Connect with us

Pará

PARÁ: Exportação da pecuária paraense cresce 552% nos últimos três anos

Publicado

em

Os números das exportações de 2009 mostram que o setor da pecuária no Pará vem aumentando sua participação por meio da diversificação de seus produtos. Com um total de 14 produtos na pauta de exportação, a pecuária movimenta hoje a maior parte do agronegócio paraense. Só o boi vivo gerou uma receita de 423 milhões de dólares em 2009, contra 359 milhões de dólares no ano anterior.

Apesar do gado vivo ser hoje o carro chefe das exportações da pecuária paraense, o item que mais cresceu em 2009 foi a carne desossada resfriada, com 240% em relação ao ano anterior, seguida da carne desossada congelada, com 112%, enquanto o boi em pé cresceu apenas 14% no mesmo período.

Dados da Secretaria de Comércio Exterior do Ministério do Desenvolvimento da Indústria e Comércio (Secex/Midic) informam que os 14 produtos exportados pelo setor pecuário do Pará geraram, em 2009, uma receita de 511 milhões de dólares, 106 milhões de dólares a mais que o ano passado. Em 2006, a receita foi de 92,5 milhões de dólares, com uma pauta de apenas oito produtos, o que representa um crescimento de 552% nos últimos 3 anos. Significa que a contribuição da pecuária paraense passou de 1,3% em 2006 para 6,1% em 2009, o que destaca a importância deste segmento na pauta de exportações do Estado.

Isso se deve a maior organização dos produtores e a adoção de uma linha que segue os padrões internacionais de uma economia baseada na sustentabilidade ambiental, o que revela o bom momento pelo qual passa, hoje, a pecuária paraense. “O crescimento se intensificou a partir de 2007 e se consolidou no ano passado, com a ampliação do leque de exportação”, informa o secretário estadual de Agricultura, Cássio Alves Pereira. Entre os novos produtos exportados estão o boi em pé para fins de genética, ou seja, são usados para melhoria do rebanho da Venezuela por meio de cruzamento, além das tripas, língua, rabo e outras miudezas comestíveis.

Esse resultado também se deve a área livre de febre aftosa, que compreende todo o sul e sudeste do Estado, onde estão os principais frigoríficos exportadores. Além, é claro, da alta qualidade dos rebanhos bovino e bubalino paraenses. Para reforçar esse crescimento, a Secretaria de Estado de Agricultura (Sagri) vem implantando a Guia de Transporte Animal, a GTA eletrônica, que garante a procedência do boi de áreas já desmatadas e incentiva o registro das propriedades no Cadastro Ambiental Rural (CAR).

Todos esses fatores habilitam o Pará a um maior acesso ao mercado exterior e, para isso, o Governo do Estado, por meio da Sagri, incentiva a organização dos pequenos pecuaristas, que são a maioria no processo produtivo. A exportação de gado vivo é uma tendência da pecuária que vem se consolidando em todo o país e o Pará lidera com 95% das exportações.

O Pará tem o 5º maior rebanho bovino e bubalino do país, com quase 19 milhões de cabeças. Cerca de 115 mil produtores rurais se dedicam à atividade no Pará, com destaque para os pequenos e médios que criam até 200 cabeças. Eles representam 85% das propriedades que desenvolvem a pecuária no Estado.

O Pará pretende diversificar ainda mais essa produção, por meio do incentivo ao desenvolvimento da cadeia produtiva. “A carne beneficiada, com aproveitamento do couro, língua, tripas e outras miudezas do boi, que já tem mercado garantido no exterior, aumenta a geração de emprego e renda no setor”, garante o secretário Cássio Pereira. Os produtores e a indústria, com apoio do governo, buscam novos mercados para a produção pecuária do Pará. (Leni Sampaio)

publicidade
FAÇA UM COMENTÁRIO
Atenção: Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do Jornal. Se achar algo que viole ou fira sua honra pessoal, envie para o email: [email protected] que iremos analisar.
Faça um comentário

Pará

MARABÁ: Limpeza de grotas e bueiros vem sendo mantido nos bairros

Publicado

em

As equipes de limpeza do Serviço de Saneamento Ambiental (SSAM) estão atuando em toda a cidade, em diversas frentes para deixar os locais mais bonitos e limpos. Esta semana, entre os locais de atuação das equipes de roço estão às margens da Transamazônica e o Jardim Belo Horizonte, que também está passando por limpeza de bueiros na avenida Minas Gerais. Na Folha 28, Nova Marabá, homens estão trabalhando na limpeza da Grota Criminosa. Os moradores do Jardim Bom Planalto, entre a avenida Pará com a Travessa do Badeco, e no bairro Independência, na rua do Arame, também presenciam a limpeza de grotas. Nesta última, o serviço foi feito com o uso de máquinas. 

Felisbela Neto, que mora há sete anos no final da rua do arame, está satisfeita com o serviço do SSAM. Ela mora de frente à uma grota. A limpeza garante melhor escoamento da água. “Aqui quando não limpava, se chovesse a água subia até no batente, não tinha como passar, pra quem tem criança pequena, é difícil. Quando eles vêm limpar fica bom porque não enche tanto”, comenta a dona de casa. 

Vale ressaltar que as equipes do SSAM não param, todos os dias estão pelas ruas cuidando da limpeza da cidade seja na varrição, coleta de lixo domiciliar, coleta de entulhos, roço e capina, limpeza de valas, grotas e bueiros. De acordo com Odilon Cerqueira Leite, chefe de limpeza do SSAM, o cronograma é feito dia a dia e sempre baseado na necessidade de cada localidade.  

Para colaborar com a limpeza da cidade, que a população não jogue lixo nos canais porque causam alagamentos na rua e entupimentos de bueiros. É importante acondicionar bem o lixo em sacos para evitar ser espalhado pelo chão. Colocar o lixo para fora apenas no horário bem próximo da coleta, evitando a ação dos animais, que sujam a rua impossibilitando o serviço de coleta dos garis. Além disso, evitar jogar lixo em lugares inadequados. (Leydiane Silva / Fotos: Paulo Sérgio)

Continue lendo

Pará

PARAUAPEBAS: Consulta Pública vai discutir implementação do Parque Natural Maria Bonita

Publicado

em

Com o objetivo de preservar o patrimônio natural do município, a Prefeitura de Parauapebas, por meio da Secretaria Municipal de Meio Ambiente (Semma), realizará no dia 16 de dezembro uma consulta pública para a criação da Unidade de Conservação Parque Natural Maria Bonita. O processo foi iniciado em 2014, com base em estudo desenvolvido pela Universidade Federal Rural da Amazônia (Ufra).

Em Parauapebas, consta fragmentos remanescentes florestais, inclusive no perímetro urbano, que apresenta características relevantes para compor a Unidade de Conservação. A área proposta, localizada entre os bairros Alvorá e Nova Carajás. A criação da Unidade de Conservação tem capacidade de oferecer lazer e recreação para a sociedade com atrações que permitam o contato com a natureza, realização de atividade física e proporcionar o fomento do turismo em natureza local.   

Unidades de Conservação

O Estado do Pará possui 83 Unidades de Conservação, sendo 19 estaduais distribuídas no território de 32 municípios. As UC resguardam o habitat e o modo de vida dos povos tradicionais da floresta, protegem a biodiversidade e preservam o potencial econômico do bioma amazônico. Parauapebas tem três Unidades de Conservação federais e duas municipais. São elas: a Apa do Gelado, categoria de uso sustentável; Floresta Nacional de Carajás, categoria de uso sustentável, e Parque Nacional dos Campus Ferruginosos Carajás, categoria proteção integral. Já as Unidades de Conservação do município são: Apa do Igarapé Ilha do Coco, categoria de uso sustentável e do Parque Natural Municipal Morro dos Ventos, categoria de proteção integral.     

A criação de uma Unidade de Conservação em Parauapebas consta como meta da administração pública municipal, visando integrar a infraestrutura necessária para a preservação do bioma amazônico, desenvolvimento sustentável local, proteção da paisagem e fortalecimento das atividades de educação ambiental e produção científica.

Consulta Pública 

A consulta pública que discutirá pontos importantes para a criação da Unidade de Conservação Municipal “Parque Natural Maria Bonita”, ocorrerá no dia 16 de dezembro, às 10h, com transmissão ao vivo pelo canal do Youtube e Facebook da Prefeitura de Parauapebas.

Estarão presentes, representantes da Semma, da Ufra, do Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio) e autoridades do executivo e legislativo.

A população irá poder interagir tirando as dúvidas, enviando as perguntas para o e-mail: [email protected] . Os  questionamentos serão respondidos durante a transmissão.

Maria Bonita

A Maria Bonita é uma ave passeriforme da família Rhynchocyclidae, conhecida também como papa-mosca-de-peito-preto, mede cerca de 11,5 centímetros de comprimento e pesa entre 8 e 9 gramas. É uma ave pouco conhecida, e trata-se de uma espécie rara. Durante a pesquisa a ave foi encontrada na região da Unidade de Conservação. (Marcelo Duarte)

Continue lendo

Pará

PARAUAPEBAS: 9ª edição do Curta Carajás começa dia 9

Publicado

em

Vem aí a 9ª edição do Curta Carajás, festival de cinema de Parauapebas, na região de Carajás, no Pará.

Iniciado em 2009, o festival é um marco na produção audiovisual e cultural de Parauapebas e ocorrerá nos dias 9, 10 e 11 de dezembro.

Veja a programação e informações completas AQUI.

Continue lendo
publicidade
publicidade Bronze