- Publicidade -spot_imgspot_imgspot_imgspot_img
quinta-feira, 19 / maio / 2022
- Publicidade -spot_imgspot_imgspot_imgspot_img
- Publicidade -spot_img

PARÁ: Polícia fecha consultórios de falsos dentistas em Redenção

Mais Lidas

Com a operação denominada “Sorriso”, a Polícia Civil do Pará fechou quatro consultórios odontológicos utilizados por falsos dentistas em Redenção, município do sul do Estado. Iniciada na tarde de sábado (5), a operação resultou na apreensão de equipamentos odontológicos e na autuação de quatro dos cinco acusados, que responderão por prática ilegal da profissão.

“Os falsos dentistas terão de responder à sociedade pelo crime que cometeram. Mas o objetivo principal da operação era apreender os equipamentos utilizados por eles, para impedir que continuassem a colocar em risco a saúde da população”, informou o delegado Lúcio Flávio Filho, coordenador da Operação Sorriso.

O trabalho policial começou após denúncia feita pelo Conselho Regional de Odontologia do Pará ao Ministério Público local, sobre a atuação de falsos dentistas. O Ministério Público solicitou providências à Superintendência Regional do Araguaia Paraense, que designou a equipe policial do Núcleo de Apoio à Investigação (NAI) para apurar o caso.

Os policiais recolheram fotos, filmagens e outros elementos que comprovam a prática ilegal. Alguns dos falsos dentistas chegaram a “atender” policiais disfarçados. Diante das evidências, a Justiça local emitiu cinco mandados de busca e apreensão, que foram cumpridos no sábado.

Equipamentos

Quatro dos cinco acusados foram localizados. A operação teve a participação do NAI e de mais de 20 policiais civis e militares, e resultou ainda na apreensão de equipamentos de quatro consultórios odontológicos completos (incluindo cadeiras de dentista, focos cirúrgicos, estufas, instrumentos, moldes, seringas e medicamentos), que após os procedimentos policiais serão encaminhados ao depósito do Fórum, ficando à disposição da Justiça.

O delegado Lúcio Flávio Filho destacou a importância da parceria entre a Superintendência Regional e o Ministério Público para o êxito da operação. Segundo ele, “as investigações comprovaram que muitos dos consultórios não tinham as mínimas condições de higiene exigidas em um trabalho de odontologia”.

O delegado acrescentou ainda que “a atuação dos falsos profissionais prejudica o Estado em várias vertentes, visto que além de colocar em risco a saúde pública, viola normas administrativas e de fiscalização do Conselho Regional específico, prejudicando os legítimos odontólogos, que estudaram anos a fio para o exercício da profissão”. (Aycha Nunes)

- Publicidade -spot_img

1 Comentário

Assinar
Notificar-me
guest
1 Comentário
Mais antigo
Mais recente Mais votado
Inline Feedbacks
View all comments
santiago gonçalves fernandes junior

Este privilégio não é só de nosso estado, esta praga esta infestada em todos os estados do Brasil, aqui mesmo no Pará, vc pega a rodovia pª150 e ve em toda sua margem, a frente de cada municipio as placas com estes elementos oferecendo seus trabalhos e as autoridades nada fazem. O interior do maranhão é cheio, como também no tocantins e pelo Brasil afora, já estava na hora de haver uma reprimenda a nivel nacional, pois trata-se da prática ilegal da medicina.

- Publicidade -spot_img
- Publicidade -spot_img

Últimas Notícias