- Publicidade -spot_imgspot_imgspot_imgspot_img
segunda-feira, 15 / agosto / 2022
- Publicidade -spot_imgspot_imgspot_imgspot_img
- Publicidade -spot_img
Array

PARÁ: Imóveis empurram Belém para cima

Mais Lidas

A boa fase da construção civil em 2008 parece estar ressurgindo, meses após o fim da crise financeira mundial que começou justamente no setor imobiliário. Dados do Sindicato das Indústrias da Construção do Estado do Pará (Sinduscon) apontam que, na década de 2000, a taxa média de crescimento do setor foi de 10%. Em 2008, até o mês de setembro, a construção civil cresceu algo em torno de 15%, um grau de evolução nunca visto no Estado anteriormente.

Com a implantação de projetos como o ‘Minha Casa, Minha Vida’, do governo federal, o Pará volta a ter um boom imobiliário e, segundo previsão de especialistas no segmento, a procura pela casa própria deve ter uma nova alavancada este ano. Conforme os números do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) do Ministério do Trabalho e Emprego (MTE), no Pará estão instaladas 378 estabelecimentos responsáveis pela construção de moradias.

Já o Sinduscon contabiliza que esse volume é de apenas 115 empresas – sejam construtoras ou incorporadoras -, que até 2009 empregaram 56 mil trabalhadores. O crescimento previsto para 2010 no número de empresas, assim como o de empregos gerados na construção civil, segundo os indicadores do Sinduscon, é de 10%.

Segundo o assessor econômico do Sinduscon, José Roberto Rodrigues, estima-se que neste momento, em todo o Estado, 150 empreendimentos estejam em construção. Rodrigues garante que o volume de novas obras cresce algo em torno de 10% ao ano. ‘O número de empregos vem sendo crescente tanto quanto o volume de obras na cidade. Em 2008, o setor empregava 50 mil trabalhadores. No ano seguinte, este número passou a ser de 56 mil’, explica. (O Liberal)

- Publicidade -spot_img
Assinar
Notificar-me
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
- Publicidade -spot_img
- Publicidade -spot_img

Últimas Notícias