- Publicidade -spot_imgspot_imgspot_imgspot_img
segunda-feira, 08 / agosto / 2022
- Publicidade -spot_imgspot_imgspot_imgspot_img
- Publicidade -spot_img

PARÁ: Jatene confirma favoritismo e se elege governador pela 2ª vez

Mais Lidas

À frente nas pesquisas de intenção de voto desde o primeiro turno, Simão Jatene (PSDB) volta ao cargo de governador do Pará após ter resistido ao apoio maciço do presidente Luiz Inácio Lula da Silva a sua rival, a candidata Ana Julia Carepa (PT).

Segundo o Tribunal Superior Eleitoral (TSE), às 20h30, o candidato pelo PSDB somava 56,2% dos votos, contra 43,8% da adversária petista. Tecnicamente, ele já é vitorioso, apesar de somente 92,72% das urnas terem sido verificadas.

Alinhado ao presidenciável José Serra (PSDB), o tucano travou um disputa que envolveu a troca de acusações sobre uma suposta “herança maldita” deixada por seu governo para a gestão de Ana Julia.

Em um comício realizado em Belém antes do primeiro turno, o ministro das Relações Institucionais, Alexandre Padilha, chegou a acusar o tucano de ter “boicotado” a administração federal quando era governador. (2003-2006).

Jatene também viu o ex-governador Almir Gabriel, que deixou o PSDB em agosto deste ano, dar apoio à rival. Gabriel culpa Jatene – de quem foi padrinho político – pela derrota nas eleições de 2006, quando perdeu para a petista. Recentemente passou a chamar Jatene de “preguiçoso” – até mesmo nas inserções da campanha de Ana Julia no horário eleitoral gratuito.

Na reta final da disputa, o tucano também obteve o apoio de Domingos Juvenil, candidato do PMDB ao governo no primeiro turno, e de outras importantes lideranças peemedebistas, evitando que a sigla declarasse formalmente voto em Ana Julia.  PV e PTB também viram alguns de seus integrantes migrarem para o lado tucano, a despeito do apoio oficial das legendas à candidatura do PT.

Trajetória

Filho de um comerciante libanês e de uma nordestina, Simão Robson de Oliveira Jatene nasceu em 1ª de abril de 1949 em Belém, mas foi criado no município de Castanhal (PA). Estudou em escolas particulares e formou-se em economia pela UFPA (Universidade Federal do Pará), onde passou a dar aulas anos depois. Tem mestrado na área pela Unicamp (Universidade Estadual de Campinas).

Iniciou sua militância na juventude, quando era ator e compositor, e participou do movimento estudantil de resistência à ditadura militar. Ingressou na carreira pública em 1973, como técnico do Estado. Na década de 1980, foi secretário de Planejamento do governador Jader Barbalho, à época na oposição ao regime.

Anos depois, tornou-se secretário geral do Ministério da Previdência e ajudou a criar o Ministério da Reforma Agrária. Em 1988, ajudou a fundar o PSDB e, entre 1995 e 2002, foi secretário de Planejamento e de Produção nas gestões de Almir Gabriel à frente do Pará. Apadrinhado pelo ex-tucano, elegeu-se governador do Estado em 2003.

Principais propostas

Expandir o processo de interiorização da UFPA e programas de valorização do magistério, para melhorar a posição do Estado no ranking do IDEB (Índice de Desenvolvimento da Educação Básica)

Retomar o Cheque Moradia para subsidiar a reforma de casas, além de criar o programa Habite-se para a construção de casas populares

Reformar e modernizar delegacias de polícia, investindo em prevenção e aumento do contingente policial para combater a violência e, em especial, a disseminação do crack

Fazer parcerias com as prefeituras para a realização de obras e expandir o asfaltamento das vias urbanas em todo o Estado

Expandir programas de crédito, com linhas de financiamento, assistência técnica, internet para pequenos produtores e escolas técnicas

- Publicidade -spot_img
Assinar
Notificar-me
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
- Publicidade -spot_img
- Publicidade -spot_img

Últimas Notícias