- Publicidade -spot_imgspot_imgspot_imgspot_img
quinta-feira, 19 / maio / 2022
- Publicidade -spot_imgspot_imgspot_imgspot_img
- Publicidade -spot_img
Array

Pará deve acolher mais 500 mil habitantes

Mais Lidas

O Pará vai viver, nos próximos três anos, uma verdadeira explosão demográfica. Projetos estruturantes como a construção da hidrelétrica de Belo Monte – e outras onze usinas -, do porto do Espadarte, da ferrovia Norte-Sul, a prospecção de petróleo na costa paraense e a consolidação do polo siderúrgico – com a Aços e Laminados do Pará (Alpa) e a Mina do Sossego, em Canaã dos Carajás – devem atrair milhares de imigrantes para o Estado.

Segundo dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), 18% da população que atualmente reside no Pará é oriunda de outros Estados. Com base nos dados do IBGE, o Conselho Regional de Economia do Pará (Corecon-PA) estima que até 2014 um quarto da população do Estado não seja paraense. De acordo com o presidente do Corecon-PA, Eduardo Costa, são esperados 500 mil imigrantes no Pará nos próximos três anos, contingente que, acrescido aos 18% que já se mudaram para o território paraense, resultará em 24,6% do total de habitantes locais.

Atualmente, o mercado de trabalho é o principal atrativo do Estado. Um exemplo disso pode ser encontrado na usina de Belo Monte. Baseado em pesquisas demográficas, o presidente do Corecon-PA prevê que a hidrelétrica, somente na fase de construção, vai atrair um número estimado de 80 mil pessoas. ‘Hoje, chegam ao sudeste paraense, nos trens da Vale, mais de 200 pessoas diariamente. São dados preocupantes que apontam para a necessidade de estudos demográficos mais consistentes para balizarem as políticas públicas no Estado’, observa Eduardo Costa. (O Liberal)

- Publicidade -spot_img
Assinar
Notificar-me
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
- Publicidade -spot_img
- Publicidade -spot_img

Últimas Notícias