Connect with us

Pará

PARÁ: Criada primeira universidade pública do interior da Amazônia

Publicado

em

GOV PARA UFOPAO presidente da República em exercício, José Alencar, sancionou nesta quinta-feira, 5, em Brasília, o Projeto de Lei 2.879/09, que cria a Universidade Federal do Oeste do Pará (Ufopa). Primeira universidade pública com sede no interior da região amazônica, a Ufopa será instalada no município de Santarém, no início de dezembro.

A governadora Ana Júlia Carepa compareceu à solenidade e comemorou a criação da nova universidade: “Esta é uma luta de muito tempo e fruto da união do Estado. A população do oeste paraense merece este presente”, frisou. A Ufopa absorverá o campus da Universidade Federal do Pará (UFPA) em Santarém e uma unidade descentralizada da Universidade Federal Rural da Amazônia (Ufra-Tapajós).

A meta é receber aproximadamente 10 mil estudantes de cursos de graduação. Ana Júlia Carepa disse que a Ufopa é um investimento essencial para o desenvolvimento do oeste do Pará, uma vez que a região reúne os municípios mais distantes da capital paraense.

A nova instituição deverá promover a cooperação regional e internacional, com a participação dos demais Estados da Amazônia Legal – Acre, Amapá, Amazonas, Rondônia, Roraima, Tocantins e parte do Maranhão e do Mato Grosso – e dos outros países membros da Organização do Tratado da Cooperação Amazônica (Bolívia, Colômbia, Equador, Guiana, Peru, Suriname e Venezuela).

Vocações

Serão oferecidas 1,6 mil vagas nos cursos de Engenharia Florestal, Sistemas de Informação, Direito e licenciatura em Letras, Pedagogia, Física, Matemática e Biologia. A partir de 2010 serão abertos cursos em áreas do conhecimento relacionadas às vocações regionais. “A Ufopa já nasce com os olhos voltados para o século XXI e talvez até para o século XXII, porque tem cursos voltados à biodiversidade, às águas e aos arranjos produtivos locai”, ressaltou o ministro da Educação, Fernando Haddad.

A nova universidade está incluída nos planos do governo federal para expandir a rede de ensino superior e ampliar os investimentos em ciência e tecnologia, com foco na inclusão social. Além da formação intelectual, ensino, pesquisa e extensão, a Ufopa impulsionará o desenvolvimento regional.

GOV PARA UFOPAA Universidade é um projeto do governo federal a partir de uma Indicação (a 4.821/2005), do deputado federal Zé Geraldo (PT-PA), que sugeriu ao Poder Executivo e ao ministro Fernando Haddad a criação da universidade. Em 2008, o Poder Executivo enviou ao Congresso o projeto atual, que tramitou nas comissões da Câmara dos Deputados e no Senado.

“A Ufopa é a 12ª universidade federal criada pelo presidente Lula. Com isso, ele se torna o presidente brasileiro que mais criou universidades federais”, destacou a governadora paraense. Ela observou, ainda, que a região oeste do Pará merece a universidade, dado o seu grande potencial turístico e suas riquezas minerais, agropecuárias e pesqueiras.

Paradigmas

Segundo Ana Júlia Carepa, a nova universidade quebra paradigmas, por levar o desenvolvimento a todo o território paraense. Ela ressaltou que o governo estadual está empenhado em apoiar a educação e a pesquisa: “Junto à Ufopa teremos um parque de tecnologia e o trabalho da Fundação de Amparo à Pesquisa do Pará (Fapespa). Estou muito feliz e orgulhosa de ser a governadora do Pará neste momento histórico de criação dessa universidade, que já nasce pujante e grandiosa”.

“O Brasil está se preocupando cada vez mais com o desenvolvimento sustentável da Amazônia”, disse o presidente em exercício, José Alencar. Ele declarou ser “uma honra excepcional sancionar o projeto que cria a Ufopa” e, num discurso emocionado, lembrou sua passagem por Santarém, da beleza da região, especialmente do rio Tapajós.

José Alencar informou que faz questão de ir a Santarém para a inauguração da universidade, que deverá ocorrer entre os dias 06 e 8 de dezembro deste ano.

O ministro Fernando Haddad destacou a importância da Ufopa, observando que o Pará tem dimensões “não de país, mas de continente”, e destacou que a nova instituição começa com um projeto político pedagógico diferenciado, voltado para a sustentabilidade e com foco na interiorização da educação superior.

A solenidade foi prestigiada pelo ministro-chefe das Relações Institucionais, Alexandre Padilha; pelo coordenador da Comissão de Implantação da Ufopa, José Seixas Lourenço; pelos senadores José Nery e Flexa Ribeiro; pelos deputados federais José Geraldo, Nilson Pinto e Elcione Barbalho, além do deputado estadual Airton Faleiro e da prefeita de Santarém, Maria do Carmo Martins.

Contratação

Os cursos de graduação e pós-graduação oferecidos pela UFPA no campus de Santarém e nos núcleos de Óbidos, Oriximiná e Itaituba, e pela Ufra na unidade descentralizada do Tapajós, integrarão a estrutura da Ufopa. Os alunos matriculados nesses cursos farão parte, automaticamente, da nova universidade.

Segundo o Ministério da Educação, cinco unidades multidisciplinares de pesquisa, ensino e extensão estão sendo estruturadas a partir de projeto que articula ciências humanas e sociais com ciências da natureza e tecnologia. Essas unidades serão agregadas aos institutos de biodiversidade e florestas, de ciências e tecnologia das águas, de engenharia e geociências, de ciências da sociedade e de ciências da educação.

Além dos cargos de reitor e de vice-reitor, serão criados 500 cargos de professor e 333 técnico-administrativos de nível superior e nível médio. Os professores e técnicos serão selecionados ainda este ano. Em 2010 devem ser contratados 146 professores e 166 técnicos.

publicidade
FAÇA UM COMENTÁRIO
Atenção: Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do Jornal. Se achar algo que viole ou fira sua honra pessoal, envie para o email: [email protected] que iremos analisar.
Faça um comentário

Pará

PARAUAPEBAS: Bairros Tropical e Jardim Ipiranga recebem mutirão de limpeza

Publicado

em

Dando continuidade ao mutirão de limpeza realizado na cidade, as equipes da Secretaria Municipal de Serviços Urbanos (Semurb) estão nesta semana nos bairros Tropical I, II e Jardim Ipiranga. 

Antes de iniciar o mutirão nesses locais, a equipe de educação ambiental juntamente com os fiscais de urbanismo desenvolveram uma ação educativa de porta em porta para comunicar aos moradores sobre o mutirão e também falar a respeito do acondicionamento correto do lixo e ainda sobre limpeza dos lotes.


De acordo com o coordenador de educação urbana da Semurb, Daniel Barros, a ação tem a proposta de intensificar a limpeza geral na cidade, com a colaboração dos moradores. “Estamos nos bairros tropical I e II e Ipiranga. Uma semana antes de iniciar os serviços percorremos os bairros avisando nas residências e também colocamos carro som nas ruas sobre ação”, explicou o coordenador. 

“Também conversamos sobre o lixo domiciliar, pois algumas pessoas ainda colocam pra fora nos dias e horários inadequados, por isso pedimos a colaboração dos moradores para que façam o acondicionamento nos dias e horários corretos. E ainda falamos sobre a limpeza dos lotes”, concluiu Daniel.  

Além da retirada de entulhos e galhadas, as ruas recebem capina e roçagem. O mutirão segue em outros locais do município, conforme cronograma que será divulgado pelo Semurb. (Liliane Diniz / Foto: Oril Lima)

Continue lendo

Pará

MARABÁ: Km7 e Transmangueira recebem serviço de tapa-buraco

Publicado

em

Na manhã desta terça-feira (4), as equipes estavam divididas na Nova Marabá, nas proximidades da UBS Mariana Moraes e no KM 7. Quatro ruas do bairro receberam recuperação da camada de asfalto e também recuperação das sarjetas, melhorando o escoamento da água pluvial.

Do km 7, a equipe seguiu para a Transmangueira, área de divisão entre a Velha Marabá e Nova Marabá. Na programação desta semana, há ainda os bairros de Belo Horizonte e São Félix.

Manoel Penha, responsável pela equipe Tapa-Buraco da Sevop, diz que os serviços seguem uma programação semanal que visa atender todos os bairros.

“Com o serviço melhora o tráfego e vamos fazendo de acordo com a demanda. É uma questão de segurança e agora com o verão vamos aumentando os serviços”, disse Manoel Penha.

Continue lendo

Pará

MARABÁ: Novo Decreto aumenta flexibilização

Publicado

em

O Decreto Municipal n° 195, que entrará em vigor amanhã, dia 6, flexibiliza abertura de bares, comércio de rua, atividades físicas, aulas de danças ao ar livre, a serem realizadas em espaço público, como também das arenas de futebol, academias de ginásticas e escolinhas de todas as modalidades esportivas. Entretanto, as fiscalizações continuam intensas quanto às restrições de limite de público e respeito aos protocolos sanitários estabelecidos pela Divisão de Vigilância Sanitária do município. Essa abertura só ocorreu após a apresentação de um plano de trabalho de protocolos de prevenção e precaução à Covid-19 apresentado pelos donos de bares.

De acordo com o decreto, o funcionamento do comércio de rua deve obedecer o horário de 8 às 18 h, de segunda à sábado. No caso das arenas de futebol, academias de ginásticas e escolinhas de todas as modalidades esportivas ficam restringidas a funcionarem até 22 horas, respeitando o limite de público de 30% da capacidade total. As competições amadoras e amistosos estão proibidos, bem como a presença de torcidas nesses espaços.

 “Assim como as academias e depois as escolinhas de futebol, dessa vez conseguimos incluir as arenas de futebol neste novo decreto. Sempre com muito respeito e cuidado com a saúde pública e cobrando todos os protocolos sanitários. Mais um passo em direção à normalidade”, destaca o secretário municipal de esporte e lazer, Thiago Miranda.

Os cinemas ficam autorizados a funcionar com 30% (trinta por cento) da capacidade total, respeitado o protocolo sanitário estabelecido pela Vigilância Sanitária do Município de Marabá. Desta feita, os bares, restaurantes, lanchonetes, pizzarias e congêneres ficam limitados a funcionar com 30%(trinta por cento) de sua capacidade total, com horário de funcionamento até o limite de 23 (vinte e três) horas, sob pena de cassação de Alvará de Funcionamento, respeitado o devido processo legal. 

Apesar da flexibilização, a Divisão de Vigilância Sanitária de Marabá (Divisa) seguirá com as ações de fiscalização com equipes, em cada núcleo realizando rondas nesses estabelecimentos que já constam nos dados do órgão.

“Nós fazemos fiscalizações que já resultaram, inclusive, em interdições de alguns espaços. Com o novo decreto, nosso monitoramento continua sempre buscando cumprir com as determinações sanitárias e de capacidade máxima desses locais”, ressalta Daniel Soares, coordenador da DIVISA. O decreto municipal n°195 entra em vigor a partir desta quinta-feira, 6 de maio.

O leitor acompanha em anexo o conteúdo completo do decreto, clicando AQUI

(Emilly Coelho e Ronaldo Palheta)

Continue lendo
publicidade
publicidade Bronze