- Publicidade -spot_imgspot_imgspot_imgspot_img
domingo, 22 / maio / 2022
- Publicidade -spot_imgspot_imgspot_imgspot_img
- Publicidade -spot_img
Array

PARÁ: Governador cria Núcleo para acelerar obras do “Ação Metrópole”

Mais Lidas

Para acelerar as obras do projeto Ação Metrópole, que objetiva implantar o Sistema Integrado de Transporte da Região Metropolitana de Belém, o governador Simão Jatene sancionou a Lei 7. 573, que cria o Núcleo de Gerenciamento de Transporte Metropolitano (NGTM), como unidade orçamentária vinculada à Secretaria Especial de Estado de Infraestrutura e Logística para o Desenvolvimento Sustentável. O decreto de criação do Núcleo foi publicado no último dia 2, no Diário Oficial do Estado.

O Núcleo de Gerenciamento de Transporte Metropolitano é responspavel pelo planejamento e gerenciamento da conclusão do projeto Ação Metrópole. O NGTM já existia, mas não como unidade gestora. O Núcleo tem 36 servidores, sede própria e se extinguirá com a conclusão do projeto, previsto para ser concluído m 2015.

 “O Núcleo foi criado a partir de um entendimento do governador Simão Jatene de que, para trabalhar de forma mais eficiente um projeto dessa magnitude, era necessário dar a devida importância e criar uma unidade gestora”, explicou Marilena Mácola, coordenadora do Núcleo responsável pelo Ação Metrópole.

Projeto

O “Ação Metrópole” objetiva implantar o Sistema Integrado de Transporte da Região Metropolitana de Belém, as vias complementares e demais obras de infreaestrutura de tráfego e transporte, bem como planejar e implementar o modelo de gestão para esse sistema. O projeto é desenvolvido por meio de uma parceria entre o governo do Estado e a Jica (Agência Internacional do Japão).

O objetivo principal do projeto é melhorar a mobilidade interna da Região Metropolitana de Belém (RMB), utilizando ônibus de grande capacidade, caneletas e/ou faixas exclusivas e integração física-tarifária em terminais, estações e paradas.

O projeto está na segunda fase, para a qual estão previstos R$ 330 milhões em investimentos. Para esta segunda etapa estão previstas a implantação do Sistema Integrado de Transporte Metropolitano, que inclui corredores estruturados, terminais de integração e a parte operacional. Esta etapa será finalizada com a conclusão do prolongamento da Avenida João Paulo II.

Segundo Marilena Mácola, a previsão é de que as obras da Avenida João Paulo II iniciem em abril de 2012 e sejam concluídas em 2013. “Trata-se da preparação da cidade para receber o ‘Ação Metrópole’, incluindo a construção de vias alternativas, para que possamos começar o projeto, pois do contrário a cidade ficaria ainda mais conturbada”, explicou. Ela disse ainda que, durante todo esse período de obras, acontecem paralelamente os estudos do sistema operacional de ônibus, incluindo demandas e atualização de relatórios.

Primeira etapa

A primeira etapa do projeto Ação Metrópole incluiu os elevados “Gunnar Vingren”, nas Avenidas Júlio Cezar e Centenário, e “Daniel Berg”, nas Avenidas Júlio Cezar e Pedro Álvares Cabral; obras de infraestrutura viária, como o prolongamento da Avenida Independência, e a recuperação da Rodovia Arthur Bernardes. Essas obras darão suporte ao trânsito quando começar a construção dos corredores na Rodovia BR-316/Almirante Barroso e Rodovia Augusto Montenegro.

A terceira fase do projeto é implantação de dois terminais de integração, o primeiro no município de Marituba e outro no distrito de Icoaraci; de três estações de integração, sendo duas no corredor da Augusto Montenegro, denominadas Tapanã e Mangueirão, e uma no Corredor BR-316, denominada Águas Lindas, além de garagens em Marituba e Icoaraci.

Os primeiros estudos para o “Ação Metrópole” iniciaram em 1991. Em 2003, começaram os estudos de viabilidade econômica.

- Publicidade -spot_img
Assinar
Notificar-me
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
- Publicidade -spot_img
- Publicidade -spot_img

Últimas Notícias