- Publicidade -spot_imgspot_imgspot_imgspot_img
sexta-feira, 20 / maio / 2022
- Publicidade -spot_imgspot_imgspot_imgspot_img
- Publicidade -spot_img
Array

PARÁ: Operação Cidadania Xingu ultrapassa 4 mil atendimentos em Uruará

Mais Lidas

O município paraense de Uruará, localizado a 186 km de Altamira e a 1,2 mil km de Belém, foi o quinto a receber o mutirão da Operação Cidadania Xingu, nos dias 24 e 25 de agosto. A ação superou a expectativa de atender até 10% da população de 40 mil habitantes. Ao todo, foram cerca de cinco mil atendimentos, número incrementado pela participação de moradores de comunidades vizinhas, avisados sobre o mutirão por meio de anúncios em rádio local. Na oportunidade, 350 Carteiras de Identidade foram emitidas, além de 450 CPFs e 380 Carteiras de Trabalho. Cem ações judiciais também receberam o devido encaminhamento e mais de 600 pessoas participaram de oficinas de orientação, entre outros serviços.

Com o patrocínio exclusivo da Norte Energia S.A., empresa responsável pela implantação, construção, operação e manutenção da Usina Hidrelétrica Belo Monte, a Operação Cidadania Xingu é organizada pelo Governo Federal, com o apoio do governo do estado do Pará e das prefeituras dos onze municípios presentes na área de influência do empreendimento. O objetivo principal é levar a noção do que é “cidadania” aos moradores da região do Xingu, além de propiciar ações de regularização fundiária e ambiental e de fomento às atividades produtivas.

Instalada na Escola de Ensino Fundamental Ângelo Debiasi, a operação em Uruará foi iniciada com a entrega de títulos definitivos a produtores rurais da região. Com o documento em mãos, o agricultor Onofre José de Souza Rodrigues se sentiu realizado. “Agora eu tenho certeza de que sou o dono da minha terra”, declarou. O título definitivo de propriedade foi emitido pelo Programa Terra Legal, do Governo Federal, fruto de uma força-tarefa realizada em Uruará em junho de 2011. Até o final do ano, está prevista a entrega de 1,2 mil títulos de propriedades no município.

Segundo o prefeito de Uruará, Eraldo Pimenta, nenhum título de propriedade no município havia sido emitido nos últimos 20 anos, apesar de que mais de 70% dos produtores trabalham em áreas sem comprovação de posse. “Com essa operação, o governo começa a pagar uma dívida histórica. Hoje, foram esses títulos, mas até o final do ano, muitos sairão daqui realizados”, explicou. Pimenta também é presidente do Consórcio Belo Monte, entidade composta pelas prefeituras das 11 cidades da área de influência da UHE Belo Monte.

Capacitação e cadastro

Durante a Operação Cidadania Xingu, várias atividades são realizadas paralelamente aos balcões para emissão de documentos. Entre elas, estão atendimentos e palestras sobre crédito rural, cultivo da lavoura sustentável, como também oficinas sobre políticas públicas e capacitação para o pequeno e microempreendedor.

O balcão de cadastro para trabalhadores que desejam atuar nas obras de Belo Monte também foi instalado. Simone Moreira, de 36 anos, já foi empacotadora de madeira em uma serraria e fabricante de tijolos em uma olaria, e aproveitou a passagem da Operação para buscar uma vaga na construção da Usina. “Foram tantos anos de trabalho, tanto esforço, e olha aqui minha carteira: sem nenhum carimbo, sem nenhum registro”, desabafou.

A Operação Cidadania Xingu já passou por cinco cidades do interior do Pará: Altamira, Brasil Novo, Medicilândia, Placas e Uruará. Os mutirões ainda percorrerão sete municípios: Assurini (comunidade de Altamira), Vitória do Xingu, Anapu, Pacajá, Senador José Porfírio, Porto de Moz e Gurupá.

- Publicidade -spot_img
Assinar
Notificar-me
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
- Publicidade -spot_img
- Publicidade -spot_img

Últimas Notícias