Connect with us

Pará

PARÁ: Embaixadores da Europa visitam Marabá

Publicado

em

Embaixadores da União Européia em MarabáA delegação de embaixadores da União Europeia que realiza uma visita de três dias ao Pará, conheceu na quarta-feira, 21, em Marabá, exemplos produtivos da cadeia da pecuária e couro, demonstrada pelo Grupo Bertin, a produção siderúrgica integrada da Siderúrgica Norte Brasil S/A (Sinobras), os planos de investimentos da companhia Vale para os próximos anos e um balanço do programa Terra Legal, do Ministério de Desenvolvimento Agrário.

A comitiva, liderada pela embaixadora da Suécia, Annika Markovic, chegou no final da manhã ao aeroporto e foi recebida pelo secretário de Governo, Edilson Rodrigues, que representou a governadora Ana Júlia Carepa, e pelo prefeito Maurino Magalhães, que preparou um receptivo ao som do carimbó.

O prefeito deu as boas-vindas ao grupo, formado por 16 pessoas, e falou sobre o crescimento do município, que, segundo ele, experimenta taxas superiores à da China, na ordem de 20% ao ano. Magalhães falou das dificuldades que o gestor enfrenta para prover o município de toda a infraestrutura, inclusive social, para receber as demandas decorrentes do crescimento do município.

O primeiro contato da comitiva foi com o zootecnista Rodrigo Dias Lopes, do Grupo Bertin, que falou sobre as ações de sustentabilidade da cadeia bovina na região e sobre a adequação de fornecedores aos critérios exigidos pela empresa. Lopes disse aos embaixadores que é grande o desafio da pecuária na Amazônia, atividade que tem peso no desmatamento e é considerada uma vilã, mas que pode contribuir para diminuir a pressão sobre a floresta com uma combinação de tecnologia e mudança de mentalidade.

Em 15 anos, a pecuária paraense cresceu de 26 milhões de cabeças para 44,3 milhões, que hoje representa 22% do rebanho brasileiro (quinto maior) e é responsável por 23% do Produto Interno Bruto (PIB), com uma contribuição de R$ 7 bilhões/ano. Segundo Lopes, esse crescimento se revela estável desde 2004.

Além de clima e de todas as condições favoráveis para se produzir uma carne saudável, Lopes relata que o desafio da pecuária no Pará se assenta na regularização ambiental (Área de Reserva Legal e Área de Preservação Permanente), sem onerar os custos de produção, a necessidade de se enfrentar a burocracia para promover a regularização fundiária, de intensificar a produção e maximizar os custos, conter o desmatamento e mudar a mentalidade do produtor.

Rodrigo Lopes considera que a alteração do Código Florestal, que altera a reserva legal de 50% para 80% no bioma amazônico foi ruim para a pecuária, mas reconhece que instrumentos legais como o Zoneamento Ecológico-Econômico (ZEE), promovido pelo governo estadual, que flexibiliza em até 50% o uso de áreas já consolidadas, foi um avanço, bem como a simplificação do Cadastro Ambiental Rural.

O Grupo Bertin exclui da sua lista de fornecedores propriedades condenadas à lista suja do Ministério do Trabalho e Emprego, que possuem título falso da propriedade, promovam a violência agrária, o desmatamento irregular, estejam em conflitos com áreas indígenas e na lista suja de áreas embargadas pelos órgãos ambientais.

A empresa está fazendo um projeto piloto em 26 propriedades da região, que possuem 160 mil cabeças de gado que estão sendo orientadas a fazer o cadastro socioambiental, que inclui o registro de funcionários, uso de Equipamento de Proteção Individual (EPI), dentre outros. Nas propriedades são identificadas as APP´s, reserva legal, nascente, erosão. Elas são georreferenciadas e os proprietários recebem orientação e treinamento sobre boas práticas de manejo e o uso de tecnologia para evitar o desmatamento.

Segundo Rodrigo, a recomendação do embargo à carne proveniente de área de desmatamento, feita pelo Ministério Público Federal aos principais compradores gerou várias consequências, como danos à imagem da empresa, risco de perda do mercado de couro, reflexo negativo na renda de muitas famílias, mas por outro lado, trouxe um efeito positivo que foi a mobilização do setor e seu comprometimento com o desmatamento zero, que requer a necessidade da regularização ambiental e fundiária e da desburocratização dos instrumentos legais que assegurem essa mudança.

Apoio

A visita dos embaixadores ao Pará tem o apoio do governo Ana Júlia Carepa. A comitiva é liderada pela embaixadora da Suécia, Annika Markovic. O Parlamento Europeu está sob a presidência da Suécia, que organiza esta missão de caráter institucional. Integram a comitiva os embaixadores Hans-Peter Glanzer (Áustria), Claude Misson (Bélgica), Nikolay Tzatchev (Bulgária), Ilpo Manninen (Finlândia), minisro Hermann-Josef Sausen (Alemanha), Kees Peter Rade (Holanda), Jacek Junosza Kisielewski (Polônia), Alan Charlton (Reino Unido) e João José Soares Pacheco (União Europeia). (Ivonete Motta)

publicidade
FAÇA UM COMENTÁRIO
Atenção: Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do Jornal. Se achar algo que viole ou fira sua honra pessoal, envie para o email: [email protected] que iremos analisar.
Faça um comentário

Pará

Helder tem celular clonado e Toni Cunha dispara, “Será que fez bobagem pelo telefone…?”

Publicado

em

Esta semana o governador do Pará, Helder Barbalho (MDB), disse por meio de suas redes sociais, que mais uma vez, teve seu telefone clonado. “Boa noite, pessoal. Fui vítima de crime cibernético. Meu número de telefone foi clonado. Já fiz boletim de ocorrência e estou tomando as providências para resolver o problema”, escreveu.

Encabulado, com a quantidade de vezes que o governador já teve seu aparelho alvo de ataques cibernéticos, o deputado estadual, Toni Cunha (PTB), seu adversário, escreveu. “De novo!! Será que o governador está mal orientado por quem cuida de sua privacidade!!? Toda vez é isso!! Acho que é o governador que mais teve telefones “clonados” na história do Brasil. Vá ser clonado assim “lá na China”!!. Será que fez bobagem pelo telefone e quer dizer que não foi ele?”

Continue lendo

Pará

PARAUAPEBAS: Morre aos 68 anos Faisal Salmen

Publicado

em

Faisal Salmen, médico e primeiro prefeito de Parauapebas, município da região de Carajás, Pará, morreu na noite desta sexta, 23.

Faisal vinha lutando contra as sequelas de um câncer.

Faisal Faris Mahmoud Salmen Hussain, tinha 68 anos e era paulista de Agudos. Foi eleito prefeito de Parauapebas, em novembro de 1988 e cumpriu o mandato de 1989 a 1992.


O atual prefeito de Parauapebas, Darci Lermen (MDB), comentou sobre a morte. “Obrigado Faisal Salmen, nosso primeiro prefeito, por ter compartilhado, com todos nós, tanto carinho e dedicação. Nesse momento doloroso em que a natureza subverte o curso da vida. Parauapebas terá sempre muito orgulho desse cidadão parauapebense. A força de Faisal Salmen vem do seu exemplo e do seu caráter. leal à família, aos amigos, ao povo de Parauapebas, sua garra nos inspira e seu trabalho nos motiva”, disse o gestor.

O corpo de Faisal Salmen será velado na Câmara Municipal de Parauapebas a partir das 15 horas deste sábado e seu sepultamento está marcado para as 18 horas no Cemitério local.

A Prefeitura de Parauapebas decretou luto oficial de três dias.

Continue lendo

Pará

Assista o Conexão Rural deste final de semana – Dias 24 e 25

Publicado

em

Continue lendo
publicidade
publicidade Bronze