- Publicidade -spot_imgspot_imgspot_imgspot_img
terça-feira, 17 / maio / 2022
- Publicidade -spot_imgspot_imgspot_imgspot_img
- Publicidade -spot_img
Array

PARÁ: Parauapebas é excluída da Unifesspa

Mais Lidas

Anunciada na semana passada pela presidente Dilma Roussef, a criação da Universidade Federal do Sul e Sudeste do Pará (Unifesspa) causou um profundo mal estar no meio da classe política de Parauapebas, uma vez que o município, que teria um campus da universidade, acabou ficando de fora do projeto final, sendo que serão beneficiados apenas Marabá (sede), Xinguara, Rondon do Pará, São Félix do Xingu e Santana do Araguaia. Em contato com O LIBERAL, o prefeito de Parauapebas, Darci Lermen, disse que ficou surpreso com a notícia, uma vez que a criação do Campus no município constava no projeto original, sendo que o tema foi debatido exaustivamente com técnicos do Ministério da Educação, que elogiaram o projeto.

O gestor afirma que além de todos os argumentos técnicos já apresentados ao Ministério da Educação (MEC) para a inclusão de Parauapebas irá apresentar esta semana um memorial com considerações genéricas e específicas que justificam a medida. ‘Parauapebas apresentou o melhor Ideb (Índice de Desempenho da Educação Básica) do Estado. Até o dia 10 de setembro estaremos com todas as salas de aula climatizadas, incluídas as escolas da zona rural’, informou Lermen. De acordo com dados do Censo Escolar, o município de Parauapebas tem atualmente 40 mil alunos matriculados. ‘A criação do campus de Parauapebas é uma necessidade. Vamos interceder no Ministério e até junto à presidente Dilma, para reverter essa situação. O Projeto ainda não foi enviado para o Poder Legislativo e é possivelmente viável a inclusão de Parauapebas’, finalizou o prefeito.

O projeto inicial enviado pela UFPA à Brasília, em janeiro de 2011, previa que a nova universidade teria 59 cursos de graduação com oferta de 2.170 vagas. O projeto também apontava a necessidade de manter 755 professores e 436 técnicos-administrativos para que a Unifesspa começasse a funcionar. O projeto da nova universidade foi encaminhado pela reitoria da UFPA e foi classificado pelo MEC como de alta relevância social e de excelente qualificação técnica. As principais áreas de abrangência seriam engenharias, ciências sociais, ciências humanas, da educação, linguísticas, da saúde, biológicas, socioeconômicas, jurídicas e exatas. No total, serão ofertadas 2.170 vagas e há a estimativa de ser contratado um quadro de pessoal com 755 docentes e 436 técnico-administrativos em educação, todos distribuídos nas unidades e subunidades dos quatro campi.  |O Liberal|

- Publicidade -spot_img

1 Comentário

Assinar
Notificar-me
guest
1 Comentário
Mais antigo
Mais recente Mais votado
Inline Feedbacks
View all comments
g -zuis

paraupebas acha que sera a nova “capital” quando e se dividr o estado…vao pensando!

- Publicidade -spot_img
- Publicidade -spot_img

Últimas Notícias