- Publicidade -spot_imgspot_imgspot_imgspot_img
domingo, 14 / agosto / 2022
- Publicidade -spot_imgspot_imgspot_imgspot_img
- Publicidade -spot_img
Array

PARÁ: Professores tentam audiência nesta quinta para negociar

Mais Lidas

Pode chegar ao fim a greve que já deixa as salas de aulas vazias por cerca de 50 dias. Isto porque está marcada para a manhã desta quarta-feira (16) uma audiência do Sintepp (Sindicato dos Trabalhadores de Educação Pública do Pará) com o secretário especial de promoção social, Nilson Pinto; o secretário de Educação, Cláudio Ribeiro; e a secretária de administração, Alice Viana; no CIG (Centro Integrado do Governo), na Avenida Nazaré, em Belém.

De acordo com a coordenadora do Sintepp, Conceição Holanda, a categoria vai para a reunião disposta a negociar. ‘Se eles nos receberem para conversar desta vez, verão que queremos realmente acabar com esta greve. Nossos alunos precisam de aulas e nós precisamos trabalhar. Por isso, queremos negociar e chegar a um acordo’, disse e ressaltou: ‘Esta é a quinta audiência que teremos, caso sejamos recebidos. Ao todo foram três só de conciliação. Está na hora de chegarmos a um acordo’.

Antes da reunião, está marcada uma ‘passeata totalmente pacífica’ – como definiu Conceição – dos professores. ‘Vamos sair do CAN, às 9h, e seguir para o CIG pela Avenida Nazaré. Estamos esperando por cerca de dois mil servidores’, adiantou.

Caso a audiência desta quinta acabe em um acordo, a coordenadora do Sintepp garantiu. ‘Voltaremos ao trabalho já na tarde da quinta-feira, logo depois da nossa assembleia geral, que começa às 9h da manhã’, contou.

A greve

A manifestação dos professores foi iniciada para pedir o pagamento de salários pelo Governo. Tal protesto, porém, chegou a ser inclusive considerado ilegal pelo juiz Elder Lisboa da Costa, da 1ª Vara da Fazenda da Capital (veja a decisão na íntegra!), que definiu ainda uma multa de R$ 25 mil para cada dia que a decisão judicial não for acatada.

Os professores não obedeceram a decisão e mantiveram a greve, já que, conforme declarou o jurista que representa o Sintepp, Paulo Henrique Correa, ao Portal ORM: ‘A decisão não é clara, deixando brechas’. (Portal ORM)

- Publicidade -spot_img

1 Comentário

Assinar
Notificar-me
guest
1 Comentário
Mais antigo
Mais recente Mais votado
Inline Feedbacks
View all comments
isabela

nao e nao ninguem divide o meu PARA

- Publicidade -spot_img
- Publicidade -spot_img

Últimas Notícias