Connect with us

Pará

PARÁ: Marabá vai ganhar novo sistema de abastecimento de água

Publicado

em

Daqui a quarenta dias, a cidade de Marabá, região de Carajás, vai contar com novo sistema de abastecimento de água com probabilidade de aumento em 30% no volume de fornecimento. Segundo o diretor-presidente da Companhia de Saneamento do Pará (Cosanpa), Eduardo Ribeiro, que esteve na manhã desta quinta-feira, 29, no município, até o final de 2011, a meta é alcançar uma cobertura de fornecimento na faixa de 80%. Os recursos, avaliados em R$ 160 milhões, que inclui obras de esgotamento sanitário, já foram negociados pela governadora Ana Júlia Carepa junto ao governo federal.

A previsão de entrega do novo sistema de ampliação e abastecimento de água é o mês de junho. Antes disso, todo o sistema estará em fase de interligações e testes operacionais; o que vai ocasionar várias interrupções no fornecimento do produto na cidade. “Queremos até pedir desculpas e paciência aos moradores de Marabá, mas, quando a obra ficar pronta, todos vão sentir a nova realidade da Cosanpa com água de qualidade e melhoria na qualidade de vida dos moradores”, disse Ribeiro.

O novo sistema de distribuição de água de Marabá substitui equipamentos velhos e sucateados. Na Estação de Tratamento de Água (ETA) foram construídas uma nova unidade de desinfecção (ou tanque de contato) para tratamento bacteriológico; uma unidade de floculação e uma decantação, onde será processado o tratamento físico-químico da água, como a remoção da turbidês e melhoria da cor. Há ainda uma casa de bombas e uma subestação elétrica já com capacidade para atender a rede atual e a nova, que será construída na segunda fase do projeto.

Ainda no projeto de ampliação do sistema de abastecimento consta aumento da capacidade do reservatório da Folha 29, de 2 mil metros cúbicos para 5 mil metros cúbicos de água, além da construção de um segundo reservatório com capacidade de armazenamento em três mil metros cúbicos de água e mais uma subestação elétrica de manutenção do sistema. Com isso, a Cosanpa mantém o núcleo da Cidade Nova com cobertura normalizada.

Quanto aos pontos da cidade que ainda não contam com o fornecimento, como os bairros de São Félix e Morada Nova, erguidos ao longo da rodovia PA-150 (trecho de acesso à cidade), o presidente Eduardo Ribeiro disse que a Cosanpa, em parceria com a Universidade Federal do Pará (UFPA), entre outros órgãos, está participando da elaboração do novo plano diretor de água e esgoto para Marabá, destacando a preocupação com a taxa de crescimento populacional acima da média brasileira com algo em torno de 4% ao ano. Além disso, havia 15 anos que o município não recebia investimento no setor de abastecimento de água e esgotamento sanitário.

“Esse déficit é histórico e vem desde a quebra do Banco Nacional de Habitação (BNH) na década de 70, piorando com a falta de legislação e uma fonte segura de investimentos para o setor”, explicou. “Mas agora com a Caixa Econômica Federal foram retomados os recursos e nós estamos trabalhando para resgatar essa dívida social, principalmente com a cidade de Marabá, que hoje é o município com maior volume de investimentos em todo o Estado do Pará”, completou.

De início, ainda segundo o presidente, esses novos bairros de Marabá deverão ser atendidos com sistemas independentes, já que o indicativo do plano diretor é para ocupações em torno do rio Itacaiúnas. Quanto ao calendário das interrupções, o presidente informou que os mesmos devem continuar até a segunda semana de maio. Em seguida, o sistema entra em fase final de testes e ajustes. A previsão de inauguração é junho deste ano.

A partir da operacionalização do novo sistema, a Cosanpa deverá ampliar de 18 mil para 24 mil ligações oficiais na Nova Marabá e Cidade Nova, além de promover a instalação de 30 mil hidrômetros como forma de combater o desperdício e as ligações clandestinas, que, segundo estimativas da companhia, chegam a cinco mil em toda a cidade.

A Cosanpa também quer evitar novos prejuízos com a construção de casas sobre a rede de distribuição de água. “Perdemos R$ 3 milhões na retirada dessa rede”, disse o presidente, que conversou e mostrou a nova Estação de Tratamento aos jornalistas de Marabá. A visita dele foi acompanhada pelos diretores Haroldo Teixeira de Araújo, da área de Expansão e Tecnologia, e Haroldo Martins, da área de Operações da Cosanpa. (Selma Amaral)

publicidade
FAÇA UM COMENTÁRIO
Atenção: Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do Jornal. Se achar algo que viole ou fira sua honra pessoal, envie para o email: [email protected] que iremos analisar.
Faça um comentário

Pará

PARAUAPEBAS: Jacaré tenta invadir igreja

Publicado

em

Na manhã desta terça-feira, 26, um fato inusitado foi registrado por moradores da cidade de Parauapebas, um dos principais municípios da região de Carajás, no estado do Pará. Com as fortes chuvas que começaram a cair, ainda durante a madrugada, provocando alagamentos em diversas partes, um jacaré acabou chegando a uma via pública no bairro Cidade Nova e tentou subir uma escada na calçada de uma igreja evangélica.

A cidade de Parauapebas, está entranhada no meio da Floresta Nacional de Carajás, componente da Floresta Amazônica, e banhada por diversos rios e igarapés. Não é incomum, aos arredores da cidade, moradores encontrarem animais dessa natureza ou até mesmo onças.

Continue lendo

Pará

XINGUARA: EMATER fortalecerá piscicultura e fruticultura entre famílias do Projeto Casulo

Publicado

em

Cento e cinquenta famílias que integram a Associação Casulo, em Xinguara, sul do estado, serão assistidas com a inserção de novas atividades produtivas dentro do Programa de Assistência Técnica e Extensão Rural (Proater), instrumento de gestão da Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural do Estado do Pará (Emater-PA). O trabalho inclui estratégias de fortalecimento das cadeias de produção já existentes, como a fruticultura e a piscicultura.

Na sexta-feira (22), a propriedade rural da presidente da associação, Rosima da Rocha, recebeu a visita do técnico do escritório local, Eloelde Lima; do supervisor regional de Conceição do Araguaia, Leandro Santos; e da presidente da Emater, Lana Reis. Como encaminhamento, foi determinado a execução de um novo diagnóstico na área coletiva, visando a um plano de desenvolvimento de ações.

“Nosso trabalho de assistência técnica e extensão rural é contínuo, indo de acordo com as demandas do nosso público atendido em todos os 144 municípios paraenses para o fortalecimento da produção da agricultura familiar em todo o estado”, afirmou a presidente da Emater, Lana Reis.

A comunidade já contou com o assessoramento dos técnicos da Emater local para obtenção de financiamento via linha A, do Programa Nacional de Fortalecimento a Agricultura Familiar (Pronaf).

“Essa assistência da Emater é muito importante para nós,  pois recebemos orientação de como melhorar nossa produção, para nossas famílias acessarem as políticas públicas, para todo mundo crescer”, disse Rosima.

O supervisor regional da Emater em Conceição do Araguaia, Leandro Santos, disse que o trabalho na comunidade é feito há mais de 15 anos. “Com essas ações se busca trazer melhoria de vida para as pessoas que ali residem através da geração de emprego e renda”.

Através do Proater são desenvolvidas as ações de assistência técnica e extensão rural junto aos produtores familiares rurais, visando à produção sustentável, agregação de valor, geração de renda, organização social, diversificação agropecuária, inclusão social e manejo sustentável dos recursos naturais. (Paula Portilho) 

Continue lendo

Pará

MARABÁ: Unidade integrada em São Félix vai garantir mais segurança pública ao município

Publicado

em

O governador Helder Barbalho inspecionou as obras da Unidade Integrada de Segurança do núcleo urbano de São Félix, em Marabá, nesta segunda-feira (25). Com um investimento de quase R$ 5 milhões, fruto de uma cooperação técnica com a empresa Vale, os trabalhos devem ser concluídos até abril de 2022. 

“Estamos iniciando hoje as obras do complexo de Segurança Pública na região que inclui São Félix, Morada Nova, os municípios que estão do outro lado do Tocantins, podendo, com isso, ter uma maior presença dos órgãos de segurança, a Polícia Militar, Polícia Civil, Departamento de Trânsito, Centro de Perícias e todo o Corpo de Bombeiros, Guarda Municipal, portando um conjunto de serviços de segurança para garantir paz para a população”, destacou o governador.

No local que abrigaria o centro de perícias, cujas obras ficaram inacabadas, serão instaladas estruturas da Secretaria de Estado de Segurança Pública e Defesa Social (Segup), além da unidade básica de saúde do Comando de Policiamento Regional (CPR II), onde será feito atendimento médico, odontológico, psicológico e farmacêutico. 

O governador enfatizou o compromisso em oferecer segurança para acompanhar o crescimento do município. “Já vivemos a experiência em que a audácia da criminalidade chegou a fechar as pontes do município, deixando a situação em quase estado de sítio. E com a atuação deste complexo em São Félix representa ter uma estrutura dos órgãos de segurança do outro lado do rio Tocantins, permitindo que a comunidade possa ser assistida”, destacou Helder, durante discurso. (Dayane Baía)

Continue lendo
publicidade
publicidade Bronze