- Publicidade -spot_imgspot_imgspot_imgspot_img
quarta-feira, 18 / maio / 2022
- Publicidade -spot_imgspot_imgspot_imgspot_img
- Publicidade -spot_img
Array

PARÁ: Principais ingredientes do almoço do Círio estão mais caros

Mais Lidas

Faltando cerca de dois meses para a festa religiosa mais importante do Pará, o paraense já começa a ficar atento ao preço dos principais ingredientes para o almoço do Círio. Mas os dados não são nada animadores. Segundo pesquisa do Dieese (Departamento Intersindical de Estatísticas e Estudos Socioeconômicos), os preços desses produtos estão mais caros este ano.

A pesquisa começou a ser feita no início deste mês, nas principais feiras, mercados e supermercados da capital, com destaque para o pato, frango e tucupi. No que se refere ao pato, o ingrediente ainda é raro nos supermercados e, quando existe, é de outros Estados ou até importado. O pato congelado de Santa Catarina e do Canadá estão com preços que variam entre R$ 9,58 a 10,49, valores bem mais elevados que os verificados no mesmo período do ano passado, quando variavam entre R$ 7,80 a R$ 8,60.

Até agora, apenas quatro redes de supermercados estão comercializado o pato congelado, ainda em pequenas quantidades. Já o pato vivo também está sumido das feiras e mercados municipais da região metropolitana. Nos últimos 11 dias, os pesquisadores do Dieese encontraram pato vivo para a venda somente na feira do Ver-o-Peso e na 25 de Setembro. Os patos pesavam entre 2,5 kg e 3 kg, sendo comercializados com preços entre R$ 30,00 e R$ 35,00.

Por conta do preço, o pato vem sendo substituído por outros ingredientes como o peru e o frango, além de outros pratos como a maniçoba.

Enquanto o pato vivo ainda é pouco encontrado nas feiras e o congelado tem valores altos nos supermercados, o frango, seja vivo, comercializado nas feiras livres ou resfriado, que é vendido nos supermercados, é encontrado em abundância. Algumas marcas são vendidas com preços variando entre R$ 2,94 e R$ 3,39, preço bem mais elevado que o verificado no mesmo período do ano passado, quando custava entre R$ 2,64 a R$ 2,79.

Outra marca famosa pode ser encontrada com preços variando entre R$ 4,74 e R$ 4,80, também mais caro do que no Círio 2010, quando custava entre R$ 3,92 a R$ 3,96. ‘Como observamos, o frango continua mais barato se comparado aos preços do pato (vivo ou congelado), mas está bem mais caro que no mesmo período do ano passado. A tendência é que o volume de oferta e procura dos produtos, principalmente do pato e do frango, para o almoço do Círio só aconteça a partir da segunda quinzena de setembro’, avalia o economista Roberto Sena, que coordena a pesquisa.

Outro ingrediente importante no tradicional almoço do Círio é o tucupi, que também continua muito caro e com diferenças de preços muito elevadas entre as feiras livres da grande Belém. No Ver-o-Peso, o litro está sendo comercializado em média R$ 1,50 (a garrafa PET de 2 litros sai por R$ 3,00). Em outras feiras, como a 25 de Setembro, Jurunas e Guamá, a garrafa de 2 litros de tucupi custa até R$ 4,00. Na Pedreira, a garrafa de 2 litros é vendida a preços que chegam a  R$ 5,00.

Já o tradicional Tucupi da Eliete, comercializado na 25 de Setembro, a garrafa de 1 litro custa R$ 4,00. ‘Nos próximos dois meses, até o Círio, com o aumento da procura e oferta, é possível que tenhamos mais equilíbrio de preços’, estima Sena. (Portal ORM)

- Publicidade -spot_img
Assinar
Notificar-me
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
- Publicidade -spot_img
- Publicidade -spot_img

Últimas Notícias