- Publicidade -spot_imgspot_imgspot_imgspot_img
quarta-feira, 18 / maio / 2022
- Publicidade -spot_imgspot_imgspot_imgspot_img
- Publicidade -spot_img
Array

PARÁ: Projeto de avicultura ajuda a profissionalizar detentos em Santarém

Mais Lidas

Em Santarém, um projeto de avicultura mantido com a ajuda de internos no Centro de Recuperação Agrícola Silvio Hall de Moura (CRASHM) já garantiu o envio de mais de trinta mil frangos para o abate. O projeto é resultado de um convênio assinado entre Superintendência do Sistema Penintenciário do Pará (Susipe), a Associação de Proteção e Assistência ao Condenado (APAC) e a empresa Avis Pará. A granja estava parada há dois anos e foi reativada pela atual gestão da Susipe, sob a dieção do Major Francisco Bernardes.

A granja já recebeu a terceira remessa de pintos, que ficarão prontos para o abate em 45 dias, como explica o engenheiro agrônomo do Centro de Recupeação Agrícola, Marcos Silva. “São 12.140 pintos que receberão os cuidados dos nossos internos, integrantes do projeto. Alguns cuidados técnico,s como medição de temperatura, fornecimento de água e ração, são de vital importância o sucesso da criação e da granja. E felizmente estamos conseguindo obter bons resultados”, comemora Marcos Silva.

O engenheiro afirma, ainda, que as primeiras remessas apresentaram perdas insignificantes bem abaixo da média comum nesse tipo de projeto. “Tivemos um aproveitamento de mais de 98%. E isso é muito bom, mostra que o trabalho está dando certo”, comemora.

Depois da engorda, os frangos são vendidos para a empresa Avis Pará, que também é responsável pela comercialização. É a partir dessa transação comercial que a Casa Penal adquire os recursos que servirão como remuneração dos detentos e paga as despesas de manutenção do projeto.

Os detentos também têm suas penas reduzidas por meio da remissão, benefício previsto em nossa legislação criminal. Além do salário, os presos ganham uma conta poupança para reiniciarem suas vidas após saírem da cadeia. Outra parte dos recursos é repassada à APAC, parceira da Penitenciária no projeto.

O coronel Valter dos Santos, que dirige o Centro, diz que o sucesso do projeto vai refletir no objetivo principal da unidade, que é de ressocializar o interno por meio do trabalho remunerado e de sua profissionalização. “É o que queremos e consideramos que está dando certo”.

O Major Francisco Bernardes destaca o projeto desenvolvido na penitenciária Silvio Hall de Moura entre os muitos que compõem as ações de humanização que estão sendo desenvolvidas dentro do sistema penal paraense e que norteiam as diretrizes da Susipe.

- Publicidade -spot_img
Assinar
Notificar-me
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
- Publicidade -spot_img
- Publicidade -spot_img

Últimas Notícias