- Publicidade -spot_imgspot_imgspot_imgspot_img
segunda-feira, 08 / agosto / 2022
- Publicidade -spot_imgspot_imgspot_imgspot_img
- Publicidade -spot_img

PARÁ: Grupo Rede Celtins pode ser alvo de CPI no Congresso

Mais Lidas

O deputado Wladimir Costa (PMDB-PA) protagonizou um intenso debate, no plenário da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) que investiga as tarifas de energia elétrica, em torno das deliberações dos requerimentos para investigar suspeitas de irregularidades no Setor Elétrico. A exaltação de ânimo se deu em virtude do pedido de inversão de pauta para votação do requerimento de autoria do deputado Alexandre Santos (PMDB-RJ), que solicitava a convocação da presidente do Grupo Rede, Carmem Campos Pereira, para prestar esclarecimentos sobre as denúncias de irregularidades na substituição dos medidores e de cobrança indevida de consumo de energia elétrica da Empresa Energética de Mato Grosso do Sul (Enersul). O Grupo Rede também tua no Tocantis, operando a Celtins que recebe uma enxurrada de reclamações parecidas.

O deputado paraense questionou a origem das denúncias, uma vez que estranhou o interesse do deputado fluminense em investigar uma empresa de outro Estado. Contrário a convocação da presidente, Wladimir Costa destacou o avanço das Centrais Elétricas do Pará (Celpa) após a compra dela pelo Grupo Rede. ‘Sou membro titular da CPI e representante da região de atuação da empresa. Posso subsidiar o deputado com informações sobre a idoneidade desse grupo que conseguiu saltar de setecentos mil, para quase um milhão e seiscentos mil o número de pessoas com energia elétrica no Pará. Ainda assim reduziu a tarifa tornando a energia elétrica do Estado uma das mais baixas do Brasil’, defendeu Costa. Mas o deputado não deve visitar o Tocantins para saber como o grupo opera aqui.

A reclamação também provocou a manifestação dos deputados Arnaldo Jardim (PPS-SP) e Cláudio Cajado (DEM-BA) que levantaram a questão da obstrução dos partidos de oposição em virtude do pedido de urgência do governo para os itens do pré-sal, para tentar retirar o requerimento da sessão plenária da CPI. Entretanto, por placar apertado ele foi aprovado. ‘Fui voto vencido, mas não vou abrir mão de falar das coisas boas que a Celpa está fazendo no Estado do Pará. Não há nada no sentido de evitar que eles (Grupo Rede) não prestem esclarecimentos sobre denuncias, mas tem que haver consciência do lado bom que essa empresa tem oferecido a população paraense, tocantinense e, agora, a do Mato Grosso do Sul, cuja administração do grupo está, apenas, há oito meses’, afirmou Wladimir. O deputado deve estar visitando pouco o Tocantins.

Alexandre Santos se comprometeu a apresentar ao deputado do Pará, em uma semana, as origens das denúncias que, conforme ele, partiram da Assembléia Legislativa do Mato Grosso do Sul. ‘Estou ainda aguardando uma resposta, mas temos que ver o outro lado. Vai ser importante porque a população de Mato Grosso do Sul vai saber quais são os projetos que o grupo tem para eles, quais as intenções e, sobretudo, como o grupo recebeu essa empresa’, destacou o deputado paraense.

- Publicidade -spot_img
Assinar
Notificar-me
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
- Publicidade -spot_img
- Publicidade -spot_img

Últimas Notícias