Connect with us

Pará

PARÁ: Dirigentes querem clássico Re-Pa no sábado

Publicado

em

Só falta decidir a data e a hora: vai ter clássico Re-Pa na semifinal do segundo turno do Campeonato Paraense. O jogo, que poderá colocar o primeiro pé do Remo na Série D do Campeonato Brasileiro ou encaminhar o 43º título paraense do Paysandu, segundo a tabela do Parazão, deveria acontecer no próximo sábado, às 18 horas. O dirgente bicolor Maurício Maciel garante que a data será mantida, mas com início às 16 horas, arbitragem da Fifa e 35 mil ingressos à venda, decisão respaldada por um acordo entre as presidências dos clubes. Mas a Polícia Militar deverá convocar uma reunião hoje para ratificar a decisão. Certo mesmo é que o Leão tem a vantagem para chegar à final do turno: um empate classifica o time azulino para decidir quem leva a taça contra o vencedor do confronto entre o Águia e Cametá, a pedra no caminho dos remistas.

O caminho para se chegar ao clássico na semifinal, o que de certa forma frustra os dirigentes de Papão e Leão, que preferiam o confronto em uma final, foi cheio de altos e baixos. Com Águia, Paysandu e Cametá vencendo suas partidas na rodada do sábado passado, as semifinais ficariam: Águia x Remo, com o Azulão jogando pelo empate, e Paysandu x Cametá, com o papão jogando pelo resultado igual. Mas Landu empatou o jogo em Marabá, em 1 a 1, e a combinação voltou a ser a mesma projetada pela penúltima rodada: Re-Pa no Mangueirão, com vantagem azulina, e Águia x Cametá no Zinho de Oliveira, com o benefício para o Azulão. Os bicolores venceram o Pantera por 3 a 0. O Cametá goleou o Ananindeua por 4 a 0.

Maurício Maciel assegurou que não há nenhuma possibilidade de o clássico ser adiado para o domingo, como chegou a ser especulado sábado, após a última rodada da fase classificatória, que definiu os confrontos da penúltima fase do returno. “O martelo está batido e não tem como voltar atrás”, afirmou. A ideia de adiar o jogo partiu do diretor técnico da Federação Paraense de Futebol (FPF), Paulo Romano, mas acabou não prevalecendo. Maciel argumenta que o jogo no domingo, quando se comemora o Dia das Mães, afastaria os torcedores do Mangueirão.

Landu

A palavra retrocesso foi utilizada para definir a contratação do atacante e xodó da torcida do Remo Landu, quando o folclórico jogador retornou ao clube no final do primeiro turno. Ainda fora de forma, ele demorou a reencontrar o ritmo, mas, se mostrou decisivo nas últimas partidas do Remo em busca da classificação para as semifinais do segundo turno e Série D do Campeonato Brasileiro. Agora, quando mais do que nunca será fundamental, Landu quer mostrar que Re-Pa é com ele mesmo.

Da volta para casa, quando o Remo via o título do primeiro turno escapar, justamente quando tinha a melhor campanha, Landu foi ovacionado pela torcida azulina. O ambiente era favorável: Giba, o técnico que apostou no atacante em 2006, assumia a equipe. Na sua apresentação, os torcedores invadiram o Baenão para celebrar o retorno das duas peças. E Landu mostrou que a torcida estava certa. No sábado passado, depois de marcar o gol de empate do Remo em Marabá, contra o Águia, lembrou o que era ser ídolo. “Foi um jogo difícil. Todo mundo sabe da qualidade do Águia e é complicado enfrentar eles aqui dentro. Ainda mais com esse calor enorme. Mas nossa equipe fez uma grande partida. Eu sei que o Landu não se apresentou muito bem hoje, mas fez o que pode”, disse o atacante, que aproveitou para elogiar a atuação do volante Didão: “Ele entrou muito bem. Chutou uma bola no gol, o goleiro não segurou e eu marquei”.

Agora, falta para Landu o prato principal: o Re-Pa. “Vamos para o clássico com toda a motivação. Temos a vantagem de empatar, mas precisamos saber jogar com essa vantagem. O empate é um resultado perigoso, vai fazer eles virem para cima. Mas nós vamos para cima também”, disse o atacante. (O Liberal)

publicidade
FAÇA UM COMENTÁRIO
Atenção: Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do Jornal. Se achar algo que viole ou fira sua honra pessoal, envie para o email: [email protected] que iremos analisar.
Faça um comentário

Pará

Remo, Paysandu, Tuna e Castanhal ficam no empate nas semifinais do Parazão 2021

Publicado

em

As semifinais do Campeonato Paraense 2021, ficaram empatadas. As duas partidas aconteceram neste domingo, 9.

Tuna vs Remo

Tuna e Remo fizeram um bom jogo na manhã deste domingo, dia 9, no estádio do Souza, em Belém. Ambos os times vieram com posturas ofensivas para o jogo, mas quem aproveitou melhor as chances no começo foi o Remo, que abriu o placar com Uchôa, aos 20 da etapa inicial. Em seguida, Léo Rosa marcou de pênalti, aos 34, e empatou a partida. Na segunda etapa, o Leão foi superiou, criou mais chances, levou mais perigo, mas parou em uma atuação de gala do goleiro tunante Gabriel Bubniack. Vaga na final precisará ser definida na quarta-feira, no jogo de volta, no Baenão.

Com o resultado, nenhuma das equipes obteve vantagem para o jogo de volta das semifinais. A vaga na final será decidida na quarta-feira, dia 12, às 19h30, no estádio do Baenão. Caso o segundo jogo termine em empate novamente, a classificação será definida nos pênaltis.

Castalhal vs Paysandu


Castanhal e Paysandu realizaram uma partida fraca tecnicamente e de poucas oportunidades. O destaque do primeiro tempo foi para o atacante Marlon, responsável pelas principais chances no jogo, acertando o travessão de Axel Lopes. O Castanhal tentava chegar à meta de Victor Souza, mas não conseguia dar o último passe de forma correta, ficando a maioria das vezes sob o domínio da defesa bicolor. As coisas melhoraram um pouco mais na etapa complementar, principalmente com a entrada do atacante Fidélis, do Castanhal. Ele deu maior dinamismo ao time, que conseguiu levar certo perigo à meta bicolor. Desta forma, cedeu a oportunidade de ataque do Papão trabalhar no contra-ataque, como foram nas chegadas do volante Elyeser e do lateral-esquerdo Bruno Collaço, que finalizaram bem, mas viram o goleiro Axel evitar que o gol.

Definição da vaga para a final do Parazão 2021 fica para a próxima quarta-feira, dia 12, na Curuzu, em Belém. (Fotos: Samara Miranda/Remo e John Wesley/Paysandu)

Continue lendo

Pará

MARABÁ: Infraestrutura do Novo Terminal de Integração avança

Publicado

em

As obras da construção do novo Terminal de Integração de Marabá não param. O novo espaço pretende reduzir o tempo de espera nos pontos de ônibus e também reduzir custos para o usuário.

O engenheiro civil, Alex Amoury, da Secretaria de Viação e Obras Públicas (Sevop), é o responsável por acompanhar o andamento da obra. Ele conta que no momento os serviços se concentram nos dois blocos onde irão funcionar o setor administrativo e comercial do novo Terminal.

“Nos dois, as fundações foram executadas, assim como a estrutura de concreto, laje pré-fabricada (treliçada), o fechamento em alvenaria com blocos cerâmicos, tubulação de água e esgoto, laje para a caixa d’água, contrapiso dos dois blocos”, explicou o engenheiro.

Além desta etapa, os operários já iniciaram a construção da plataforma de embarque e desembarque que liga o bloco comercial e administrativo, além da construção de banheiros e outros setores.

“O prédio administrativo terá duas lojas na parte inferior, recepção da administração, banheiros masculino e feminino. No piso superior teremos a administração do terminal. Teremos também uma plataforma de aproximadamente 50 metros até o bloco comercial que será composto de seis lojas”, afirmou Alex Amoury.

A proposta é fazer com que a partir do funcionamento do Terminal os veículos possam ter um percurso menor, tendo em vista que serão planejadas novas linhas, num total de 14, atendendo os usuários em todos os bairros, com um tempo de espera bastante reduzido.

Está é uma das obras mais aguardadas para quem utiliza o transporte público em Marabá..

“Com o terminal de integração, numa área central da cidade, todas as linhas irão convergir e dar maior rapidez ao usuário, pois irá diminuir o tempo de viagem. Com o sistema integrado teremos melhor atendimento com conforto e mais segurança”, relatou Jair Barata Guimarães, secretário de segurança institucional e presidente do Conselho Municipal de Transporte do município. (Victor Haor / Fotos: Paulo Sérgio)

Continue lendo

Pará

PARAUAPEBAS: Bairros Tropical e Jardim Ipiranga recebem mutirão de limpeza

Publicado

em

Dando continuidade ao mutirão de limpeza realizado na cidade, as equipes da Secretaria Municipal de Serviços Urbanos (Semurb) estão nesta semana nos bairros Tropical I, II e Jardim Ipiranga. 

Antes de iniciar o mutirão nesses locais, a equipe de educação ambiental juntamente com os fiscais de urbanismo desenvolveram uma ação educativa de porta em porta para comunicar aos moradores sobre o mutirão e também falar a respeito do acondicionamento correto do lixo e ainda sobre limpeza dos lotes.


De acordo com o coordenador de educação urbana da Semurb, Daniel Barros, a ação tem a proposta de intensificar a limpeza geral na cidade, com a colaboração dos moradores. “Estamos nos bairros tropical I e II e Ipiranga. Uma semana antes de iniciar os serviços percorremos os bairros avisando nas residências e também colocamos carro som nas ruas sobre ação”, explicou o coordenador. 

“Também conversamos sobre o lixo domiciliar, pois algumas pessoas ainda colocam pra fora nos dias e horários inadequados, por isso pedimos a colaboração dos moradores para que façam o acondicionamento nos dias e horários corretos. E ainda falamos sobre a limpeza dos lotes”, concluiu Daniel.  

Além da retirada de entulhos e galhadas, as ruas recebem capina e roçagem. O mutirão segue em outros locais do município, conforme cronograma que será divulgado pelo Semurb. (Liliane Diniz / Foto: Oril Lima)

Continue lendo
publicidade
publicidade Bronze