Connect with us

Pará

PARÁ: Funcionários protestam contra suposta privatização do Hospital Regional de Tucuruí

Publicado

em

Uma possível terceirização geral no Hospital Regional de Tucuruí, sudeste paraense, deixou os funcionários revoltados. De acordo com uma comissão formada pelos trabalhadores do hospital, a má administração teria deixado as portas abertas para a privatização.

Em protesto contra a terceirização, a comissão prometeu realizar um manifesto, na manhã desta terça-feira (20), em frente à Promotoria Pública de Tucuruí, para alertar a população tucuruiense dos problemas que poderão ocorrer com a privatização do Hospital Regional. ‘Vamos tentar conscientizar o povo que com esse tipo de mudança no hospital, as portas, que antes eram abertas para a população, ficará fechada’, explica a coordenadora do protesto, Lurdes Ribeiro.

O mais agravante, segundo Lurdes, é a demissão em massa dos funcionários concursados e contratados do Hospital. ‘Não sabemos o que irá acontecer conosco depois que ocorrer essa privatização. Além disso, ainda tem os concursados que não foram chamados, o que acontecerá com a vaga deles?’, questiona a funcionária.

De acordo com os manifestantes, a proposta de terceirizar o hospital veio após várias denúncias dos concursados não chamados ao Ministério Público Estadual, que foram atendidas pela promotora da comarca em Tucuruí, Priscila Araújo Costa. Um ofício enviado pelo secretário de Saúde, Hélio Franco, ao MP, dizia que o problema do hospital era oriundo da má administração do hospital e que a situação não poderia mais ficar assim.

‘Nós tivemos acesso a esse documento, onde Hélio Franco diz que a administração está ruim e que a melhor forma de arrumar isso seria passando o hospital a uma organização social. Achamos que a administração está ruim, mas porque não há um pessoal responsável pela parte técnica, são apenas contatos políticos que não sabem como comandar um hospital’, denuncia Lurdes.

A promotora responsável pelo caso está de férias. Por conta disso, os funcionários têm uma reunião marcada com o promotor Isaac Sacramenta, para determinar quais serão as medidas tomadas em relação aos problemas enfrentados pelos servidores. ‘Hoje vamos entregar uma ação ao Ministério Público contra o Estado e tentar evitar essa privatização’, disse Lurdes.

Outro lado

Através da assessoria de comunicação, a Sespa (Secretaria de Estado de Saúde Pública) informou que a privatização do Hospital Regional ainda é apenas especulação. Não há nada de concreto sobre a mudança. A secretaria informou também que a administração do hospital está diretamente ligada à Sespa.

publicidade
FAÇA UM COMENTÁRIO
Atenção: Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do Jornal. Se achar algo que viole ou fira sua honra pessoal, envie para o email: [email protected] que iremos analisar.
1 Comment

Pará

PARAUAPEBAS: Município e ANM assinam nesta quarta-feira Termo de Cooperação para regularização de mineradoras

Publicado

em

Buscando soluções que viabilizem empreendimentos minerários legalizados e sustentáveis, será assinado nesta quarta-feira, 13, o Termo de Cooperação Técnica entre a Prefeitura de Parauapebas e a Agência Nacional de Mineração (ANM).

O evento será realizado no Hotel Vale dos Carajás, às 18h.

Em 22 de setembro a Prefeitura apresentou junto à ANM um documento com um plano de trabalho para indicar o interesse do município em firmar a parceria.


De acordo com o documento, o município coloca à disposição da ANM a equipe técnica da Secretaria Municipal de Mineração, Energia, Ciência e Tecnologia para contribuir com os processos de fiscalização da Contribuição Financeira por Exploração Mineral (Cfem) e de atividades de extração mineral, além de apoio em Processos Minerais.

“Segundo o cadastro da ANM, até dezembro de 2020, o município de Parauapebas registrava 761 Processos Minerais em todas as suas fases, desde requerimento até a autorização de lavra, representados por 197 pessoas físicas e jurídicas, com indicação de 29 substâncias minerais”, detalha o documento.

O município de Parauapebas tem longa experiência na fiscalização da Cfem, especialmente pelo trabalho desenvolvido desde 2007 em conjunto com o então Departamento Nacional de Produção Mineral (DNPM), hoje ANM. Graças a essa sinergia, foram realizadas denúncias quanto à prática de preços externos da Vale S.A, que resultou no Processo de Cobrança nº 951.438/2009 e rendeu mais de meio bilhão de reais por meio da Execução Fiscal 0006181-37.2010.4.01.390.

Continue lendo

Pará

PARAUAPEBAS: Gilson Fernandes pode ser um dos nomes de Bolsonaro para federal

Publicado

em

O nome do líder dos pequenos mineradores, Gilson Fernandes, vem ganhando força no meio bolsonarista na região de Carajás, para disputar uma cadeira de deputado federal em 2022.

Gilson está a frente da Federação Brasileira da Mineração e da Cooperativa Brasileira da Mineração, e vem desde 2015 ganhando protagonismo nas pautas conservadoras e políticas alinhadas ao presidente Bolsonaro.

Gilson tem se mantido reservado quanto a possibilidade de aceitar disputar uma cadeira de deputado federal, mas vem sendo incentivado por correligionários do setor mineral e conservador da região de Carajás.

Continue lendo

Pará

MARABÁ: Inscrições para a Corrida de São Félix de Valois iniciam dia 18

Publicado

em

As inscrições para a 11ª Corrida de São Félix de Valois começam no próximo dia 18 de outubro. O evento esportivo, que tem o apoio da Semel (Secretaria Municipal de Esporte) e da Paróquia do São Félix de Valois, é beneficente. Os interessados podem se dirigir até a Semel, localizada no Ginásio Poliesportivo “Renato Veloso”, a Folha 16, ou até a Academia Gol de Placa, na Folha 32, com um 1 pacote de fralda geriátrica ou 1 kg de leite de pó. Todos itens arrecadados serão doados para projetos sociais  indicados pela Paróquia e pela Prefeitura.  

Thyago Ferraz, coordenador da Semel, lembra que se trata de um evento de grande porte já inserido no calendário esportivo de Marabá. Cada participante receberá o kit do atleta com camisa, bolsa e squeeze (garrafa) antes da corrida. Para quem concluir a prova, que terá o percurso de 7 km, haverá premiação em medalha, como também premiação em dinheiro somente para os três primeiros vencedores da categoria masculina e feminina. Além disso, troféus para os três primeiros das categorias.

“Dessa forma, a Corrida do São Félix de Valois estará incentivando a prática de esporte de forma acessível, ao mesmo tempo que ajuda o próximo com as doações”, destaca Thyago Ferraz. A entrega do kit será no Partage Shopping, com data a definir. A largada e chegada será em frente a Paróquia São Félix de Valois, na Praça do Manduquinha, Marabá Pioneira. No final da prova, haverá também massagem desportiva e café da manhã para os participantes.

Continue lendo
publicidade
publicidade Bronze