- Publicidade -spot_imgspot_imgspot_imgspot_img
terça-feira, 24 / maio / 2022
- Publicidade -spot_imgspot_imgspot_imgspot_img
- Publicidade -spot_img
Array

PARÁ: Prefeitura de Marabá informa que vai retirar feirantes para erguer escola

Mais Lidas

Vários feirantes que há mais de 20 anos ocupam meio quarteirão no bairro Laranjeiras, em Marabá, receberam um ultimato da Prefeitura de Marabá para deixar o local, uma vez que trata-se de área pública. Esta semana, um grupo de feirantes procurou a Câmara de Vereadores na tentativa de achar uma solução para o impasse. Eles contaram aos vereadores que no início da semana, cerca de 20 famílias de feirantes receberam a visita do chefe de fiscalização do Departamento de Postura da Prefeitura Municipal de Marabá, Lucivaldo Mendes, sendo que o mesmo disse que os trabalhadores têm até a próxima segunda-feira, 21, para desocupar o local.

Segundo Lucivaldo Mendes, a área de onde os feirantes serão despejados vai servir para a construção de uma escola pública. ‘A verba já está em caixa, por isso queremos logo o terreno, pois se não começarmos a construção, perderemos o recurso’, declarou o funcionário público.

‘Estou aqui há 19 anos sobrevivendo da minha barraca de verdura. Daí chega uma autoridade e diz que a gente tem de sair. Isso não é justo’, destacou a feirante Marina Rocha Dias, dizendo que só sai do local se receber indenização.

Josemar Alencar recorda que há dois anos, havia na área 50 feirantes e que a prefeitura indenizou uma parte deles, que residiam no local, com a desculpa de construir ali uma praça de diversão. ‘Agora querem nos tirar sem pagar nada?’, indagou Josemar. Segundo os feirantes, esta semana acontecerá uma reunião entre os trabalhadores e o prefeito de Marabá, Maurino Magalhães, para dirimir a questão. ‘Só não queremos sair com as mãos abanando, queremos nossos direitos e negociar uma indenização’, disse Alencar.

Pedro Ribeiro da Cruz, dono de uma barraca de leguminosos, disse que todos ali estão dispostos a negociar. ‘Aqui ninguém vai sair de graça. O que queremos é uma negociação cabível’, finalizou. (O Liberal)

- Publicidade -spot_img
Assinar
Notificar-me
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
- Publicidade -spot_img
- Publicidade -spot_img

Últimas Notícias