Connect with us

Pará

PARÁ: Cúpula da segurança vai a Marabá acompanhar investigações de assassinato

Publicado

em

A cúpula da área de Segurança Pública do Estado chegou ao município de Marabá, região sudeste paraense, no início da noite desta terça-feira (24), para acompanhar de perto as investigações sobre o assassinato do casal de extrativistas José Cláudio Ribeiro da Silva e Maria do Espírito Santo da Silva.

O casal de colonos, que era defensor do uso sustentável dos recursos da floresta e denunciava crimes contra o meio ambiente, foi morto a tiros na manhã desta terça-feira (24), na área do Projeto de Assentamento Agroextrativista Praialta-Piranheira, na comunidade de Maçaranduba  2, que fica a 45 quilômetros da sede do município de Nova Ipixuna, no sudeste do Pará. A Delegacia de Polícia Civil local recebeu a denúncia por telefone.

O secretário de Segurança Pública do Pará, delegado Luiz Fernandes Rocha, e o delegado geral da Polícia Civil, Nilton Athayde, seguiram de Belém, com destino a Marabá, no avião do governo do Estado e, logo após desembarcarem no aeroporto do município, partiram diretamente para a Delegacia de Conflitos Agrários (Deca), da Polícia Civil, onde tiveram reunião com a equipe de policiais e peritos que foi mobilizada para acompanhar e apurar o caso ‘in loco’.

A equipe é formada pelo delegado geral adjunto da Polícia Civil, Rilmar Firmino da Costa; diretor de Polícia Civil do Interior, delegado Silvio Maués; superintendente regional da Polícia Civil em Marabá, delegado Alberto Teixeira; delegado titular da Deca e presidente do inquérito policial que apura o duplo homicídio, José Humberto de Melo Júnior; coordenador do Núcleo de Apoio à Investigação da polícia Civil, em Marabá, delegado Álvaro Luiz Beltrão Ikeda; comandante do Policiamento Regional II da Polícia Militar, tenente coronel Edson José da Costa Bentes; peritos José Augusto Andrade e Marcelo Salame, do Centro de Perícias Científicas ‘Renato Chaves’, sediado em Marabá.  

Punição

Luiz Fernandes determinou à equipe rigor na apuração, afirmando que o Pará não vai admitir esse tipo de crime. “Vamos acompanhar de perto toda a investigação policial até a prisão dos responsáveis por esse duplo homicídio”, enfatizou o secretário. Segundo as primeiras informações levantadas pela polícia, o casal foi emboscado e assassinado a tiros de espingarda cartucheira, quando seguia para o assentamento, numa motocicleta de propriedade do Sindicato dos Seringueiros.

Segundo os policiais que permanecem na área fazendo buscas, a estrada tem muitas vicinais e é de difícil acesso. A polícia encontrou um capuz abandonado há alguns metros da cena do crime, e investiga se ele foi usado pelo autor dos disparos que assassinou o casal de extrativistas.

Após a reunião com o grupo de policiais, o titular da Segup seguiu para a funerária localizada na avenida Transamazônica, no bairro da Cidade Nova, onde familiares das vítimas aguardavam a liberação dos corpos para dar início ao velório, em Marabá. No local, o secretário conversou com a professora Luiza Santos Sampaio, 45, irmã de Maria do Espírito Santo, e Claudenor Ribeiro Santos, 52, irmão de José Cláudio. “Esse é um momento triste e de muita dor, mas deve ser também um momento de união, para que as forças de segurança possam descobrir e prender os culpados por esse crime o mais rápido possível”, disse Luiz Fernandes.

“É importante que os responsáveis sejam punidos e que todos entendam que o governo não vai compactuar nem admitir nenhum tipo de impunidade, principalmente em se tratando de casos de violência e criminalidade no campo. Já solucionamos outros crimes semelhantes, e com este não será diferente”, reforçou o secretário.

Os corpos do José Cláudio e Maria do Espírito Santo estão sendo velados na rua Floriano Peixoto, número 5, no bairro de São Félix, em Marabá. O enterro vai ocorrer na tarde desta quarta-feira (25), no Cemitério da Saudade, na Folha 29, Nova Marabá.

publicidade
FAÇA UM COMENTÁRIO
Atenção: Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do Jornal. Se achar algo que viole ou fira sua honra pessoal, envie para o email: [email protected] que iremos analisar.
1 Comment

Pará

MARABÁ: Bolsonaro faz entrega de títulos de terra

Publicado

em

O presidente Jair Bolsonaro cumpriu agenda nesta sexta, 18, na cidade de Marabá, região de Carajás, no Pará, onde participou da entrega de títulos de propriedade para famílias beneficiárias do Programa Nacional da Reforma Agrária.

Segundo o Governo Federal foram entregue entregou 50 mil títulos fundiários.

Bolsonaro estava acompanhado do senador Zequinha Marinho (PSC), de deputados ferais e estaduais, prefeitos e vereadores.

Líderes religiosos como Silas Malafaia e Marcos Feliciano, também acompanharam a comitiva do presidente.

Continue lendo

Pará

MARABÁ: Motoristas de aplicativo já podem se regularizar

Publicado

em

Durante sessão da Câmara de vereadores desta quarta-feira (16), foi aprovada proposta do executivo municipal de alteração da Lei 17.949/19, onde ficou definido que todos os motoristas das empresas de operadora de tecnologias (EOPTs), as chamadas plataformas de transporte de passageiros por aplicativos, possam ser cadastrados no âmbito do município.

A partir da aprovação desta proposta, onde alterou o inciso segundo da Lei, ficou estabelecido que os motoristas por aplicativos das plataformas (EOPTs) que não mantém uma matriz ou filial em Marabá, já podem realizar o seu cadastramento no órgão de trânsito competente (DMTU) e exercer sua atividade amparado legalmente.

“Esse projeto é fruto de um consenso entre todas as categorias que trabalham com o transporte alternativo por aplicativo e gera uma democratização de atendimento para a regularização do trabalho em Marabá . Tínhamos uma legislação que travava isso, que obrigava que as plataformas se cadastrassem junto ao órgão de trânsito e agora a Lei altera isso e faz com que o próprio condutor procure o órgão de trânsito para fazer o registro. E a partir daí tenha a sua atividade regularizada”, destacou o vice prefeito de Marabá, Dr. Luciano Lopes Dias.

De acordo o vereador Pedro Corrêa, presidente da Câmara, essa alteração na Lei veio trazer mais alternativas para que os motoristas por aplicativos possam obter e decidir qual a melhor forma de atender a população com mais economia e tempo.

“É importante ressaltar que a Lei já havia sido aprovada em sessão na câmara. A Lei obrigava que as plataformas fizessem o cadastramento e algumas não realizaram esse cadastramento e houve a polêmica. Ontem aprovamos a alteração na Lei, uma proposta do executivo, para que todas as plataformas fossem contempladas e todos possam trabalhar”, informou o vereador.

O texto da alteração da Lei revogou o inciso II para a exclusão do texto legal da exigência de que as empresas de operadora de tecnologias (EOPTs) deveriam estabelecer matriz ou filial no município de Marabá, reconhecendo que as EOPTs são de caráter mundial.

Entre os profissionais há ainda uma divisão quando o assunto são as plataformas de aplicativos. Alguns concordam que apenas as empresas com sede no município continuem a operar e outros que no mercado deve haver mais opções, tanto para os usuários quanto para os profissionais.

“A nossa reivindicação foi atendida e essa proposta do executivo contempla os profissionais a partir do uso de todas as plataformas. Nós não defendemos a plataforma em si, defendemos o direito do motorista trabalhar onde ele quiser”, destacou Félix Fonseca, motorista por aplicativo. (Victor Haôr / Fotos: Paulo Sérgio)

Continue lendo

Pará

PARAUAPEBAS: Obra emergencial de construção da nova ponte na rua 11 está adiantada

Publicado

em

Iniciada dia 28 de abril, a obra de construção da nova ponte da rua 11 – que interliga os bairros Liberdade I e União, avança. De acordo com o engenheiro civil, Roginaldo Rocha, mais de 50% do cronograma já foi executado. A obra é realizada de forma emergencial e vai garantir a segurança do trânsito na ponte.

“Nós estamos trabalhando de domingo a domingo para que, o mais breve possível, volte à normalidade aqui para a população que transita no local”, afirma Roginaldo. A obra integra o Programa de Saneamento Ambiental, Macrodrenagem e Recuperação de Igarapés e Margens do Rio Parauapebas (Prosap).

A contratação emergencial do serviço e a respectiva antecipação da obra que estava prevista no cronograma do Prosap ocorreu em função de problemas estruturais decorrentes das fortes chuvas do início do ano. O contrato prevê um prazo de 120 dias para a conclusão da ponte, mas a meta da equipe é reduzir esse tempo e entregar a ponte na segunda quinzena de julho.

Estrutura da ponte

A nova ponte terá 45 metros de comprimento por 11 metros de largura, com calçada dos dois lados, corrimão e guarda-corpo. Dez pilares de concreto darão suporte às vigas que estão em construção.

“As vigas estão sendo concretadas em um espaço próximo da ponte e já estão praticamente todas prontas. Quando os pilares estiverem finalizados vamos conduzir essas estruturas utilizando um caminhão munck para levá-las até o local da obra e assim fazer o encaixe nos pilares”, detalha Roginaldo. (Karine Gomes / Fotos: Renato Resende)

Continue lendo
publicidade
publicidade Bronze