- Publicidade -spot_imgspot_imgspot_imgspot_img
sexta-feira, 20 / maio / 2022
- Publicidade -spot_imgspot_imgspot_imgspot_img
- Publicidade -spot_img
Array

PARÁ: Número de homicídios cai pelo nono mês consecutivo

Mais Lidas

A Secretaria de Estado de Segurança Pública e Defesa Social (Segup) divulgou os números referentes às estatísticas criminais registradas no mês de setembro, em todo o Estado. O evento contou com a presença do titular da Segup, secretário Luiz Fernandes Rocha, e dirigentes dos órgãos a ela vinculados – Polícia Militar, Polícia Civil, Corpo de Bombeiros Militar, Centro Estratégico Integrado e Centro Integrado de Operações.

A apresentação do balanço das principais ocorrências policiais registradas no Sistema Integrado de Segurança Pública (furto, latrocínio, roubo, homicídio doloso, estupro e tráfico de drogas) foi feita pelo diretor técnico do Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese), Roberto Sena. A partir de agora, o Dieese passa a integrar a equipe do governo que atua na análise das estatísticas criminais divulgadas mensalmente pela Segup, por meio de um convênio de cooperação técnica.

De acordo com o relatório, o comparativo entre os meses de setembro de 2010 e setembro de 2011, revela queda nos índices dos crimes de Roubo (-8,19%), Estupro (-7,81%) e Homicídio (-29,20%). Os crimes de Furto (2,98%), Lesão corporal (0,09%), e Tráfico de Drogas (54,08%) apresentaram aumento; porém, no caso do Tráfico de Drogas, os números foram positivos para a sociedade, pois representaram as ações de combate a essa modalidade criminosa.

Especificamente em relação aos homicídios, no comparativo entre os meses de setembro de 2010 e setembro de 2011, os números foram positivos. Em setembro de 2010, em todo o Pará, foram 250 e, em setembro de 2011, 177, com uma diferença de -73 em números absolutos, correspondendo à variação de -29,20%. Desses números, na Região Metropolitana de Belém (RMB) a redução foi de 103 (setembro 2010) para 64 (setembro 2011), com a diferença de 39 em termos absolutos, correspondendo à variação de -37,86%.

Em Belém (incluindo os distritos de Icoaraci, Outeiro e Mosqueiro), a redução foi de 57 (setembro 2010) para 40 (setembro 2011), com a diferença de 17 em termos absolutos, correspondendo à variação de -29,82%. No município de Ananindeua, a redução foi de 31 (setembro 2010) para 16 (setembro 2011), com a diferença de 15 em termos absolutos, correspondendo à variação de -48,38%.

Em Marituba, a redução foi de 11 (setembro 2010) para 07 (setembro 2011), com a diferença de 04 em termos absolutos, correspondendo à variação de -36,36%. Já em Santa Bárbara, a redução foi de 01 para 0 (zero) e em Benevides ocorreu diminuição de 03 para 01.

A fim de padronizar o comparativo entre os números da criminalidade, adotou-se o processo de modelagem em dias, isto é, a comparação entre os primeiros 273 dias de 2010 e os primeiros 273 dias de 2011.

Em todo o Estado ocorreu a redução dos crimes de Roubo (-13,63%), Estupro (-4,67%) Latrocínio (-35,12%), Lesão Corporal (-5,40%) e Homicídio (-16,11%). Houve aumento significativo no combate ao Tráfico de Drogas (39,93 %), fato que deve ser entendido como positivo, com base na análise feita anteriormente sobre as ações de enfrentamento a essa modalidade criminosa. Houve ainda um aumento nos casos de Furto (1,26%).

No tocante ao número de homicídios, comparando os primeiros 273 dias de 2010 e de 2011, observou-se a redução em todo o Estado, de 2.483, em 2010, para 2.083 em 2011, -400 em números absolutos, correspondendo à variação de -16,11%. Na RMB, a redução foi de 1.120 (2010) para 751 (2011), -369 em números absolutos, correspondendo à variação de -32,94 %. Em Belém (incluindo Mosqueiro, Icoaraci e Outeiro), a redução foi de 614 (2010) para 396 (2011), -218 em números absolutos, correspondendo à variação de -35,50%.

Em Ananindeua, a redução foi de 380 (2010) para 250 (2011), 130 em números absolutos, correspondendo à variação de -34,21%. Em Marituba, a redução foi de 98 (2010) para 78 (2011), 20 em números absolutos, correspondendo à variação de -20,41%. Em Santa Bárbara, a redução foi de 06 para 04. Em Benevides, houve o aumento em números absolutos, de 22 para 23.

Todos esses números se mostraram positivos para a sociedade, pois envolvem os crimes em cujo combate as forças de segurança do Estado mais vem se empenhando intensivamente, como os crimes contra o patrimônio, a pessoa e ao comércio de entorpecentes. As ações integradas de combate à criminalidade resultaram em quatrocentas vidas preservadas.

Prisões, apreensões e geração de emprego

Durante a coletiva, Roberto Sena destacou que quase 15 mil operações foram realizadas pelos órgãos do Sistema de Segurança, nos nove primeiros meses deste ano, o que resultou em cerca de 10.100 prisões. Quase três mil delas resultaram de ações de enfrentamento ao tráfico de drogas.

Ele também informou o crescimento significativo das apreensões de armas e entorpecentes em 2011, realizadas pelas forças de segurança do Estado. Foram 225 quilos de cocaína, quase 400 quilos de maconha e 2.196 armas ilegais apreendidas. “Além do combate efetivo à criminalidade e à violência, o governo do Estado tem trabalhado intensamente no setor de investimentos sociais e promoção da cidadania, com programas que estão possibilitando uma geração recorde de empregos formais no Pará, como o Pró-Paz Cidadania, o Pró-Paz nos Bairros, o Pró-Paz Integrado e o Pró-Paz Escola. Juntos, eles já possibilitaram quase 270 mil atendimentos, em diversos municípios do Estado, incluindo atividades de esporte, arte, cultura, serviço jurídico e atendimento médico-ambulatorial”, frisou o diretor do Dieese.

Ele também citou os números referentes ao aumento expressivo do saldo de postos de trabalho no setor formal da economia do Estado: em 2009 foram 3.029; em 2010 foram registrados 34 mil; e em 2011 já foram gerados 44.254 novos postos de trabalho formal.

- Publicidade -spot_img
Assinar
Notificar-me
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
- Publicidade -spot_img
- Publicidade -spot_img

Últimas Notícias