- Publicidade -spot_imgspot_imgspot_imgspot_img
quarta-feira, 25 / maio / 2022
- Publicidade -spot_imgspot_imgspot_imgspot_img
- Publicidade -spot_img
Array

PARÁ: Mais de dois mil alunos continuam sem aulas

Mais Lidas

Depois de um mês de iniciado o ano letivo da rede estadual de ensino, pelo menos duas escolas continuam sem aulas porque estão em obras e outra voltou a funcionar somente ontem, após ter passado por manutenção de quase um mês. O resultado disso é que mais de 2 mil alunos estavam sem estudar e agora terão que correr contra o tempo para não sofrer prejuízo escolar. O calendário oficial da Seduc (Secretaria de Estado de Educação) começou em abril passado e, no momento, algumas instituições já estão na fase de realização da primeira avaliação. Aos que estão parados ou começaram a estudar recentemente, terão que compensar o que perderam aos sábados.

A Escola Estadual Gonçalo Duarte, localizada no bairro do Jurunas, está em obras desde fevereiro por causa de manutenção do telhado, do sistema da rede de esgoto, da rede elétrica e pintura do prédio. Um anúncio feito em uma cartolina e afixado à entrada da escola comunica que a partir de hoje as aulas se iniciarão.

Porém, o mestre de obras Rosendo Rodrigues adiantou que na última sexta-feira, durante uma reunião entre a direção escolar e o engenheiro da empresa responsável pelo serviço, Politec Engenharia, foi solicitada que a volta às aulas dos cerca de 900 alunos ocorra apenas na próxima semana. ‘As salas estão prontas, mas a parte do prédio onde funciona a administração ainda não’, disse Rosendo, observando ser difícil o retorno às aulas.

Preocupados estão os pais dos alunos com a possibilidade de mais uma vez ser adiado o calendário escolar na escola. Maria Raimunda Pantoja tem um casal de filhos estudando na Gonçalo Duarte, um menino, de 15 anos, que está na 5ª série e uma jovem, de 18 anos, aluna da 4ª etapa (7ª e 8ª séries). ‘Está demorando muito essa reforma, já vim aqui várias vezes e nada é resolvido’, enfatizou ela, lamentando a possibilidade de seus filhos serem prejudicados nos estudos.

O diretor da Escola Estadual de Ensino Fundamental Santos Dumont, no Guamá, Rosivan Souza, decidiu iniciar o calendário escolar, planejado com aulas aos sábados para conseguir fazer reposição dos 18 dias perdidos por conta das obras, que ainda não foram concluídas. A instituição no Guamá atende cerca de 1.500 alunos da 1ª a 5ª séries. Por duas vezes o início das aulas foi adiado, a primeira no dia 4 de abril e a segunda no dia 25 do mesmo mês, por conta disso, poucos alunos apareceram no primeiro dia de aula.

O secretário adjunto de Logística da Seduc, José Croelhas, esclarece que as obras das escolas Gonçalo Duarte e José Veríssimo terminam no próximo dia 9, quando as aulas deverão voltar ao normal. Uma semana depois, dia 15, serão concluídas as da escola Santos Dumont.

- Publicidade -spot_img
Assinar
Notificar-me
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
- Publicidade -spot_img
- Publicidade -spot_img

Últimas Notícias