena, Harrison Henrique da Cunha Bezerra, e o procurador-chefe da República no Pará, Ubiratan Cazetta.

A Imprensa não pôde acompanhar os depoimentos, para não prejudicar as investigações da CPI. Mas, segundo o deputado e relator da Comissão, Carlos Bordalo (PT), as duas autoridades prestaram informações valiosas para o andamento dos trabalhos. No depoimento do promotor de Barcarena, os questionamentos se referiram ao tráfico humano nas regiões portuárias. ‘Temos informações preliminares de que os portos são foco de intensa atividade de tráfico humano, principalmente relacionado à exploração sexual e tráfico de órgãos. O depoimento do promotor foi importante para aprofundarmos as informações sobre este tipo de tráfico’, disse Bordalo. O deputado João Salame (PPS), presidente da CPI, acrescentou que o tráfico nos portos tem como destino, geralmente, rotas internacionais, como Suriname, Guiana Francese e países da Europa; e é favorecido por uma ‘precária fiscalização’ existente nesses locais.

Segundo Bordalo, o Ministério Público Federal foi chamado por já possuir uma forte atuação na questão do combate ao tráfico humano. ‘O depoimento do procurador Ubiratan Cazetta nos ofereceu um vasto arsenal de informações que serão muito úteis para os trabalhos da CPI’, afirmou o deputado petista. Durante o depoimento do procurador, foi firmado um compromisso de mútua colaboração entre o Ministério Público Federal e a CPI do Tráfico Humano. ‘A CPI vai repassar ao MPF informações sobre os casos em investigação e, ao mesmo tempo, o MPF vai também nos passar elementos que possam contribuir nos trabalhos’, relatou Bordalo.

Investigações

A CPI do Tráfico Humano foi instalada na Alepa em 23 de março passado para investigar como funciona e quem são os responsáveis por esse tipo de articulação no Pará. A Comissão apura as várias ramificações do crime, como tráfico para exploração sexual, trabalho escravo, de órgãos humanos e até mesmo o tráfico relacionado ao mundo do futebol.

Atualmente, o tráfico de pessoas já é o terceiro tipo de comércio ilegal mais lucrativo do mundo, atrás apenas do tráfico de drogas e de armas. Estima-se que esse tipo de crime movimente cerca de US$ 40 bilhões por ano no mundo. A CPI tem um período de duração de 90 dias, prorrogável por mais 30.

Quem tiver informações sobre tráfico de seres humanos também pode colaborar com a CPI através do Disk-Denúncia: (91) 3182-8471. (O Liberal)

publicidade
FAÇA UM COMENTÁRIO
Atenção: Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do Jornal. Se achar algo que viole ou fira sua honra pessoal, envie para o email: [email protected] que iremos analisar.
Faça um comentário

Pará

MARABÁ: Bolsonaro faz entrega de títulos de terra

Publicado

em

O presidente Jair Bolsonaro cumpriu agenda nesta sexta, 18, na cidade de Marabá, região de Carajás, no Pará, onde participou da entrega de títulos de propriedade para famílias beneficiárias do Programa Nacional da Reforma Agrária.

Segundo o Governo Federal foram entregue entregou 50 mil títulos fundiários.

Bolsonaro estava acompanhado do senador Zequinha Marinho (PSC), de deputados ferais e estaduais, prefeitos e vereadores.

Líderes religiosos como Silas Malafaia e Marcos Feliciano, também acompanharam a comitiva do presidente.

Continue lendo

Pará

PARAUAPEBAS: Obra emergencial de construção da nova ponte na rua 11 está adiantada

Publicado

em

Iniciada dia 28 de abril, a obra de construção da nova ponte da rua 11 – que interliga os bairros Liberdade I e União, avança. De acordo com o engenheiro civil, Roginaldo Rocha, mais de 50% do cronograma já foi executado. A obra é realizada de forma emergencial e vai garantir a segurança do trânsito na ponte.

“Nós estamos trabalhando de domingo a domingo para que, o mais breve possível, volte à normalidade aqui para a população que transita no local”, afirma Roginaldo. A obra integra o Programa de Saneamento Ambiental, Macrodrenagem e Recuperação de Igarapés e Margens do Rio Parauapebas (Prosap).

A contratação emergencial do serviço e a respectiva antecipação da obra que estava prevista no cronograma do Prosap ocorreu em função de problemas estruturais decorrentes das fortes chuvas do início do ano. O contrato prevê um prazo de 120 dias para a conclusão da ponte, mas a meta da equipe é reduzir esse tempo e entregar a ponte na segunda quinzena de julho.

Estrutura da ponte

A nova ponte terá 45 metros de comprimento por 11 metros de largura, com calçada dos dois lados, corrimão e guarda-corpo. Dez pilares de concreto darão suporte às vigas que estão em construção.

“As vigas estão sendo concretadas em um espaço próximo da ponte e já estão praticamente todas prontas. Quando os pilares estiverem finalizados vamos conduzir essas estruturas utilizando um caminhão munck para levá-las até o local da obra e assim fazer o encaixe nos pilares”, detalha Roginaldo. (Karine Gomes / Fotos: Renato Resende)

Continue lendo

Pará

PARAUAPEBAS: Construção de galeria subterrânea vai conter alagamentos na área do Mercado Municipal

Publicado

em

Foi iniciada a construção da galeria subterrânea que vai conter os alagamentos na região do Mercado Municipal. A galeria é formada por uma linha dupla de aduelas, estruturas de concreto que medem 2,5 x 2,5 metros. As águas da chuva e do Igarapé Guanabara, localizado nas proximidades do Mercado Municipal, irão escoar pela galeria até o encontro com o Igarapé Ilha do Coco, em frente ao prédio da prefeitura.

Manoel Afonso é um dos comerciantes no Mercado Municipal e relata as dificuldades enfrentadas com as chuvas, “o pessoal que vende farinha sempre teve muitos prejuízos na época da chuva, realmente a gente está contando com essa obra para que solucione o problema. Além disso, vai valorizar o mercado”, destacou o comerciante.

A galeria terá quase mil metros de extensão, a obra tem previsão de ser concluída no prazo de seis meses e as interdições no trânsito durante o período serão gradativas. “Fizemos um desvio na avenida Liberdade, para termos condições de trabalhar com o início das obras em frente ao mercado. Ao finalizarmos essa etapa, vamos liberar a via para o trânsito no local e iremos fazer a interdição da PA 275, interferindo o mínimo possível no trânsito e na vida das pessoas”, explicou Thiago Oliveira, engenheiro do Prosap. (Com informações de Karine Gomes / Fotos: Renato Resende)

Continue lendo
publicidade
publicidade Bronze