Connect with us

Pará

PARÁ: Médico acusado de abuso sexual sai do presídio

Publicado

em

para1O médico anestesiologista Mauro Coelho Ribeiro, acusado de abusar sexualmente de uma adolescente de 14 anos, foi liberado do Presídio Estadual Metropolitano, em Marituba, por conta de um habeas corpus concedido pela desembargadora Albanira Bemerguy. Após ser libertado, o médico conversou pela primeira vez com a imprensa para defender sua inocência.

“Eu me sinto indignado com a atitude de uma autoridade policial, que ouvindo uma acusação irresponsável de uma menor, que corria risco de vida por causa de um aborto provocado, mandou me prender”, afirmou. Ele disse também que em nenhum momento ficou sozinho com a adolescente. “Ela mentiu, não sei o que levou essa jovem a fazer isso”, acrescentou Mauro.

Mauro Ribeiro foi preso na quarta-feira da semana passada, após ter sua prisão em flagrante decretada pela acusação de estupro de vulnerável, contra uma adolescente que se submeteu a um procedimento de curetagem na Santa Casa de Misericórdia do Pará no dia anterior à sua prisão. Vários parentes do médico, inclusive seus pais, foram à porta do presídio para aguardar sua liberação.

“Meu filho tem 23 anos de profissão, ele salva a vida das pessoas, só faz o bem. Não sei o que deu nessa menina pra inventar essa história”, disse a mãe do médico, Regina Ribeiro. “Agora ele vai responder o processo em liberdade. A prisão em flagrante foi arbitrária, ele foi abordado por dois investigadores da Polícia Civil no dia seguinte ao fato (que gerou a acusação) e, chegando na delegacia, a delegada mandou prendê-lo em flagrante”, disse o advogado Arthêmio Leal.

O advogado de defesa acrescentou que, mesmo considerando a prisão arbitrária, não pretende, por enquanto, responsabilizar judicialmente o Estado ou a autoridade policial pelo fato. “Vamos aguardar a conclusão do processo”, afirmou.

O caso

O médico anestesiologista Mauro Coelho Ribeiro foi preso no último dia 21, acusado de abuso sexual contra uma garota de 14 anos, submetida a um procedimento de curetagem no Hospital da Santa Casa de Misericórdia, após sofrer um aborto espontâneo.

Justiça condenou 2 profissionais

O DIÁRIO DO PARÁ teve acesso a dois processos envolvendo profissionais da Medicina, condenados por abusar de menores de idade este ano. A primeira condenação saiu em março de 2009, envolvendo um famoso e renomado cardiologista de Belém. Ele teria praticado atos libidinosos contra uma adolescente de 17 anos, em 2008, dentro do seu consultório. Como não houve conjunção carnal, o médico foi condenado ao pagamento de cestas básicas a uma instituição de atendimento social, fato não divulgado à época do ocorrido.

Outro caso igualmente sério e que não teve repercussão pública foi o que condenou o médico Sinval dos Passos Lyra a 12 anos e seis meses de prisão em regime fechado na Penitenciária de Americano. Sinval é acusado de estuprar uma menor de 14 anos, no município de Soure, no Marajó, onde trabalhava. No dia 9 de setembro de 2008 ele teria forçado a vítima a manter relações sexuais dentro de um carro. A sentença foi dada dia 7 de outubro. O médico apenas aguarda transferência para Belém. Além dele, foi condenada a oito anos e nove meses de reclusão, Fernanda Lima Gomes. Ela teria assediado a vítima a entrar no carro do médico e forçado-a a se relacionar com ele.

“Os dois casos são importantes por terem tido sentença favorável à denúncia. Isso é um avanço significativo”, afirma Marinor Brito, coordenadora do Fórum Municipal de Combate à Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes. Para ela, os casos estão ganhando repercussão e condenação exemplar, devido à pressão da opinião pública. “É muito raro a conclusão da sentença. Isso acontece hoje, graças à pressão da sociedade civil e das CPIs. O que queremos agora é o real cumprimento da sentença. Os processos estão sob vigilância da sociedade civil”, garante.

Marinor diz que uma das funções do Fórum é fazer o monitoramento de questões pertinentes à rede de proteção e dos casos de abuso contra crianças e adolescentes. O Fórum promete, inclusive, uma mobilização para o depoimento do ex-deputado Luiz Sefer, no Tribunal de Justiça do Estado no próximo dia 27. “O Fórum também deve entrar com uma representação no Conselho Regional de Medicina para cassar o diploma desses médicos”, promete.

A reportagem tentou contato com o Conselho Regional de Medicina para comentar a conduta dos médicos, mas não conseguiu. (Diário do Pará)

publicidade
FAÇA UM COMENTÁRIO
Atenção: Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do Jornal. Se achar algo que viole ou fira sua honra pessoal, envie para o email: [email protected] que iremos analisar.
Faça um comentário

Pará

MARABÁ: Divisa e órgãos de segurança realizam mais de 200 fiscalizações durante fim de semana

Publicado

em

A Divisão de Vigilância Sanitária (Divisa) realizou 190 fiscalizações durante o final de semana para verificar o cumprimento dos horários estabelecidos pelo decreto municipal 195, de combate à Covid-19, principalmente em estabelecimentos como bares, lanchonetes, supermercados, depósitos de bebidas.

Durante todo o final de semana, a ação contou com o apoio dos órgãos de segurança da Secretaria Municipal de Segurança Institucional (SMSI) e da Polícia Militar, foram mais de 60 orientações, um supermercado foi notificado e uma pizzaria vistoriada.

Ações da Secretaria Municipal de Meio Ambiente (SEMMA), Departamento Municipal de Segurança Patrimonial (DMSP) e Guarda Municipal de Marabá (GMM) garantiram a ordem e segurança em diversos pontos da cidade durante o final de semana.

Guarda e Patrimonial

O Departamento Municipal de Segurança Patrimonial seguiu com as rondas preventivas no Hospital Municipal de Marabá (HMM) e Hospital Materno Infantil (HMI) a fim de evitar furtos, resguardar o patrimônio público e promover segurança aos colaboradores e pessoas que utilizam os serviços. Além disso, também houve apoio aos agentes que atuam no trailer da central de distribuição de medicamentos em frente ao HMM.

Durante as ações foram utilizadas duas viaturas com seis agentes, além da atuação de oito agentes no HMI e seis agentes no HMM.

A GMM, por sua vez, realizou rondas diárias em diversos pontos da cidade como, por exemplo, Orla de Marabá, HMM, HMI e Rodoviária do KM 6. No domingo, ocorreram rondas nas feiras Laranjeiras e Folha 28, Pôr do Sol, NA Orla da Velha Marabá e avenida Paraíso no bairro Liberdade.

Na sexta-feira, 7, a guarda deu apoio ao Departamento Municipal de Trânsito e Transporte Urbano (DMTU) na realização de blitz entre 9h e 10h30 da manhã. Na ocasião, foram removidas ao pátio do DMTU, duas motos e um carro.

No sábado, a GMM auxiliou o posto de vacinação Maria Bico Doce, no Núcleo São Félix, entre 8h e meio dia.

Meio Ambiente

No final de semana, o Grupamento de Proteção Ambiental (GPA), da GMM, realizou patrulhamento em no Núcleo São Félix e no distrito de Morada Nova, além dos residenciais Tiradentes, Jardim do Éden e Tocantins.

O GPA também auxiliou a SEMMA em oito denúncias de poluição sonora. Foram 39 denúncias atendidas, resultando em dez notificações e a apreensão de um som automotivo. Os núcleos que lideraram em número de denúncias foram Nova Marabá com 32 e Cidade Nova com 26.

Trânsito

No domingo, a guarda deu apoio ao DMTU na fiscalização da Orla Sebastião Miranda e no HMI das 14h às 2 da manhã de segunda.

O DMTU também realizou rondas de rotina em todos os núcleos da cidade com fiscalização em ruas, praças e estabelecimentos. Também foi realizada operação de fiscalização de transporte nos Núcleos Cidade Nova, Nova Marabá e Marabá Pioneira resultando na remoção de cinco veículos ao pátio do órgão.

Para as ações, foram necessárias seis viaturas e 18 agentes de trânsitos.

Continue lendo

Pará

Remo, Paysandu, Tuna e Castanhal ficam no empate nas semifinais do Parazão 2021

Publicado

em

As semifinais do Campeonato Paraense 2021, ficaram empatadas. As duas partidas aconteceram neste domingo, 9.

Tuna vs Remo

Tuna e Remo fizeram um bom jogo na manhã deste domingo, dia 9, no estádio do Souza, em Belém. Ambos os times vieram com posturas ofensivas para o jogo, mas quem aproveitou melhor as chances no começo foi o Remo, que abriu o placar com Uchôa, aos 20 da etapa inicial. Em seguida, Léo Rosa marcou de pênalti, aos 34, e empatou a partida. Na segunda etapa, o Leão foi superiou, criou mais chances, levou mais perigo, mas parou em uma atuação de gala do goleiro tunante Gabriel Bubniack. Vaga na final precisará ser definida na quarta-feira, no jogo de volta, no Baenão.

Com o resultado, nenhuma das equipes obteve vantagem para o jogo de volta das semifinais. A vaga na final será decidida na quarta-feira, dia 12, às 19h30, no estádio do Baenão. Caso o segundo jogo termine em empate novamente, a classificação será definida nos pênaltis.

Castalhal vs Paysandu


Castanhal e Paysandu realizaram uma partida fraca tecnicamente e de poucas oportunidades. O destaque do primeiro tempo foi para o atacante Marlon, responsável pelas principais chances no jogo, acertando o travessão de Axel Lopes. O Castanhal tentava chegar à meta de Victor Souza, mas não conseguia dar o último passe de forma correta, ficando a maioria das vezes sob o domínio da defesa bicolor. As coisas melhoraram um pouco mais na etapa complementar, principalmente com a entrada do atacante Fidélis, do Castanhal. Ele deu maior dinamismo ao time, que conseguiu levar certo perigo à meta bicolor. Desta forma, cedeu a oportunidade de ataque do Papão trabalhar no contra-ataque, como foram nas chegadas do volante Elyeser e do lateral-esquerdo Bruno Collaço, que finalizaram bem, mas viram o goleiro Axel evitar que o gol.

Definição da vaga para a final do Parazão 2021 fica para a próxima quarta-feira, dia 12, na Curuzu, em Belém. (Fotos: Samara Miranda/Remo e John Wesley/Paysandu)

Continue lendo

Pará

Assista o Conexão Rural deste fim de semana – 8 e 9 de maio

Publicado

em

Continue lendo
publicidade
publicidade Bronze