- Publicidade -spot_imgspot_imgspot_imgspot_img
quarta-feira, 25 / maio / 2022
- Publicidade -spot_imgspot_imgspot_imgspot_img
- Publicidade -spot_img
Array

PARÁ: Jatene reúne-se com o presidente da Confederação Brasileira de Futebol

Mais Lidas

O governador do Pará, Simão Jatene esteve, nesta segunda-feira, 14, com o presidente da Confederação Brasileira de Futebol (CBF), Ricardo Teixeira, na sede da entidade, no Rio de Janeiro. A visita foi acompanhada pelo senador Flexa Ribeiro e pelo presidente da Federação Paraense de Futebol, Antonio Carlos Nunes de Lima.

Durante a reunião, Jatene ressaltou a importância de trazer para Belém algum dos jogos preparativos da Seleção Brasileira para a Copa do Mundo de 2014 e, ainda, outras seleções na fase de preparação para o Mundial. O governador defende a idéia da capital paraense sediar alguns eventos como uma forma de compensação, já que foi excluída da lista das cidades que servirão como sub-sede da Copa. Na Região Norte, apenas a capital amazonense está entre as 12 cidades escolhidas para sediar o evento, que acontecerá no Brasil pela segunda vez desde a criação do campeonato mundial, em 1930.

“Não só Belém, mas o Pará todo perdeu muito com a nossa exclusão. Perdem-se investimentos e a visibilidade que um evento da grandiosidade das Copas Mundiais traz para os locais que o sediam. Colocar Belém no eixo dos jogos preparativos é uma tentativa de amenizar o prejuízo do Pará”, afirmou o governador do Pará. Ao final do encontro, Jatene foi presenteado, por Ricardo Teixeira, com uma camisa autografada da Seleção Brasileira.

Além de ser um evento que congrega milhares de torcedores movidos por uma verdadeira paixão nacional – o futebol – a Copa do Mundo também impulsiona governos a vencerem o desafio de sediá-la, o que requer investimentos maciços em setores como saneamento, transportes, saúde, segurança e mesmo educação, entre outros, para atender aos rigorosos critérios do Comitê Internacional.

Por outro lado, representa para o país-sede a oportunidade de dar um salto de modernização não apenas estrutural, mas sobretudo econômico, por sua capacidade de captação de investimentos que ficam como benefício direto para a população depois que o evento termina. (Janise Abud)

- Publicidade -spot_img
Assinar
Notificar-me
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
- Publicidade -spot_img
- Publicidade -spot_img

Últimas Notícias