- Publicidade -spot_imgspot_imgspot_imgspot_img
quarta-feira, 06 / julho / 2022
- Publicidade -spot_imgspot_imgspot_imgspot_img
- Publicidade -spot_img
Array

PARÁ: Parauapebas e Marabá em destaque no PIB

Mais Lidas

Em 2009, os 10 municípios com maiores contribuições na formação do Valor Adicionado (VA) no Produto Interno Bruto (PIB) do Pará foram: Belém (28,30%), Parauapebas (9,62%), Barcarena (5,63%), Ananindeua (5,55%), Marabá (5,24%), Tucuruí (3,72%), Santarém (3,02%), Castanhal (2,08%), Paragominas (1,50%) e Canaã dos Carajás (1,46%). A participação desses municípios foi de 66,13%, menor que a de 2008 (68,4%).

Esses são os resultados divulgados na manhã desta quarta-feira, 14, pelo Instituto de Desenvolvimento Econômico, Social e Ambiental do Pará (Idesp) em parceria com o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). O PIB do Pará, divulgado no último dia 23 de novembro, referente a 2009, foi de R$ 58,402 bilhões e apresentou taxa negativa em volume (-3,2%) se comparada ao ano anterior. O Setor de Serviços foi a base da economia, predominante em 132 ou 92,3% do total dos municípios paraenses. A Indústria prevaleceu em 6 ou 4,2% e a Agropecuária, em 5 ou 3,5% dos municípios.

No setor de serviços as maiores participações foram dos municípios de Belém (36,8%), Ananindeua (6,73%), Marabá (5,24%), Santarém (3,79%), Parauapebas (3,63%), Barcarena (2,70%), Castanhal (2,51%), Paragominas (1,31%), Altamira (1,29%) e Tucuruí (1,25%). O VA de Serviços no Estado foi de R$ 33, 291 bilhões, ante R$ 29,886 bilhões do ano anterior, com variação nominal de 11,4%. Sua participação aumentou de 56,6%, em 2008, para 63,5%, em 2009, a maior registrada desde 2002. Do VA do setor, em 2009, 72% advêm de três atividades: administração pública (R$ 10.783 milhões); comércio e manutenção (R$ 7.376 milhões); e atividades imobiliárias e aluguéis (R$ 5.724 milhões).

No setor da Indústria, os municípios que mais se destacaram foram Parauapebas (27,51%), Belém (13,11%), Tucuruí (10,97%), Barcarena (10,80%), Marabá (5,11%), Canaã dos Carajás (3,93%), Ananindeua (3,85%), Oriximiná (2,11%), Paragominas (1,74%) e Benevides (1,55%). O VA do setor industrial paraense foi de R$ 15,313 bilhões em 2009, inferior ao obtido em 2008 de R$ 19,155 bilhões. A participação do setor no total do PIB do Pará foi de 29,2% ante 36,3% de 2008, gerando redução de 7,1 pontos percentuais. O desempenho negativo foi influenciado pela queda na Indústria extrativa (-12,6%), seguida da Indústria de transformação (-8,7%) e da Construção Civil (-3,4%). O único destaque positivo do setor foi a Produção e Distribuição de Eletricidade com crescimento de 6,1%.

Na Agropecuária, as maiores participações foram de São Félix do Xingu (4,50%), Santarém (3,39%), Paragominas (3,11%), Acará (2,62%), Floresta do Araguaia (1,81%), Rondon do Pará (1,71%), Monte Alegre (1,65%), Itupiranga (1,58%), Óbidos (1,55%) e Altamira (1,54%). O Valor Adicionado do setor agropecuário foi de R$ 3,862 bilhões contribuindo com 7,4% no VA estadual, e apresentou queda na produção de -3,6%. Essa queda ocorreu devido às  reduções na produção dos seguintes produtos: feijão, milho, abacaxi, mandioca, banana, pimenta-do-reino e  madeira em tora.

 

Em relação ao PIB per capita, os maiores resultados foram de Parauapebas (R$ 36.772); Barcarena (R$ 35.513); Canaã dos Carajás (R$ 30.821); Tucuruí (R$ 22.603) e Marabá (R$ 15.065). Todos acima da média do Estado (R$ 7.859). Estes municípios se destacam por suas indústrias minerais na extração de cobre, ferro e bauxita, e indústria de transformação, com produção de alumínio e alumina, além da Hidrelétrica de Tucuruí.

Das doze Regiões de Integração existentes no Estado, as três que obtiveram maiores participações no PIB 2009 foram: Metropolitana 35,73% tendo como destaque os municípios de Belém e Ananindeua; Carajás com 17,54% ressaltam-se os municípios de Parauapebas e Marabá; e Tocantins com 9,26% sobressaindo-se o município de Barcarena.

Inserida no setor Serviços, a Administração Pública contribuiu com 20,6% no PIB do Estado em 2009. Os resultados ainda revelam que quatro municípios paraenses (Jacareacanga, Curralinho, Bagre e Faro) são os mais dependentes dessa atividade, considerando que mais da metade do Valor Adicionado dessas localidades ocorreu em função do poder público. No total, em 2009, foram vinte e quatro municípios nessa condição contra quatorze em 2008. A íntegra do boletim já está disponível no site: www.idesp.pa.gov.br. (Correio Tocantins)

- Publicidade -spot_img
Assinar
Notificar-me
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
- Publicidade -spot_img
- Publicidade -spot_img

Últimas Notícias