Connect with us

Pará

PARÁ: Governadora apresenta modelo de desenvolvimento a jovens empreendedores

Publicado

em

“Acreditamos que o papel do Estado na economia é criar as condições jurídicas para o desenvolvimento da economia”, afirmou a governadora Ana Júlia Carepa na mesa de abertura do 1º Líder Norte, evento promovido pelo Conselho Estadual de Jovens Empresários (Conjove), em parceria com o Sebrae-PA. Realizado no Hangar – Centro de Convenções e Feiras da Amazônia, o 1º Líder Norte integra a programação da Feira do Empreendedor 2010.

A governadora também sancionou a lei que inclui no calendário oficial do Estado a Semana do Jovem Empreendedor. O projeto de lei, de autoria do deputado estadual Joaquim Passarinho, foi aprovado pela Assembleia Legislativa e prevê um cronograma de debates e conferências destinadas a estimular o empreendedorismo entre a juventude.

Fabrizio Guaglianone, presidente do Conjove-Pará, ressaltou a importância da assinatura. “A força jovem empreendedora é a principal ferramenta para o sucesso de nossa caminhada rumo ao desenvolvimento com sustentabilidade”, declarou.

A diretora superintendente do Sebrae, Cleide Tavares, falou sobre a importância do empreendedorismo jovem no país. Segundo ela, uma pesquisa nacional aponta que 51% dos novos empreendimentos são capitaneados por jovens. Eventos como o Líder Norte, disse Cleide Tavares, criam acúmulo de capital social entre os jovens empreendedores, com trocas de experiência e elaboração de uma plataforma estratégica para o desenvolvimento da economia local.

Modelo

Ana Júlia Carepa apresentou ainda os projetos de transformação do modelo de desenvolvimento implementado no Pará, partindo de uma economia basicamente exportadora de matéria prima em estado bruto, para uma economia industrializada. “Como mantermos um custo de R$ 250 milhões anuais somente com os hospitais regionais, sem a geração de riquezas no nosso Estado? Cabe, sim, ao Estado ser o indutor do desenvolvimento”, reiterou a governadora.

Ela citou como exemplo desta capacidade de concertação do Estado a aproximação entre a empresa Vale e o Grupo Aço Cearense, para a implantação do projeto Aline, orçado em R$ 1,5 bilhão, que produzirá, no município de Marabá, aço galvanizado a partir do aço laminado pela empresa Alpa.

O novo modelo de desenvolvimento, segundo Ana Júlia Carepa, está sustentado na valorização do capital fixo, do capital humano e do capital social, por meio da infraestrutura de produção e logística, das redes de relacionamento e confiança existentes, que favorecem o ambiente para o desenvolvimento da economia e formação de mão de obra.

Estas ações se distribuem sobre o território a partir de três centros econômicos: a Região Metropolitana de Belém e os municípios de Marabá, no sudeste, e Santarém, no oeste. Nestes três polos, o governo investe em inovação, ciência e tecnologia, por meio de parques tecnológicos, distritos industriais e redes de transporte intermodal, que possibilitam a integração das regiões e a consolidação do crescimento econômico.

Acima da média

O governo, disse ela, está trabalhando ainda para garantir o aporte de investimentos públicos e privados que impulsionem a economia do Pará acima da média nacional. Segundo Ana Júlia Carepa, com o apoio do governo federal, o governo estadual garantiu a realização de obras importantes, como as eclusas de Tucuruí, a hidrovia Tocantins-Araguaia, mais de R$ 100 milhões em distritos industriais, o asfaltamento de rodovias, como a BR-163 (Santarém-Cuiabá) e a BR-230 (Transamazônica), a criação de três parques de ciência e tecnologia e o programa NavegaPará, entre outros.

Sobre os parques tecnológicos, a governadora citou o Laboratório de Eficiência Energética na Amazônia, Ceamazon, que desenvolve um projeto em parceria com o Sebrae para reduzir o gasto energético na cadeia da panificação, com aumento da produtividade. Ana Júlia Carepa disse ainda que os demais parques, em Marabá e Santarém, estão vinculados à universidade federal.

Ela destacou a criação da Universidade Federal do Oeste do Pará (Ufopa) – um pleito do governo do Pará atendido pelo presidente Lula – e a ampliação da Uepa. “Ampliamos a Universidade do Estado do Pará, que mantém 21 núcleos em 15 cidades”, informou.

Sobre o programa NavegaPará, a governadora disse que está levando internet livre a mais de 2 milhões de pessoas, além de criar áreas de internet livre em mais de 16 municípios e anunciar a instalação de 39 novos pontos em praças de Belém.

Formação

Outro ponto destacado foi o investimento em formação técnica, com a criação da Fundação de Amparo à Pesquisa do Pará (Fapespa) e o financiamento de bolsas de iniciação científica, mestrado em doutorado. Somente para o doutorado, disse ela, “já financiamos mais de 300 bolsas, contra uma quantidade pífia em governos anteriores”.

“Estamos tirando do discurso para a prática a promoção da verticalização da indústria mineral no Estado”, afirmou a governadora. “Por muito tempo se levantou, em campanhas eleitorais, esta bandeira. Contudo, somente com uma política consequente de indução ao crescimento econômico pudemos torná-la realidade”, acrescentou. “O Pará é o segundo maior produtor de cacau do Brasil, e teremos pela primeira vez uma fábrica de chocolate em Medicilândia, na Transamazônica”, citou.

Ana Júlia Carepa falou ainda sobre as mudanças na legislação para a superação dos passivos ambiental e fundiário, a criação da lei que estabelece o Programa Estadual de Ordenamento Territorial, combatendo a grilagem de terras e a violência no campo, o Cadastro Ambiental Rural (CAR), o Licenciamento Ambiental Rural e o Zoneamento Econômico-Ecológico (ZEE) em quase todo o Estado. (Levi Menezes)

publicidade
FAÇA UM COMENTÁRIO
Atenção: Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do Jornal. Se achar algo que viole ou fira sua honra pessoal, envie para o email: [email protected] que iremos analisar.
Faça um comentário

Pará

PARAUAPEBAS: Bairros Tropical e Jardim Ipiranga recebem mutirão de limpeza

Publicado

em

Dando continuidade ao mutirão de limpeza realizado na cidade, as equipes da Secretaria Municipal de Serviços Urbanos (Semurb) estão nesta semana nos bairros Tropical I, II e Jardim Ipiranga. 

Antes de iniciar o mutirão nesses locais, a equipe de educação ambiental juntamente com os fiscais de urbanismo desenvolveram uma ação educativa de porta em porta para comunicar aos moradores sobre o mutirão e também falar a respeito do acondicionamento correto do lixo e ainda sobre limpeza dos lotes.


De acordo com o coordenador de educação urbana da Semurb, Daniel Barros, a ação tem a proposta de intensificar a limpeza geral na cidade, com a colaboração dos moradores. “Estamos nos bairros tropical I e II e Ipiranga. Uma semana antes de iniciar os serviços percorremos os bairros avisando nas residências e também colocamos carro som nas ruas sobre ação”, explicou o coordenador. 

“Também conversamos sobre o lixo domiciliar, pois algumas pessoas ainda colocam pra fora nos dias e horários inadequados, por isso pedimos a colaboração dos moradores para que façam o acondicionamento nos dias e horários corretos. E ainda falamos sobre a limpeza dos lotes”, concluiu Daniel.  

Além da retirada de entulhos e galhadas, as ruas recebem capina e roçagem. O mutirão segue em outros locais do município, conforme cronograma que será divulgado pelo Semurb. (Liliane Diniz / Foto: Oril Lima)

Continue lendo

Pará

MARABÁ: Km7 e Transmangueira recebem serviço de tapa-buraco

Publicado

em

Na manhã desta terça-feira (4), as equipes estavam divididas na Nova Marabá, nas proximidades da UBS Mariana Moraes e no KM 7. Quatro ruas do bairro receberam recuperação da camada de asfalto e também recuperação das sarjetas, melhorando o escoamento da água pluvial.

Do km 7, a equipe seguiu para a Transmangueira, área de divisão entre a Velha Marabá e Nova Marabá. Na programação desta semana, há ainda os bairros de Belo Horizonte e São Félix.

Manoel Penha, responsável pela equipe Tapa-Buraco da Sevop, diz que os serviços seguem uma programação semanal que visa atender todos os bairros.

“Com o serviço melhora o tráfego e vamos fazendo de acordo com a demanda. É uma questão de segurança e agora com o verão vamos aumentando os serviços”, disse Manoel Penha.

Continue lendo

Pará

MARABÁ: Novo Decreto aumenta flexibilização

Publicado

em

O Decreto Municipal n° 195, que entrará em vigor amanhã, dia 6, flexibiliza abertura de bares, comércio de rua, atividades físicas, aulas de danças ao ar livre, a serem realizadas em espaço público, como também das arenas de futebol, academias de ginásticas e escolinhas de todas as modalidades esportivas. Entretanto, as fiscalizações continuam intensas quanto às restrições de limite de público e respeito aos protocolos sanitários estabelecidos pela Divisão de Vigilância Sanitária do município. Essa abertura só ocorreu após a apresentação de um plano de trabalho de protocolos de prevenção e precaução à Covid-19 apresentado pelos donos de bares.

De acordo com o decreto, o funcionamento do comércio de rua deve obedecer o horário de 8 às 18 h, de segunda à sábado. No caso das arenas de futebol, academias de ginásticas e escolinhas de todas as modalidades esportivas ficam restringidas a funcionarem até 22 horas, respeitando o limite de público de 30% da capacidade total. As competições amadoras e amistosos estão proibidos, bem como a presença de torcidas nesses espaços.

 “Assim como as academias e depois as escolinhas de futebol, dessa vez conseguimos incluir as arenas de futebol neste novo decreto. Sempre com muito respeito e cuidado com a saúde pública e cobrando todos os protocolos sanitários. Mais um passo em direção à normalidade”, destaca o secretário municipal de esporte e lazer, Thiago Miranda.

Os cinemas ficam autorizados a funcionar com 30% (trinta por cento) da capacidade total, respeitado o protocolo sanitário estabelecido pela Vigilância Sanitária do Município de Marabá. Desta feita, os bares, restaurantes, lanchonetes, pizzarias e congêneres ficam limitados a funcionar com 30%(trinta por cento) de sua capacidade total, com horário de funcionamento até o limite de 23 (vinte e três) horas, sob pena de cassação de Alvará de Funcionamento, respeitado o devido processo legal. 

Apesar da flexibilização, a Divisão de Vigilância Sanitária de Marabá (Divisa) seguirá com as ações de fiscalização com equipes, em cada núcleo realizando rondas nesses estabelecimentos que já constam nos dados do órgão.

“Nós fazemos fiscalizações que já resultaram, inclusive, em interdições de alguns espaços. Com o novo decreto, nosso monitoramento continua sempre buscando cumprir com as determinações sanitárias e de capacidade máxima desses locais”, ressalta Daniel Soares, coordenador da DIVISA. O decreto municipal n°195 entra em vigor a partir desta quinta-feira, 6 de maio.

O leitor acompanha em anexo o conteúdo completo do decreto, clicando AQUI

(Emilly Coelho e Ronaldo Palheta)

Continue lendo
publicidade
publicidade Bronze