- Publicidade -spot_imgspot_imgspot_imgspot_img
segunda-feira, 16 / maio / 2022
- Publicidade -spot_imgspot_imgspot_imgspot_img
- Publicidade -spot_img
Array

PARÁ: Planificação da Atenção Primária começa por municípios da Belém-Brasília

Mais Lidas

Os 11 municípios paraenses situados ao longo da rodovia BR-010 (Belém-Brasília) são os primeiros beneficiados pelo projeto de Planificação da Atenção Primária em Saúde (APS), conduzido pela Secretaria de Estado de Saúde Pública (Sespa) e Conselho Nacional de Secretários de Saúde (Conass), com apoio do Colegiado de Secretários Municipais de Saúde (Cosems). O trabalho na região servirá como projeto piloto para as demais regiões do Pará.

O projeto tem o objetivo de fazer um diagnóstico da Atenção Primária em cada região do Estado e elaborar propostas e estratégias, para que a APS cumpra seu papel no Sistema Único de Saúde (SUS).

De agosto a outubro deste ano, consultores do Conass ministraram três oficinas de Planificação da APS aos profissionais do Nível Central da Sespa e Centros Regionais de Saúde, formando facilitadores, que já começaram a reproduzir as oficinas em âmbito regional, adaptando a metodologia do Conass à realidade de cada município.

O projeto do Conass, apoiado pelo Ministério da Saúde, é composto por 10 Oficinas de Planificação da APS, abordando os seguintes temas: Redes de Atenção à Saúde, Atenção Primária à Saúde no Estado, Territorialização, Organização dos Processos de Trabalho em Saúde, Organização da Atenção à Saúde na Unidade Básica de Saúde, Abordagem Familiar e Prontuário Familiar, Assistência Farmacêutica, Sistemas de Informação em Saúde, Sistemas de Apoio Diagnóstico, Sistemas Logísticos e Monitoramento, e Contratualização das Equipes da APS.

Paragominas

A primeira oficina regional mostrou as Redes de Atenção à Saúde e foi realizada nos dias 23 e 24 de novembro, em Paragominas, município do nordeste paraense, contando com a participação de gestores e técnicos dos 11 municípios da BR-010: Aurora do Pará, Capitão Poço, Garrafão do Norte, Ipixuna do Pará, Irituia, Mãe do Rio, Nova Esperança do Piriá, Paragominas, Santa Maria do Pará, São Miguel do Guamá e Ulianópolis.

Um dia antes da oficina foi realizado, no auditório da Prefeitura de Paragominas, um encontro entre o secretário de Estado de Saúde Pública, Helio Franco, a equipe técnica da Sespa e dos 11 prefeitos e gestores de Saúde dos municípios da BR-010, para apresentar o projeto de Planificação da APS e conseguir apoio à realização de todas as oficinas previstas para a região.

Além de Helio Franco, participaram da mesa de abertura o vice-prefeito de Paragominas, Paulo Tocantins; o secretário Municipal de Saúde de Paragominas, João Lucídio Paes; a diretora de Atenção Primária da Sespa, Jane Neves; o secretário Municipal de Saúde de Mãe do Rio e representante do Cosems, José Marcos Melo, e a diretora do 5º Centro Regional de Saúde, Marileide do Nascimento. Esta ressaltou a importância da presença de todos, especialmente dos prefeitos, “uma vez que é fundamental o apoio das Prefeituras para que haja mudança no perfil da APS na região”.

Fortalecimento

Mais uma vez, o secretário Helio Franco defendeu o fortalecimento da Atenção Primária, onde 80% dos problemas de saúde podem ser resolvidos se o serviço funcionar bem. “Quando doenças crônicas, como diabetes e hipertensão, são controladas, diminui-se a possibilidade de evolução para um AVC (Acidente Vascular Cerebral), infarto e insuficiência renal, que sobrecarregam os serviços de média e alta complexidade”, exemplificou.

Para Helio Franco, a saúde tem que funcionar bem nos municípios, porque é neles que as pessoas vivem. “Estado e União são meras denominações jurídicas”, observou. O secretário destacou ainda que os profissionais de saúde precisam trabalhar para mudar o comportamento das pessoas, no sentido de adotar hábitos e atitudes mais saudáveis no dia a dia, evitando doenças crônicas e mortes por causas externas, como acidente de moto, que já virou epidemia no Pará.  

O representante do Cosems, José Marcos Melo, disse que a saúde precisa ser construída com qualidade e estratégia, e reafirmou o comprometimento do Conselho como incentivador de iniciativas que melhorem a saúde no Pará.

Articulação

A diretora Jane Neves explicou que o primeiro passo é promover a reflexão e o esclarecimento dos gestores e técnicos municipais sobre a situação da saúde no Brasil e na América Latina, “porque não dá para pensar no município de Ipixuna do Pará, por exemplo, sem considerar sua articulação com o restante da região e do país, pois a saúde ultrapassa as fronteiras”.

Segundo ela, a BR-010 tem uma carga de agravos muito grande, como doenças infecto-parasitárias, doenças crônicas e mortalidade materna, que precisam ser controladas, daí a necessidade de haver uma Rede de Atenção Primária trabalhando de forma integrada, com serviços de retaguarda.

Após a solenidade, Jane Neves apresentou o projeto de Planificação da APS, e o diretor de Educação Permanente da Sespa, Newton Silva, expôs sobre o Programa de Informatização e Telessaúde Brasil Redes na Atenção Básica, que tem entre suas metas desenvolver a educação permanente das equipes de APS, visando a educação para o trabalho e melhorar a qualidade do atendimento.

- Publicidade -spot_img
Assinar
Notificar-me
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
- Publicidade -spot_img
- Publicidade -spot_img

Últimas Notícias