Connect with us

Pará

PARÁ: Estado entrega incubadora e conclui cirurgias de catarata em Monte Alegre

Publicado

em

Neste domingo, 13, primeiro dia de atendimento do programa “Rios de Saúde” em Monte Alegre, a secretária de Estado de Saúde Pública, Sílvia Comaru fez a entrega de uma incubadora de transporte ao prefeito do município, Jardel Vasconcelos, no térreo do navio Pará, da Marinha, que estará no cais atendendo à população até esta quarta-feira, 16.

O equipamento ficará no hospital municipal de Monte Alegre, sob a responsabilidade da gestão da prefeitura e ajudará a transportar bebês prematuros nascidos na região para locais de tratamento em UTI neonatal credenciados pelo Sistema Único de Saúde (SUS).

A incubadora foi entregue a Jardel Vasconcelos e à vice-prefeita de Monte Alegre, Aldenora Coutinho, que juntos agradeceram pessoalmente a Sílvia Comaru pelo governo estadual ter enviado os servidores do programa “Rios de Saúde” para atender a demanda ainda muito reprimida do município.

“Essa ação tem que continuar e a governadora Ana Júlia não economiza esforços para que esse programa volte ao município sempre que precisar. Estamos cumprindo a promessa de vir a Monte Alegre para realizar o programa e entregando essa incubadora”, explicou, em discurso, a secretária de Estado de Saúde.

Catarata

Sílvia Comaru esteve também no município para acompanhar o último dos três dias de mutirão de cirurgias de catarata realizado no hospital municipal de Monte Alegre. Ao todo, 183 pacientes foram operados pelos oftalmologistas José Braga e Augusto Luz, que partiram de Belém a serviço da Secretaria de Saúde de Estado de Saúde Pública (Sespa).

O mutirão foi uma ação programada pelo Estado ainda em maio, quando técnicos da Sespa foram a Prainha e Monte Alegre realizar a triagem de pacientes. Em caráter simultâneo, a Secretaria enviou equipamentos para Monte Alegre para serem utilizados nas cirurgias e a prefeitura preparou o centro cirúrgico do hospital municipal.

No total, 30 pacientes de Prainha e outros 153 residentes em Monte Alegre passaram pelas cirurgias realizadas nos dias 11, 12 e 13, numa ação conjunta entre Estado e prefeitura com a participação de 15 profissionais de saúde.

O médico José Braga esclarece que a quantidade de pessoas operadas em tão pouco tempo se deu graças à técnica da facoemulsificação, em que o procedimento cirúrgico não dura mais do que cinco minutos. Sendo assim, os pacientes eram operados num dia e 24 horas depois já podiam retornar ao médico para retirar o curativo.

A facoemulsificação tem sido a técnica cirúrgica mais moderna para o tratamento da catarata. Ela permite incisões bem pequenas, de 2 a 3 milímetros, e consiste na retirada do cristalino por microfragmentação e aspiração do núcleo, e posterior implante de uma lente intra-ocular.

A cirurgia, conforme explica José Braga, dispensa a necessidade de sutura e faz com que o paciente seja submetido à operação apenas com anestesia tópica, ou seja, em forma de colírio. A remoção do curativo é feita um dia depois e o paciente volta a enxergar melhor em cerca de um mês após a intervenção.

Pós operatório

No domingo, a sensação de alívio era geral para os pacientes operados no sábado, na maioria idosos com mais de 70 anos. Reunidos num auditório à espera dos dois médicos, eles ouviram alguns conselhos da secretária Sílvia Comaru sobre o pós operatório.

“Como a maioria é mulher, recomenda-se ficar distante pelo menos uma semana dos serviços domésticos, como cozinhar e estender roupa embaixo da luz intensa do sol”, explicou Sílvia, depois de noticiar que o programa “Rios de Saúde” estaria à disposição da população de Monte Alegre para dali a mais três dias.

“Essas cirurgias foram um esforço conjunto e uma preocupação intensa do governo do Estado em minimizar a demanda para Belém à procura desse tipo de procedimento. É muito bom saber que muitos vão poder voltar a enxergar com mais dignidade a partir desse nosso esforço. Esperamos continuar com essa ação aqui entre vocês nos próximos anos”, ressaltou a secretária.

Mãe da pequena Tarliane, de 3 anos, a dona-de-casa Maria Dolores Lima Ribeiro era só tranqüilidade após ver que a filha se viu livre de um corpo estranho retirado do olho esquerdo. “Era uma coceira nesse olho que não acabava mais. Tava vendo a hora dela ficar cega”, disse, emocionada.

Acometida de catarata congênita, Flávia Gomes, de 5 anos, era uma das poucas crianças que passaram pela cirurgia. A mãe, Maria Luiza da Silva, ressaltou a importância pelos estudos. “Agora sim ela vai poder ler, escrever à vontade. Graças a Deus essa operação tirou aquele ‘troço branco’ da vista dela”, explicou.

Outro mutirão de cirurgias está programado para acontecer em 100 pacientes que já passaram por triagem em Gurupá, último município a ser atendido no roteiro do programa “Rios de Saúde”.

Agenda

Em Monte Alegre, a rotina de atendimentos médicos e palestras continuará até o dia 16 a bordo do navio Pará, que está atracado no cais da cidade. As emissões de carteiras de identidade e de trabalho estão sendo realizadas na escola Orlando Costa, próximo à delegacia de polícia do município.

Depois disso o navio Pará parte para Terra Santa, onde atende de 18 a 20; Faro, de 21 a 23 e Gurupá, de 28 a 30 de junho. O retorno a Belém está marcado para o dia 2 de julho.

Em parceria com a tripulação da Marinha, participam dessa nona edição do “Rios de Saúde” servidores destacados pela Sespa, Lacen, Sejudh, Polícia Civil, Seduc, Sedes, Sepaq, Seir, Segov, Secom e Hospital Bettina Ferro. (Mozart Lira)

publicidade
FAÇA UM COMENTÁRIO
Atenção: Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do Jornal. Se achar algo que viole ou fira sua honra pessoal, envie para o email: [email protected] que iremos analisar.
Faça um comentário

Pará

MARABÁ: Foram sepultadas nesta terça, 1º, ex-secretária de Turismo e filha mortas por pistoleiros

Publicado

em

Os corpos de Vanuza Barbosa, 41 anos, e sua filha, Jackciane Barbosa, 25 anos, foram enterrados na manhã desta terça-feira (1º) em um cemitério no núcleo São Félix, no bairro Novo Progresso, em Marabá, na região de Carajás, no estado do Pará.

As vítimas foram assassinadas na noite de domingo (29) em uma chácara que fica no núcleo São Félix. De acordo com informações preliminares colhidas pela Polícia Civil, Vanuza foi assassinada com um tiro no rosto e a Jackciane com um tiro no rosto e outro no peito.

Vanuza Barbosa foi secretária de turismo do município no período de 2009 a 2012. Jackciane Barbosa é bacharel de Direito e passou recentemente na proba da OAB.

Polícia Civil informou que investigação do caso segue em sigilo e que nenhum suspeito foi preso ainda.

Continue lendo

Pará

“Novo Cangaço” volta a atacar no Pará

Publicado

em

Uma quadrilha tomou as ruas de Cametá, no interior do Pará, a 235 km de Belém, no começo da madrugada desta quarta-feira (2), para assaltar bancos. Moradores relataram em redes sociais uma noite de terror. Um morador da cidade identificado como Alessandro de Jesus Lopes foi morto pelos assaltantes após ser feito de refém.

A ação tem características semelhantes à registrada em Criciúma, no Sul de Santa Catarina, na madrugada desta terça (1º), em que uma quadrilha também fez ataques pelo município em ação para assaltar uma agência bancária.

Assim como ocorreu em Criciúma, a quadrilha que atacou Cametá também usou reféns como escudos para se locomover pelas ruas da cidade. As pessoas foram capturadas em bares. Os criminosos atiraram para cima durante mais de uma hora. O grupo usou armas de alto calibre e explosivos.

Um quartel da Polícia Militar (PM) foi atacado, impedindo a saída dos policiais. Esse método também foi utilizado pelos homens que levaram terror a Criciúma.

“Muita gente estava assistindo ao jogo, os bares estavam lotados”, diz Márcio Mendes, morador da cidade, em entrevista a GloboNews. “Renderam as pessoas e levaram para frente da base da Polícia Militar.”

Ao menos 2 agências bancárias foram atacadas, segundo relatos de moradores. Uma, do Banco do Brasil, fica no prédio da Câmara dos Vereadores e ficou destruída. A outra é do Banpará, o banco estadual.

Os bandidos deixaram a cidade por volta de 1h30. Segundo a PM, o grupo fugiu usando carros e barcos – a cidade fica às margens do Rio Tocantins. Ainda não se sabe o que foi levado, qual é o tamanho da quadrilha e se alguém foi detido.

Por volta das 2h, o prefeito da cidade pediu que as pessoas ficassem em casa. “Nossa cidade sempre foi pacífica”, escreveu Valente.

Cametá é uma das 10 maiores cidades do Pará, com cerca de 136 mil habitantes, segundo o IBGE.

O governador Helder Barbalho (MDB) disse que acompanha o caso.

“Já estou em contato com a cúpula da segurança pública do Estado acompanhando as providências que estão sendo tomadas neste episódio, no município de Cametá. Não mediremos esforços para que o quanto antes seja retomada a tranquilidade e os criminosos sejam presos. Minha total solidariedade ao povo cametaense”, escreveu governador.

Em 2020, o estado registrou ao menos dois outros assaltos semelhantes: um em Ipixuna do Pará, em 30 de janeiro, e em São Domingos do Capim, em 3 de abril. Segundo a Secretaria de Segurança Pública, “praticamente todos os envolvidos” foram presos.

Cametá está localizada às margens do Rio Tocantins, próximo à Ilha do Marajó, no Norte do estado. O acesso à cidade não é considerado fácil. Muitas pessoas usam barcos pela região.

Continue lendo

Pará

REDENÇÃO: Operação Seguro Fake apura fraudes em benefícios do seguro desemprego

Publicado

em

A Polícia Federal deflagrou nesta manhã de terça, 1, a Operação Seguro Fake II, que visa apurar esquema de fraudes ao seguro desemprego, e outros benefícios sociais, no Pará.

Foram cumpridos 16 mandados de busca e apreensão, expedidos pela 4ª Vara Federal da Seção Judiciária de Belém, a maioria deles relacionados a alvos localizados na cidade de Redenção/PA, sendo um dos  mandados cumprido em Palmas/TO. A Justiça determinou também a indisponibilidade de bens de quatro alvos, para fins de ressarcimento dos prejuízos causados à Fazenda Pública, que comprovadamente já ultrapassam o valor um milhão de reais.

Os crimes investigados são o estelionato previdenciário (art.171, parágrafo 3, do Código Penal), inserção de dados falsos em sistema de informação (art.313-A do Código Penal) e organização criminosa (art.2, caput, da Lei n° 12850/2013).

Continue lendo
publicidade Bronze