Connect with us

Pará

PARÁ: Governadora assina decretos que fortalecerão o setor produtivo

Publicado

em

Em resposta a diversos segmentos econômicos que integram o Fórum Paraense de Competitividade, a governadora Ana Júlia Carepa assinou no início da noite desta quarta-feira, 7, em Belém, decretos que beneficiam o setor florestal e os contribuintes optantes do Simples, além de medidas que regularizam a situação fundiária de povos tradicionais e quilombolas no oeste do Pará. O ato de assinatura ocorreu durante a reunião ordinária do Fórum Paraense de Competitividade, realizado no Hangar – Centro de Convenções e Feiras da Amazônia, evento coordenado pela Secretaria de Desenvolvimento, Ciência e Tecnologia (Sedect).

Após ampla análise técnica feita pela equipe da Secretaria da Fazenda (Sefa), a governadora revogou o decreto que cobrava o diferencial de alíquota do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) dos contribuintes do Simples. A medida beneficia cerca de 15 mil contribuintes que se encontram na base do Simples.

Ana Júlia Carepa explicou que a medida representa o reconhecimento do seu governo ao segmento das micro e pequenas empresas paraenses. Ao desonerá-las dessa obrigação tributária, o governo também promove a competitividade dessas empresas, já que com mais dinheiro em caixa elas poderão reduzir preços, investir na ampliação e no fortalecimento, e dessa forma gerar mais emprego e movimentar a economia.

Regularização fundiária

Outro decreto assinado por Ana Júlia Carepa foi recebido com grande entusiasmo pelo setor florestal. Pelo decreto, o governo reserva as glebas Mamuru, partes da Nova Olinda, Nova Olinda II e Curumucuri e a gleba Arapiuns, numa área total de 619 mil hectares, para fins de regularização fundiária, destinação de áreas para proteção da biodiversidade e concessões florestais sob a modalidade de concessão ou gestão direta. A área para concessão florestal, a ser explorada sob a forma de Manejo Florestal Sustentável, é de 270 mil hectares, que serão oferecidos por meio de licitação.

Em outro decreto, foi destinada uma área de 124 mil hectares na gleba Mamuru para fins de regularização fundiária, priorizando comunidades tradicionais e a agricultura familiar.

Para compensar os municípios que possuem áreas de florestas de domínio do Estado, que serão submetidas ao regime de concessão, fortalecer a estrutura do Instituto de Desenvolvimento Florestal do Pará (Ideflor), apoiar programas, ações e projetos florestais, e fomentar o aproveitamento de áreas alteradas, mediante cultivo florestal, Ana Júlia Carepa assinou decreto que cria o Fundeflor, um fundo de desenvolvimento que terá várias fontes de recursos, dentre elas parte da receita das concessões florestais.

Plano florestal

A área florestal também foi beneficiada com o decreto que institui o Plano Safra Florestal do Estado do Pará, que será coordenado pelo Ideflor. A medida é destinada a planejar a produção florestal madeireira e não madeireira do respectivo ano, estabelecer o calendário de licenciamento ambiental dos projetos florestais, elaborar diagnósticos, identificar entraves e apontar soluções.

A governadora instituiu ainda o programa de fomento e atração de investimentos, denominado Movimento de Atração de Empresas (MAE), e encaminhou mensagem à Assembleia para implementação deste programa, já que se trata de concessão de benefício fiscal à indústria e centrais de distribuição de mercadorias que estão se instalando ou em fase de expansão.

As empresas beneficiadas receberão tratamento tributário diferenciado, mediante comprovação de crescimento da sua capacidade de produção instalada ou da receita de vendas na unidade pleiteada. A aprovação do benefício será feita pela Comissão de Política de Incentivos ao Desenvolvimento Socioecnômico, e posterior votação pela Alepa.

Novos rumos

O titular da Sedect, Maurílio Monteiro, lembrou o início dos trabalhos do Fórum Paraense de Competitividade, quando os empresários tentavam resolver problemas do passado. “Hoje há um grande diferencial em relação às primeiras reuniões. Estamos apontando os rumos para o futuro”, ressaltou.

Maurílio Monteiro relacionou algumas conquistas a partir da indicação do Fórum, como a inclusão do Pará na Rede Nacional de Política Industrial, feita mediante convênio firmado com a Federação das Indústrias; a inauguração do primeiro conjunto de laboratórios do Parque de Ciência e Tecnologia Guamá; as ações para aumentar a competitividade do setor de cosméticos e agilização das compras governamentais; a revitalização dos Distritos Industriais de Icoaraci, Ananindeua e Marabá, e a aprovação do Zoneamento Ecológico- Econômico do oeste.

A governadora destacou que seu governo está enfrentando os gargalos históricos das diversas cadeias produtivas e, graças ao compromisso com o novo modelo de desenvolvimento, hoje o Pará dispõe de um arcabouço jurídico que permite a regularização fundiária e ambiental. “Nós enfrentamos os problemas que antes eram jogados para debaixo do tapete”, enfatizou.

Para Ana Júlia Carepa, seu governo está construindo as bases que transformam a economia, pois é papel do Estado ser o indutor dessa mudança. “Estou muito feliz por perceber que já estamos colhendo os frutos dessa mudança”, disse ela, referindo-se a empreendimentos confirmados, como a siderúrgica de Marabá, da companhia Vale, a implantação da primeira fábrica de MDF em Paragominas, a Floraplac, e a inclusão de obras estruturantes no Programa de Aceleração do Crescimento I e II. “O Pará será outro a partir dessa construção, que é de toda a sociedade”, reiterou. (Ivonete Motta)

publicidade
FAÇA UM COMENTÁRIO
Atenção: Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do Jornal. Se achar algo que viole ou fira sua honra pessoal, envie para o email: [email protected] que iremos analisar.
Faça um comentário

Pará

PARAUAPEBAS: Bairros Tropical e Jardim Ipiranga recebem mutirão de limpeza

Publicado

em

Dando continuidade ao mutirão de limpeza realizado na cidade, as equipes da Secretaria Municipal de Serviços Urbanos (Semurb) estão nesta semana nos bairros Tropical I, II e Jardim Ipiranga. 

Antes de iniciar o mutirão nesses locais, a equipe de educação ambiental juntamente com os fiscais de urbanismo desenvolveram uma ação educativa de porta em porta para comunicar aos moradores sobre o mutirão e também falar a respeito do acondicionamento correto do lixo e ainda sobre limpeza dos lotes.


De acordo com o coordenador de educação urbana da Semurb, Daniel Barros, a ação tem a proposta de intensificar a limpeza geral na cidade, com a colaboração dos moradores. “Estamos nos bairros tropical I e II e Ipiranga. Uma semana antes de iniciar os serviços percorremos os bairros avisando nas residências e também colocamos carro som nas ruas sobre ação”, explicou o coordenador. 

“Também conversamos sobre o lixo domiciliar, pois algumas pessoas ainda colocam pra fora nos dias e horários inadequados, por isso pedimos a colaboração dos moradores para que façam o acondicionamento nos dias e horários corretos. E ainda falamos sobre a limpeza dos lotes”, concluiu Daniel.  

Além da retirada de entulhos e galhadas, as ruas recebem capina e roçagem. O mutirão segue em outros locais do município, conforme cronograma que será divulgado pelo Semurb. (Liliane Diniz / Foto: Oril Lima)

Continue lendo

Pará

MARABÁ: Km7 e Transmangueira recebem serviço de tapa-buraco

Publicado

em

Na manhã desta terça-feira (4), as equipes estavam divididas na Nova Marabá, nas proximidades da UBS Mariana Moraes e no KM 7. Quatro ruas do bairro receberam recuperação da camada de asfalto e também recuperação das sarjetas, melhorando o escoamento da água pluvial.

Do km 7, a equipe seguiu para a Transmangueira, área de divisão entre a Velha Marabá e Nova Marabá. Na programação desta semana, há ainda os bairros de Belo Horizonte e São Félix.

Manoel Penha, responsável pela equipe Tapa-Buraco da Sevop, diz que os serviços seguem uma programação semanal que visa atender todos os bairros.

“Com o serviço melhora o tráfego e vamos fazendo de acordo com a demanda. É uma questão de segurança e agora com o verão vamos aumentando os serviços”, disse Manoel Penha.

Continue lendo

Pará

MARABÁ: Novo Decreto aumenta flexibilização

Publicado

em

O Decreto Municipal n° 195, que entrará em vigor amanhã, dia 6, flexibiliza abertura de bares, comércio de rua, atividades físicas, aulas de danças ao ar livre, a serem realizadas em espaço público, como também das arenas de futebol, academias de ginásticas e escolinhas de todas as modalidades esportivas. Entretanto, as fiscalizações continuam intensas quanto às restrições de limite de público e respeito aos protocolos sanitários estabelecidos pela Divisão de Vigilância Sanitária do município. Essa abertura só ocorreu após a apresentação de um plano de trabalho de protocolos de prevenção e precaução à Covid-19 apresentado pelos donos de bares.

De acordo com o decreto, o funcionamento do comércio de rua deve obedecer o horário de 8 às 18 h, de segunda à sábado. No caso das arenas de futebol, academias de ginásticas e escolinhas de todas as modalidades esportivas ficam restringidas a funcionarem até 22 horas, respeitando o limite de público de 30% da capacidade total. As competições amadoras e amistosos estão proibidos, bem como a presença de torcidas nesses espaços.

 “Assim como as academias e depois as escolinhas de futebol, dessa vez conseguimos incluir as arenas de futebol neste novo decreto. Sempre com muito respeito e cuidado com a saúde pública e cobrando todos os protocolos sanitários. Mais um passo em direção à normalidade”, destaca o secretário municipal de esporte e lazer, Thiago Miranda.

Os cinemas ficam autorizados a funcionar com 30% (trinta por cento) da capacidade total, respeitado o protocolo sanitário estabelecido pela Vigilância Sanitária do Município de Marabá. Desta feita, os bares, restaurantes, lanchonetes, pizzarias e congêneres ficam limitados a funcionar com 30%(trinta por cento) de sua capacidade total, com horário de funcionamento até o limite de 23 (vinte e três) horas, sob pena de cassação de Alvará de Funcionamento, respeitado o devido processo legal. 

Apesar da flexibilização, a Divisão de Vigilância Sanitária de Marabá (Divisa) seguirá com as ações de fiscalização com equipes, em cada núcleo realizando rondas nesses estabelecimentos que já constam nos dados do órgão.

“Nós fazemos fiscalizações que já resultaram, inclusive, em interdições de alguns espaços. Com o novo decreto, nosso monitoramento continua sempre buscando cumprir com as determinações sanitárias e de capacidade máxima desses locais”, ressalta Daniel Soares, coordenador da DIVISA. O decreto municipal n°195 entra em vigor a partir desta quinta-feira, 6 de maio.

O leitor acompanha em anexo o conteúdo completo do decreto, clicando AQUI

(Emilly Coelho e Ronaldo Palheta)

Continue lendo
publicidade
publicidade Bronze