Connect with us

Pará

PARÁ: Reclamações aumentam com nova tarifa de ônibus

Publicado

em

O primeiro dia da nova tarifa de ônibus foi marcado pela insatisfação dos passageiros com o serviço prestado pelas companhias de transportes públicos. A superlotação, os problemas mecânicos e falta de infraestrutura para transportar portadores de necessidades especiais foram os principais problemas apontados pelos usuários. Cobradores também reclamam da dificuldade de devolver o troco aos passageiros.

Para a estudante Débora Santos o aumento é absurdo. ‘As condições dos ônibus são péssimas’. Ela afirma que seria favorável ao aumento da tarifa se as empresas proporcionassem mais conforto aos clientes. Assim como ela, a técnica de enfermagem Elaine Nascimento também reclama da qualidade dos serviços prestados pelas companhias de transportes coletivos. ‘O preço das passagens está aumentando com muita frequência, mas a qualidade não melhorou’, declara.

Elaine mora no bairro Murinim, em Benevides, e trabalha no bairro Batista Campos, em Belém. De segunda-feira a sexta-feira, ela e o marido pagam oito passagens de ônibus para ir e voltar do trabalho. O aumento da tarifa significará R$ 24 – ou 8 quilos de feijão – a menos no final do mês para o casal. Ainda assim, ela diz que o que mais incomoda não é o preço da tarifa, mas as péssimas condições dos veículos: ‘Quando chove, molha mais dentro do ônibus do que fora. Uma vez, quando chegou em Ananindeua, um dos passageiros desceu e avisou ao motorista que estava saindo fumaça do ônibus. Só deu tempo dos passageiros descerem e o ônibus pegou fogo. Quando não é isso, é ônibus que dá prego, que perde a roda’, conta.

Outro problema apontado pela usuária é a superlotação. ‘Nos horários de pique, as pessoas vão na porta do ônibus. Quando chega na Almirante Barroso, muitas vezes o motorista não para porque não tem mais onde colocar gente. O meu marido, que sai do trabalho às 22h15, já chegou em casa uma hora da manhã por conta disso’, afirma. Para ela, deveria have mais ônibus para fazer o percurso nos horários de tráfego intenso.

Troco

Apesar da insatisfação dos passageiros, os cobradores afirmam que o primeiro dia da nova tarifa foi tranquilo. ‘Até agora, os poucos que não sabiam do novo preço da passagem, trouxeram dinheiro a mais e pagaram a diferença’, declara o cobrador da estação Marex, Lauro Ribeiro. Para evitar problemas, Jader Castro, cobrador da linha Distrito Industrial-Pátio Belém, diz que começou a se organizar com um dia de antecedência. ‘Como eu já sabia que a tarifa ia mudar, procurei organizar o troco direitinho’, alega. Ainda assim, ele diz que ouviu reclamação dos passageiros. ‘Eles queriam que a passagem ficasse em R$ 1,80’.

Quando não é possível dar o troco certo, alguns cobradores optam por tirar dinheiro do próprio salário. É o que alega a cobradora da linha Conjunto Maguari-Ver-o-Peso, Gislane Souza. ‘Como muitas vezes não tenho R$ 0,15 para dar de troco aos passageiros, tenho que dar moedas de R$ 0,25. Mas a quantia a mais sai do meu bolso’, declara.

Cadeirantes ainda sofrem nas paradas. ‘Perueiros’ manterão preços.

A infraestrutura da frota é questionada principalmente por portadores de necessidades especiais. O estudante e atleta do All Star Rodas, Breno do Carmo, conta que usa o ônibus várias vezes por dia. ‘Como tenho uma rotina, os motoristas já me conhecem. O problema é quando tenho que pegar ônibus em paradas diferentes. Muitos motoristas nem param para não ter o trabalho de me ajudar’, denuncia.

Ele alega que os ônibus adaptados para portadores de deficiência física não conseguem suprir a demanda da cidade. ‘Os ônibus adaptados para cadeirantes são poucos e a maioria dos elevadores não funciona’. Para ele, os aumentos tarifários que aconteceram anteriormente não melhoraram a situação de grande parte dos ônibus. ‘Algumas empresas renovaram suas frotas, mas a maioria ainda permaneceu com os mesmos problemas de antes dos aumentos’, opina.

Com o aumento do preço das passagens dos coletivos, motoristas de transportes alternativos mantiveram o preço da passagem a R$ 1,50 e garantiram carros lotados. É o caso do motorista de van Jerry Lima. Ele diz que não pretende aumentar o preço da passagem. ‘Dá para ganhar dinheiro com o preço que estava, não tenho porque aumentar’. O preço mais baixo atraiu novos clientes para o alternativo. ‘Sempre preferi andar de ônibus porque é mais seguro. Quando a gente entra em uma van, não dá para saber nem se o motorista tem carteira. Mas com o aumento da passagem, a gente começa a repensar’, afirma a comerciante Marilene Souza.

Conselheiros não votam reajuste

Os cinco conselheiros que não votaram na última reunião do Conselho Municipal de Transportes de Belém (Ctbel) poderiam ter mudado o rumo história que resultou no aumento das passagens do transporte coletivo. O reajuste na ordem de 8,82% sobre o valor de R$ 1,70 foi estipulado pelo prefeito de Belém, Duciomar Costa, após o Conselho aprovar um acréscimo de quase 12%, com nove votos a favor e quatro contrários ao aumento.

Ao todo o conselho conta com 18 votos, distribuídos entre 17 organismos públicos e entidades da sociedade civil. Pelo menos três conselheiros não compareceram a reunião e um não foi indicado em tempo hábil, conforme determina o regimento da comissão.

As planilhas com o cálculo da proposta de reajuste elaboradas pela Companhia de Transporte do Município de Belém (Ctbel) e pelo Sindicato das Empresas de Transporte Rodoviário de Belém (Setransbel) foram encaminhadas aos conselheiros nos dias 26 e 27 de janeiro. A reunião aconteceu na segunda-feira, dia 1º de fevereiro, ou seja, no mínimo 96 horas após o envio das planilhas. O período estipulado pelo Conselho para avaliação das documentações é de 72 horas. Mesmo assim, a maioria dos conselheiros faltosos afirma que este prazo é muito curto.

Dos quatro órgãos e entidades que não votaram sairiam cinco votos. O Departamento de Trânsito do Estado do Pará (Detran) possui dois assentos no Conselho Municipal de Transporte, que representam o órgão executivo rodoviário e o órgão executivo de trânsito. Ambos não participaram da reunião. O outro representante do Estado é o Comando de Policiamento da Capital (CPC), que também esteve ausente. O Sindicato dos Rodoviários de Belém e o Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese -Pará) completam a lista de conselheiros que não votaram. O Dieese-Pará chegou a participar do encontro, porém, por não ter encaminhado o nome do representante dentro do período estipulado pelo órgão mantenedor do Conselho – a Ctbel -, passou da condição de votante para ouvinte. (O Liberal)

publicidade
FAÇA UM COMENTÁRIO
Atenção: Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do Jornal. Se achar algo que viole ou fira sua honra pessoal, envie para o email: [email protected] que iremos analisar.
1 Comment

Pará

Estado e prefeituras de Santa Maria das Barreiras e Santana do Araguaia vão recuperar estradas vicinais

Publicado

em

O governo do Estado do Pará e a prefeitura da cidade de Santa Maria das Barreiras assinaram nesta quarta-feira (28), dois convênios para a recuperação de estradas vicinais e para o repasse de combustível ao município. O documento foi assinado pelo governador Helder Barbalho, pelo prefeito Adriano Salomão e outras autoridades que acompanharam a cerimônia oficial, realizada em Casa de Tábuas, distrito de Santa Maria das Barreiras.

“Hoje nós estamos liberando cerca de R$ 3,6 milhões para a prefeitura de Santa Maria das Barreiras usar com combustível e recuperação de estradas. Com isso, vamos escoar a produção e, se Deus quiser, retornaremos aqui para trazer mais asfalto para as ruas de Santa Maria das Barreiras e também para Casa de Tábua”, destacou o governador.

No primeiro convênio está previsto, no total, a recuperação de  mais de 100 Km de vias. O trabalho será realizado em três trechos que ligam comunidades as principais rotas dentro do território barreirense. O objetivo é melhorar a trafegabilidade na região, garantindo assim, mais segurança para quem utiliza as estradas e para o escoamento da produção local.

“Esses grandes convênios pautados na área viária do Estado nos deixam muito felizes pelos benefícios que vão trazer”, destacou o prefeito de Santa Maria das Barreiras, Adriano Salomão.

Para quem precisa andar de moto pelas vicinais, como o estivador Claudionor Pereira da Silva, a ação para melhoria das estradas é importante. “Eu passo por esses lados todos os dias, então digo que esse serviço está melhorando muito a nossa vida. Passar por aqui, com a estrada ruim, é terrível”, destacou.

O segundo convênio assinado entre a prefeitura de Santa Maria das Barreiras e o governo do Estado será para repasse de óleo diesel, que servirá para abastecimento de equipamentos de terraplanagem e para o restabelecimento da trafegabilidade de vicinais.

Ao saber das ações realizadas pelo governo do Estado em parceria com a prefeitura municipal, dona Edinelza da Silva comemorou. “Esse trabalho está ótimo, eu acho muito bom. O serviço tá ficando maravilhoso em comparação com o que era antes”, disse a lavradora.

Durante a programação, o governador Helder Barbalho também assinou um terceiro convênio, desta vez, com a prefeitura de Santana do Araguaia. No documento consta a parceria entre Estado e município para garantir a reconstrução de vias e combustível para execução do serviço.

“Em Santana não será diferente. Nós assinamos um convênio com valor perto de R$ 600 mil para combustível. Assim, o prefeito poderá trabalhar nas estradas vicinais. Além disso, estou esperando a equipe do gestor terminar o projeto do hospital e do terminal. Na hora que terminar, nós vamos lá”, explicou o governador.

“O governador está doando combustível para Santana do Araguaia e nós vamos levar mais estradas ao nosso município”, destacou o prefeito de Santana do Araguaia, Eduardo Da Machado”.

Continue lendo

Pará

REDENÇÃO: Governo inicia a construção de 25 novas pontes

Publicado

em

Em uma iniciativa parceira do Governo do Estado com o município de Redenção, o governador Helder Barbalho autorizou, nesta quarta-feira (28), o início da construção de 25 novas pontes no município. Ao todo serão 16 nas áreas urbanas e outras nove na zona rural.

O chefe do Poder Executivo Estadual esteve no canteiro de obras de uma das pontes – localizado na avenida Marechal Rondon -, onde a estrutura de madeira existente será completamente substituída por outra erguida em cimento. O início das obras é motivo de celebração dos moradores, que de acordo com relatos, não aguentavam mais conviver com lama, poeira e alagamento. 

“Vai ajudar bastante. Primeiro, porque a realidade de hoje é de sofrimento. Esse pedaço, quando chove, fica bem lambuzado porque essa é uma rua bem movimentada. Além dos buracos perto da ponte, o local é perigoso, principalmente pela noite”, relatou o morador Cauã Silva. 

“Nós estamos executando, neste momento, mais de R$ 1 bilhão em obras de estradas, sejam manutenções, asfaltamento de rodovias e/ou conservação. Além da instalação de pontes de concreto que estão substituindo as antigas de madeira. Isso demonstra a preocupação em melhorar a nossa malha viária, garantindo trafegabilidade com segurança para as pessoas e também para o escoamento da nossa produção”, disse o governador quando firmou convênio com o município. 

Serão investidos R$ 5,8 milhões na construção de 16 pontes em concreto armado, nas vias públicas da zona urbana de Redenção. São elas: Av. João Gomes do Val; Av. José Carrion; Rua Curitiba; Av. Brasil; Av. Guilhermina C. Vaz; Av. Marechal Rondon; Av. Castelo Branco; Av. Rosa Lima de Almeida; Av. Bahia e Av. Presidente Humberto Castelo Branco. Para a área rural, serão destinados R$ 7,7 milhões para a construção de nove pontes em concreto armado, na estrada vicinal Sariema, no trecho entre a rodovia PA-287 e o Rio Arraia, divisa com o município de Santa Maria das Barreiras, na altura dos Km 2,2; 2,4; 6,9; 9,4; 23,1; 33,5; 36,2; 41,1 e 46,1.

Continue lendo

Pará

REDENÇÃO: Novo tomógrafo entra em funcionamento no Hospital Regional Público do Araguaia

Publicado

em

Nesta quarta-feira (28), o governador Helder Barbalho entregou, oficialmente, o novo aparelho de tomografia computadorizada ao Hospital Regional Público do Araguaia (HRPA), em Redenção. O novo equipamento tem capacidade para realizar até 1,2 mil exames por mês e auxiliará no atendimento dos moradores da região sudeste do Estado. 

O chefe do Poder Executivo Estadual destacou que a aquisição do novo equipamento faz parte da política de Estado para modernização dos equipamentos públicos em saúde. O investimento do Estado foi da ordem de R$ 1 milhão. 

O governador informou, ainda, que o Estado vai avançar na ampliação do HRPA. “Vamos continuar com o projeto de ampliação do Hospital Regional. Avançando também com estruturas fixas de atendimento a pacientes com Covid-19. A intenção é que possamos viabilizar com que o hospital de Redenção possa ampliar para diversas especialidades”, relatou.

“Em Conceição do Araguaia, estamos fazendo parceria com a UPA do município para que ela se torne um centro fixo de atendimento para a Covid-19. Com isso, as especialidades do dia a dia serão atendidas na no Regional”, complementou.

O aparelho da marca Philips, modelo Access TC, auxilia na redução da exposição dos pacientes à radiação por meio da tecnologia “MAR”, que melhora a leitura da tomografia mesmo quando o paciente possui implantes metálicos. O investimento do Governo do Estado visa melhorar o diagnóstico com resultados mais precisos.

A diretora do HRPA, Dagnar Dutra, ressalta que o novo equipamento chega em um bom momento, considerando que o anterior estava tecnologicamente defasado. “Tínhamos um tomógrafo muito velho com 15 anos de uso e que não fazia uma boa parte dos exames que hoje a medicina precisa para um bom diagnóstico e posterior tratamento”, disse. 

“A aquisição deste tomógrafo é de fundamental importância para o hospital e região porque ele atende os pacientes internados e os externos. O novo equipamento aumenta a resolutividade da assistência do hospital. Não precisamos mais encaminhar pacientes por falta de diagnósticos precisos”, completou a diretora. 

O prefeito de Redenção, Marcelo Borges, acredita que a nova tecnologia ajudará a desafogar o atendimento no Sistema Único de Saúde (SUS) da região. “Importante ação do Governo em doar o equipamento pela qualidade no atendimento à população de Redenção e região. Um ganho extraordinário. Teremos celeridade nos atendimentos e resultados para que os nossos médicos identifiquem rapidamente o diagnóstico e nossos pacientes sejam atendidos com excelência”, avaliou o prefeito. 

Treinamento 

Recebido pelo HRPA no final de junho, o equipamento já foi instalado e a equipe de funcionários passou por treinamento e capacitação para operá-lo. Além de Redenção, também será beneficiada a população de outros 15 municípios da região do Araguaia. (Leonardo Nunes)

Continue lendo
publicidade
publicidade Bronze