Connect with us

Pará

PARÁ: Operação policial resgata 19 adolescentes de locais de risco em Oriximiná

Publicado

em

Dezenove adolescentes resgatados de locais de risco e nove estabelecimentos fechados. Este foi o resultado da operação “Iripixi”, deflagrada pela Superintendência Regional da Polícia Civil do Baixo e Médio Amazonas, no final de semana, no município de Oriximiná, oeste do Estado. A ação, que faz parte das diretrizes da Operação “Cadê Seu Filho”, da Polícia Civil, teve também por meta combater crimes ambientais, de forma integrada com a Polícia Militar, Conselho Tutelar, Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Secretaria Municipal de Assistência Social. A operação contou com o efetivo de policiais da Superintendência. Estiveram em atuação 10 policiais civis, 15 policiais militares, seis conselheiros tutulares e uma assistente social da Prefeitura local.

Os agentes utilizaram três viaturas e uma moto da Polícia Civil, além de duas viaturas e quatro motos da PM. Um homem acusado de arrombar imóveis foi preso em cumprimento a um mandado judicial de prisão. Para fazer o transporte dos adolescentes, um veículo tipo Kombi e um microônibus,  do Conselho Tutelar, além de uma picape da Secretaria Municipal de Meio-Ambiente, foram empregados. Participaram da ação agentes das áreas de Polícia Administrativa, de operações e de Inteligência que atuaram em cooperação com a PM, Ministério Público e Poder Judiciário. Entre os tipos de crimes combatinos na ação estiveram, também, a poluição sonora, o tráfico de drogas e crimes contra as garantia dos direitos das crianças e adolescentes. Durante a noite de sexta-feira passada e madrugada de sábado, os policiais efetuaram fiscalizações em toda área urbana e grande parte da periferia de Oriximiná.

A ação teve início pela Praça “Centenário”, um dos principais pontos turísticos e de entretenimento da população local. Nesse local, os agentes identificaram quatro estabelecimentos com funcionamento irregular. Detectaram ainda a presença de adolescentes em situação de risco que foram levados pela equipe de conselheiros e depois entregues aos familiares. Na orla da cidade, os policiais fiscalizaram bares apontados pelos agentes do Conselho Tutelar como locais de incidência de prostituição infantil. Adolescentes que se deslocam de comunidades distantes em bajaras (pequenas canoas) são alvos de aliciadores na área. Dois estabelecimentos foram fechados por estarem com funcionamento inadequado. Para que possam se adequar às  normas administrativas da Polícia Civil e dos órgãos da Prefeitura Municipal de Oriximiná, donos dos bares foram intimados para depor em relação às denúncias formuladas junto ao Conselho Tutelar e Polícia Civil.

Outros estabelecimentos comerciais ligados às atividades de diversão e entretenimento público foram fiscalizados. “Todos os estabecimentos que tiveram as atividades interrompidas, poderão voltar a funcionar desde que se adaptem para operar em conformidade com a lei, tanto com as normas administrativas da Polícia Civil quanto com os demais órgãos estaduais e municipais que regulam as atividades”, explica o delegado Jardel Guimarães, titular da Superintendência. Outros alvos das fiscalizações, segundo o delegado, foram locais de acesso à internet, as chamadas “Lan Houses” e “Cyber Cafes” da cidade. Algumas estavam com funcionamento em horário noturno, após o permitido por lei, bem como, os responsáveis estariam permitindo acesso de crianças e adolecentes em horário impróprio. Um estabelecimento foi fechado por permitir acesso nessas condições a adolescentes. Durante os trabalhos de fiscalização, técnicos da Secretaria Municipal de Meio Ambiente fizeram a aferição dos níveis de ruído e de poluição sonora para verificar se os comércios operavam em conformidade com as leis que regulam as atividades e garantem a saúde da população.

A equipe também foi acionada, durante uma revista na praça Centenária, para apurar a informação de que um adolecente teria retirado dos lagos artificiais criadouros de quelönios e de peixes existentes no centro da logradouro. Ao ser abordado, o adolescente foi revistado. Nas vestes dele, um quelônio tipo tartaruga foi encontrado. O menor de idade foi conduzido à Delegacia e o animal foi devolvido ao seu local de origem pelo técnico da Secretaria. Durante a operação, um homem apontado como arrombador, que praticava furtos na cidade, foi preso por ordem judicial. Fabrício Dias de Sousa estava com mandado de prisão expedido pela juíza Roberta Guterres Caracas, da comarca de Oriximiná. Ele foi preso por uma guarnição da Polícia Militar, sob comando do sargento C. Silva. Depois, ele foi apresentado na Delegacia. Responsável por furtos e arrombamentos, ele responde a mais de oito procedimentos instaurados pela Polícia Civil por furto. Segundo a assistente social Simey Figueiredo, do CREAS (Centro de Referência Especializado em Assistência Social), essa foi a primeira participação do órgão em operações conjuntas e integradas com diversas instituições.

Para o Conselho Tutelar, somente com parcerias é possível atingir os objetivos traçados pela instituição. Para o capitão Marcelo Ribeiro, comandante do Batalhão de Polícia Militar de Oriximiná, a combinação de esforços e a parceria com a Polícia Civil, além das instituições convidadas, são fundamentais para o êxito das ações. A ação foi determinada pela Delegacia-Geral, através da Diretoria de Polícia do Interior e da Superintendência Regional, tem atuação prevista a todos municípios da circunscrição, para fechar o cerco aos riscos e ações que são nocivas à integridade das crianças e adolecentes na região, bem como, desarticular atividades que possam permitir riscos. O nome da operação, de origem indígena, foi dada em alusão a um rio de Oriximiná, situado em área de preservação ambiental. O local conta com vários balneários e é  afluente do rio Trombetas, no extremo oeste paraense.

publicidade
FAÇA UM COMENTÁRIO
Atenção: Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do Jornal. Se achar algo que viole ou fira sua honra pessoal, envie para o email: [email protected] que iremos analisar.
Faça um comentário

Pará

PARAUAPEBAS: Mesmo com 28 novos leitos para casos da Covid-19, UTI’s continuam lotadas

Publicado

em

Mesmo com o novo espaço da Ala Covid do Hospital Geral de Parauapebas (HGP), inaugurado na quarta, dia 7, os leitos UTI’s e Enfermaria Clínicos na rede publica de Parauapebas, na região de Carajás, Pará, seguem totalmente lotados.

O município passou a contar com 68 leitos exclusivos para casos de Covid-19, dos quais 28 são de UTI e 40 Enfermaria Clínica.

Segundo dados do Boletim Epidemiológico deste sábado, 10, a taxa geral de ocupação dos leitos é de 92%, sendo:

• Leitos de enfermaria SUS: 100%;
• Ocupação de UTI SUS: 100%;
• Taxa de ocupação de enfermarias particulares: 79%;
• Ocupação de UTI particular: 100%.

Continue lendo

Pará

MARABÁ: Após pressão do MP, Prefeitura reforça conscientização sobre protocolos de prevenção a Covid-19 no transporte público

Publicado

em

Com a pandemia do novo coronavírus (Sars-CoV-2), locais onde podem ocorrer aglomeração causam preocupação nas autoridades de saúde. Pensando nisso, nesta semana, o Departamento Municipal de Trânsito Urbano (DMTU) realizou ações para mobilizar a população que utiliza o transporte público de Marabá sobre a importância da adoção de medidas preventivas contra a Covid-19 e o cumprimento de distanciamento social.

A ação de conscientização foi realizada em paradas de ônibus nos Núcleos Cidade Nova, Nova Marabá, Marabá Pioneira, Morada Nova e no Distrito São Félix.

Uma equipe do DMTU em parceria com agentes do Departamento Municipal de Segurança Patrimonial (DMSP), Guarda Municipal de Marabá (GMM) e Divisão de Vigilância Sanitária (Divisa) atuaram abordando condutores de transporte coletivo e passageiros.

Os usuários do transporte coletivo foram orientados a saírem de suas casas somente quando necessário e sobre os cuidados que precisam tomar ao utilizar o transporte público para evitar o contágio como usar máscara e higienizar as mãos com álcool em gel. Já os motoristas receberam orientação para evitar exceder a lotação máxima de vagas no interior do ônibus.

Paralelo a essa mobilização nos pontos de ônibus, os agentes fiscalizaram a saída e chegada dos veículos na garagem da empresa e monitorando o cumprimento dos protocolos sanitários entre os funcionários.

De acordo com o DMTU, as iniciativas têm gerado resultados, reduzindo o fluxo de aglomeração nos pontos de parada de ônibus.

“A nossa presença nas ruas é para garantir a segurança de todos e inibir comportamentos inadequados que possam comprometer vidas”, destaca o diretor do DMTU, Jocenilson Souza.

“O momento é desafiador e exige, sobretudo, muito cuidado e prevenção. Dias melhores virão”, finaliza o diretor. (Ronaldo Palheta)

Continue lendo

Pará

MARABÁ: Hospital Municipal recebe doação de mais 25 cilindros de oxigênio

Publicado

em

25 cilindros com capacidade de 10 m³ para oxigênio medicinal foram doados pela Sinobras, em forma de comodato, na tarde desta quinta-feira (08), para a Secretaria Municipal de Saúde (SMS). Os insumos serão utilizados no atendimento aos pacientes internados no Hospital Municipal de Marabá (HMM), na ala covid, onde a demanda de oxigênio aumentou. A empresa já havia realizado a entrega de outros 10 cilindros em maio do ano passado.

A doação, que funciona como empréstimo até o fim da pandemia, foi conseguida com a Sinobras, por intermédio da Secretaria de Indústria, Comércio e Mineração de Marabá (Sicom), como destaca o titular da pasta, Ricardo Pugliese.

“Como não declaramos estado de calamidade no município, temos de cumprir todas as normas para a aquisição de qualquer coisa que seja, mesmo para a saúde, para que aja regularidade nas compras que são feitas. Isso demanda tempo para que se consiga. Por isso, procuramos a empresa. Ela tem essa possibilidade de suprir rapidamente e nos ajudar. Queremos agradecer também Air Liquide que nos ajudou a encontrar os cilindros e ressaltar a importância dessas chamadas empresas sociais”, pontuou.

25 cilindros com capacidade de 10 m³ para oxigênio medicinal foram doados pela Sinobras, em forma de comodato, na tarde desta quinta-feira (08), para a Secretaria Municipal de Saúde (SMS). Os insumos serão utilizados no atendimento aos pacientes internados no Hospital Municipal de Marabá (HMM), na ala covid, onde a demanda de oxigênio aumentou. A empresa já havia realizado a entrega de outros 10 cilindros em maio do ano passado.

A doação, que funciona como empréstimo até o fim da pandemia, foi conseguida com a Sinobras, por intermédio da Secretaria de Indústria, Comércio e Mineração de Marabá (Sicom), como destaca o titular da pasta, Ricardo Pugliese.

“Como não declaramos estado de calamidade no município, temos de cumprir todas as normas para a aquisição de qualquer coisa que seja, mesmo para a saúde, para que aja regularidade nas compras que são feitas. Isso demanda tempo para que se consiga. Por isso, procuramos a empresa. Ela tem essa possibilidade de suprir rapidamente e nos ajudar. Queremos agradecer também Air Liquide que nos ajudou a encontrar os cilindros e ressaltar a importância dessas chamadas empresas sociais”, pontuou.

Vale ressaltar que o HMM é autossuficiente na produção de oxigênio já que que mantém uma fábrica dentro do hospital. O sistema produz 20 metros cúbicos (20m³) de oxigênio (O2) por hora e é interligada direto na rede hospitalar suprindo a necessidade de consumo da casa de saúde. Os gases são distribuídos por meio de tubos para os leitos. No entanto, na ala da covid, montada em caráter de urgência, o abastecimento é feito por meio dos cilindros. Por isso, os equipamentos doados serão muito úteis na ampliação do atendimento aos pacientes de covid-19. Atualmente Marabá dispõe de 62 leitos para os infectados, 31 deles funcionam nesta ala.

“Na verdade, hoje temos um hospital dentro de outro hospital. Temos dois hospitais, o HMM e o anexo que a gente fez que é a ala de covid. Nesse momento a ala tem muitas mais pessoas que nos leitos do HMM. Esses cilindros servirão para gente fazer esse trabalho. Então essa parceria [com a Sinobrás] é muito importante. A gente vê que todo mundo tem dado as mãos para combater essa doença que tem se alastrado e tirado muitas vidas”, observa o secretário de saúde Valmir Moura.

O gerente de suprimentos da Sinobras, Raynner Caldeira, enfatiza a parceria que tem mantido com a prefeitura neste momento de pandemia.  

“É a terceira vez que a gente tem conseguido contribuir com a prefeitura. Nesse momento estamos trazendo esse insumo tão importante. A gente sabe da dificuldade que o município está passando, inclusive nós, como indústria estamos paralisando algumas frentes de trabalho, por falta de oxigênio. Então temos um prazer muito grande em conseguir adquirir esses novos cilindros exclusivamente para atender essa demanda da prefeitura”, afirma o gerente.  

Continue lendo
publicidade
publicidade Bronze