Connect with us

Pará

PARÁ: Governo garante a Eldorado educação, assistência social e pavimentação

Publicado

em

Um Centro de Referência e Assistência Social (Cras) e uma escola no Assentamento 17 de Abril estão entre as principais obras entregues pela governadora Ana Júlia Carepa na manhã dea sexta-feira, 26, no município de Eldorado do Carajás, no sudeste paraense. A governadora também assinou convênio, totalizando quase R$ 1,5 milhão, para pavimentação de cinco quilômetros das principais ruas da cidade.

Acompanhada de secretários, prefeitos e lideranças comunitárias, Ana Júlia Carepa iniciou em Eldorado uma agenda de trabalho no interior, que continuará neste sábado, 27, em Redenção, e no domingo, 28, em Juruti.

Centenas de moradores, estudantes e lideranças comunitárias e políticas participaram das solenidades. “Estou emocionada, porque as mudanças estão chegando a Eldorado”, disse a governadora, acrescentando que o município já recebeu novas viaturas para a Polícia Militar, crédito especial, por meio do programa CredPará, e ainda este ano receberá as ações do programa de regularização fundiária. Ela destacou também os benefícios dos programas Bolsa Trabalho, ProJovem Urbano e Bolsa Família, oferecidos pelo governo à população.

Convênios

A primeira obra a ser inaugurada foi o Centro de Referência e Assistência Social (Cras), voltado ao atendimento de famílias em situação de risco social. Na solenidade, a governadora assinou dois convênios destinados a repasses de verbas. O primeiro, no valor de R$ 39.480,00, vai garantir o funcionamento do Centro durante o ano de 2010.

O segundo convênio dará apoio financeiro para obras de asfaltamento na sede de Eldorado. Segundo o secretário de Estado de Integração Regional, André Farias, os recursos chegam a cerca de R$ 1,5 milhão, e permitirão a pavimentação de cinco quilômetros de malha viária, que está em situação precária.

O Centro de Referência e Assistência Social de Eldorado do Carajás inicia um programa que contemplará outras unidades em 13 municípios da região de Carajás. Segundo a secretária de Estado de Assistência e Desenvolvimento Social, Eutália Rodrigues, o governo está investindo quase R$ 3 milhões nas obras, que visam reduzir as desigualdades sociais entre famílias de baixa renda. Em Eldorado, cerca de 500 famílias em situação de vulnerabilidade social devem ser atendidas.

No Centro funcionarão ainda serviços de credenciamento aos programas Bolsa Família, ProJovem e Bolsa Trabalho, e a projetos destinados a crianças, jovens, adultos e idosos. Para a secretária municipal de Assistência Social, Yara Braga, a obra tem um valor social importante, uma vez que a maioria das famílias de Eldorado sobrevive unicamente do Bolsa Família. “Vamos oferecer também cursos profissionalizantes para as mulheres. A ideia é incentivar a geração de renda”, disse a secretária.

Além de Eldorado do Carajás, o governo do Estado deve entregar outros Centros de Referência e Assistência Social na região Carajás. Para a dona de casa Maria Helena dos Santos, 59 anos, o funcionamento do Cras simboliza uma “nova era para nosso povo”. “Eu vou aproveitar para voltar a estudar e trazer meus netos”, disse ela, agradecendo à governadora pela iniciativa. Já o estudante Edmilson da Silva, bolsista do programa Bolsa Trabalho, também agradeceu à chefe do Executivo. “Ela vai receber nosso carinho e nosso respeito”, afirmou.

Educação

A inauguração da Escola de Ensino Fundamental e Médio Oziel Carneiro Alves foi marcada pela emoção. Desde cedo, dezenas de trabalhadores rurais aguardavam pela chegada da governadora Ana Júlia Carepa, que descerrou a placa inaugural acompanhada do prefeito de Eldorado, Genival Rodrigues Diniz, e os secretários de Estado Cláudio Puty, da Casa Civil, e André Farias, de Integração Regional, além do deputado federal Zé Geraldo e da deputada estadual Bernadete ten Caten.

O estudante Alan Lopes, representante do Conselho Estudantil, falou em nome dos alunos e fez um breve histórico das lutas que a comunidade do Assentamento 17 de Abril realizou para conseguir a escola.

O nome da escola

Oziel Carneiro Alves é uma homenagem a uma das 19 vítimas do massacre de Eldorado do Carajás, ocorrido em abril de 1996. Em seu pronunciamento, a governadora lembrou que era deputada federal quando ocorreu o confronto na Curva do S, na rodovia PA-150, e que sempre acompanhou de perto a luta dos trabalhadores. “Por isso, em meu primeiro ano de governo estive aqui para pedir desculpas a esse povo sofrido”, disse Ana Júlia Carepa, completando que a escola foi um compromisso de governo, construída a partir das orientações da própria comunidade.

O investimento na escola chegou a R$ 4,5 milhões. O prédio é climatizado e dotado de auditório, refeitório e 12 salas de aula. Luís Lopes, secretário adjunto de Logística da Secretaria de Estado de Educação (Seduc), ressaltou a qualidade da obra. “É uma das melhores do Estado”, afirmou. Para a estudante Nayra Fernanda Furtado, a nova escola é um presente que a governadora deixa para a comunidade.

Duas apresentações culturais encerraram a programação em Eldorado do Carajás. A governadora Ana Júlia Carepa ainda esteve no município de Parauapebas, entregando novas viaturas ao Corpo de Bombeiros e uma Unidade de Terapia Intensiva (UTI). “Eu sou governadora do Estado do Pará. Por isso, estou cumprindo uma agenda de visitas e entregas de obras e serviços em vários municípios”, disse ela, antes de deixar o Assentamento 17 de Abril.

publicidade
FAÇA UM COMENTÁRIO
Atenção: Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do Jornal. Se achar algo que viole ou fira sua honra pessoal, envie para o email: [email protected] que iremos analisar.
Faça um comentário

Pará

MARABÁ: Foram sepultadas nesta terça, 1º, ex-secretária de Turismo e filha mortas por pistoleiros

Publicado

em

Os corpos de Vanuza Barbosa, 41 anos, e sua filha, Jackciane Barbosa, 25 anos, foram enterrados na manhã desta terça-feira (1º) em um cemitério no núcleo São Félix, no bairro Novo Progresso, em Marabá, na região de Carajás, no estado do Pará.

As vítimas foram assassinadas na noite de domingo (29) em uma chácara que fica no núcleo São Félix. De acordo com informações preliminares colhidas pela Polícia Civil, Vanuza foi assassinada com um tiro no rosto e a Jackciane com um tiro no rosto e outro no peito.

Vanuza Barbosa foi secretária de turismo do município no período de 2009 a 2012. Jackciane Barbosa é bacharel de Direito e passou recentemente na proba da OAB.

Polícia Civil informou que investigação do caso segue em sigilo e que nenhum suspeito foi preso ainda.

Continue lendo

Pará

“Novo Cangaço” volta a atacar no Pará

Publicado

em

Uma quadrilha tomou as ruas de Cametá, no interior do Pará, a 235 km de Belém, no começo da madrugada desta quarta-feira (2), para assaltar bancos. Moradores relataram em redes sociais uma noite de terror. Um morador da cidade identificado como Alessandro de Jesus Lopes foi morto pelos assaltantes após ser feito de refém.

A ação tem características semelhantes à registrada em Criciúma, no Sul de Santa Catarina, na madrugada desta terça (1º), em que uma quadrilha também fez ataques pelo município em ação para assaltar uma agência bancária.

Assim como ocorreu em Criciúma, a quadrilha que atacou Cametá também usou reféns como escudos para se locomover pelas ruas da cidade. As pessoas foram capturadas em bares. Os criminosos atiraram para cima durante mais de uma hora. O grupo usou armas de alto calibre e explosivos.

Um quartel da Polícia Militar (PM) foi atacado, impedindo a saída dos policiais. Esse método também foi utilizado pelos homens que levaram terror a Criciúma.

“Muita gente estava assistindo ao jogo, os bares estavam lotados”, diz Márcio Mendes, morador da cidade, em entrevista a GloboNews. “Renderam as pessoas e levaram para frente da base da Polícia Militar.”

Ao menos 2 agências bancárias foram atacadas, segundo relatos de moradores. Uma, do Banco do Brasil, fica no prédio da Câmara dos Vereadores e ficou destruída. A outra é do Banpará, o banco estadual.

Os bandidos deixaram a cidade por volta de 1h30. Segundo a PM, o grupo fugiu usando carros e barcos – a cidade fica às margens do Rio Tocantins. Ainda não se sabe o que foi levado, qual é o tamanho da quadrilha e se alguém foi detido.

Por volta das 2h, o prefeito da cidade pediu que as pessoas ficassem em casa. “Nossa cidade sempre foi pacífica”, escreveu Valente.

Cametá é uma das 10 maiores cidades do Pará, com cerca de 136 mil habitantes, segundo o IBGE.

O governador Helder Barbalho (MDB) disse que acompanha o caso.

“Já estou em contato com a cúpula da segurança pública do Estado acompanhando as providências que estão sendo tomadas neste episódio, no município de Cametá. Não mediremos esforços para que o quanto antes seja retomada a tranquilidade e os criminosos sejam presos. Minha total solidariedade ao povo cametaense”, escreveu governador.

Em 2020, o estado registrou ao menos dois outros assaltos semelhantes: um em Ipixuna do Pará, em 30 de janeiro, e em São Domingos do Capim, em 3 de abril. Segundo a Secretaria de Segurança Pública, “praticamente todos os envolvidos” foram presos.

Cametá está localizada às margens do Rio Tocantins, próximo à Ilha do Marajó, no Norte do estado. O acesso à cidade não é considerado fácil. Muitas pessoas usam barcos pela região.

Continue lendo

Pará

REDENÇÃO: Operação Seguro Fake apura fraudes em benefícios do seguro desemprego

Publicado

em

A Polícia Federal deflagrou nesta manhã de terça, 1, a Operação Seguro Fake II, que visa apurar esquema de fraudes ao seguro desemprego, e outros benefícios sociais, no Pará.

Foram cumpridos 16 mandados de busca e apreensão, expedidos pela 4ª Vara Federal da Seção Judiciária de Belém, a maioria deles relacionados a alvos localizados na cidade de Redenção/PA, sendo um dos  mandados cumprido em Palmas/TO. A Justiça determinou também a indisponibilidade de bens de quatro alvos, para fins de ressarcimento dos prejuízos causados à Fazenda Pública, que comprovadamente já ultrapassam o valor um milhão de reais.

Os crimes investigados são o estelionato previdenciário (art.171, parágrafo 3, do Código Penal), inserção de dados falsos em sistema de informação (art.313-A do Código Penal) e organização criminosa (art.2, caput, da Lei n° 12850/2013).

Continue lendo
publicidade Bronze