- Publicidade -spot_imgspot_imgspot_imgspot_img
domingo, 14 / agosto / 2022
- Publicidade -spot_imgspot_imgspot_imgspot_img
- Publicidade -spot_img
Array

PARÁ: Prefeito de Canaã é acusado de agredir cinegrafista e o próprio vice

Mais Lidas

Vice-prefeito

O vice-prefeito de Canaã dos Carajás, Itamar Francisco da Silva, o cinegrafista Idelson Gomes da Silva, de Rio Maria, e os operadores de vídeo Renato Medeiros e Talles Negro Monte, ambos do Estado do Tocantins, registraram queixa na delegacia de Polícia Civil, dando conta que eles foram agredidos física e moralmente pelo “valentão” prefeito de Canaã, Anuar Alves da Silva.

Em declarações prestadas à imprensa, Idelson Gomes, que é proprietário da revista Expressão Pará, com sede em Rio Maria, e de uma produtora de filmagem e edição de imagens, informou que foi contratado pelo vice-prefeito Itamar Francisco para produzir um documentário sobre algumas obras públicas do município, como escolas, postos de saúde, asfaltamento, entre outras, que teriam sido executadas com suposta irregularidade, quando, por volta de 9h30 desta sexta-feira (23), no Centro de Convivência de Idosos, foi agredido fisicamente, junto com o vice-prefeito e os demais operadores da equipe, pelo prefeito do município.

Cinegrafista

Segundo o cinegrafista, ele foi atacado por trás pelo acusado, que chegou a derrubar a câmera de filmagem, sofrendo escoriações em uma das mãos e pequenos arranhões em um dos braços. Neste instante, de acordo com Idelson Gomes, o vice-prefeito conseguiu se apoderar do equipamento e escapar da fúria do prefeito, fugindo do local, mas foi perseguido por um segurança do prefeito.

“Na confusão, um segurança do prefeito puxou uma arma de fogo e aí ficamos todos desesperados”, revela o cinegrafista, adicionando que tentou convencer o prefeito de que estava ali executando um serviço que tinha sido contratado pelo vice-prefeito.

Por sua vez, o vice-prefeito conta que, no momento em que saiu da confusão com a câmera de Idelson nas mãos, o prefeito Anuar Alves teria ordenado que o segurança conhecido por “Subtenente” corresse atrás dele e resgatasse o equipamento com as imagens gravadas.

Prefeio "Valentão"

“O policial chegou a apontar na minha direção uma pistola, ameaçando disparar, quando então pedi pra ele não fazer aquilo, e aí ele guardou a arma e saiu na carreira me perseguindo por uns três quarteirões, dizendo que só queria a fita da filmadora, e fui socorrido por um amigo, Antony Caetano Ferreira, que me levou até minha casa”, conta, ainda aflito, o vice-prefeito.

A reportagem tentou entrar em contato com o prefeito Anuar Alves, por meio de sua assessoria, mas nenhum dos números de celular completou a ligação. (Sandra Bispo/Waldyr Silva)

- Publicidade -spot_img

3 Comentários

Assinar
Notificar-me
guest
3 Comentários
Mais antigo
Mais recente Mais votado
Inline Feedbacks
View all comments
Liberdade

Que Loucura. Enquanto não criar os novos Estados, esses absurdos sempre vão acontecer no Pará, falta lei e limite.

CAXIXA

Esse prefeito tá escondendo o quê? Quem não deve não teme….Provavelmente ele tá devendo.

Filmas obras públicas é lícito a qualquer cidadão brasileiro.

Parazão só resolve as coisas com violência, infelizmente.

Naldiclei Gomes

Nossa gente q coisa mais absurda ,mas na propria cidade dele quem vai conseguir impor justiça.

- Publicidade -spot_img
- Publicidade -spot_img

Últimas Notícias