- Publicidade -spot_imgspot_imgspot_imgspot_img
quinta-feira, 19 / maio / 2022
- Publicidade -spot_imgspot_imgspot_imgspot_img
- Publicidade -spot_img
Array

PARÁ: Sespa tem reunião com secretários municipais de saúde em Marabá

Mais Lidas

O secretário de Estado de Saúde Pública, Hélio Franco, enfatizou a importância do fortalecimento da atenção primária em encontro ocorrido na sede da 11ª Regional de Saúde, em Marabá, sudeste do Pará. Helio Franco aos secretários e conselheiros municipais de saúde da região a adesão dos municípios a essa causa em prol da atenção primária.

Segundo Hélio Franco, “a atenção primária é alta complexidade com baixa densidade tecnológica, mas é tão importante quanto um hospital, porque se funcionar bem, as pessoas precisarão menos de atendimento de média e alta complexidade”.

Além de reforçar a política estadual de Saúde, a reunião teve o objetivo de ouvir as reivindicações dos gestores e trocar ideias para encontrar as soluções para os principais problemas da saúde na região.

Como caminho, Hélio Franco apontou o trabalho e funcionamento dos Colegiados Regionais de Gestão, como local de debate inicial da saúde na região, espaço de pactuação e instância importante de poder.

Ele citou como exemplo positivo os 18 Consórcios de Saúde que estão em funcionamento no Estado do Ceará, em que o Estado entra com 40% do financiamento e os 60% são rateados entre os municípios participantes, e que está tendo um resultado positivo.

Omissão

A diretora do Centro de Referência Estadual em Saúde do Trabalhador (Cerest), Sônia Bahia, citou como preocupação na região sudeste a não notificação de doenças relacionadas ao trabalho. Como exemplo, disse que operadores de caminhões da Vale estão sofrendo com problemas de coluna devido ao trabalho diário e repetitivo. No entanto, isso não está sendo notificado nos serviços de saúde.

Assim, ela sugeriu que as Secretarias Municipais de Saúde implantem Núcleos de Saúde do Trabalhador, assim como os Conselhos Municipais de Saúde devem criar as suas Comissões de Saúde do Trabalhador. Pois muitas atividades impactam na saúde do trabalhador, mas passam despercebidas pelo Sistema de Saúde.

O diretor da Escola Técnica do SUS (Etsus), Raimundo Sena, falou da importância da capacitação permanente dos profissionais de saúde nos municípios e que a Escola dispõe de diversos cursos na área de atenção primária, como o curso Qualificação de Agentes Comunitários de Saúde (ACS), que tem duração de 400 horas.

Segundo Sena, “a Escola Técnica do SUS tem foco na formação e qualificação do trabalhador do SUS. A sua prioridade é formar e qualificar o trabalhador do SUS”.  Sena informou, ainda, que há recursos financeiros para cursos e que não foram usados por falta de apresentação de demanda por parte dos municípios.

Ele anunciou que em breve a escola oferecerá cursos técnicos em hemoterapia, radiologia e citopatologia, e, futuramente, o curso técnico em vigilância em saúde. O diretor reclamou da não inscrição de profissionais no curso Atualização em Saúde do Idoso, que está com inscrições abertas. Das 45 vagas ofertadas para a região, até o momento, apenas seis vagas foram preenchidas.

Ficou acertado que o prazo de inscrição que terminaria em 30 de julho será prorrogado por mais 15 dias.

Contratações

Após as apresentações, a equipe da Sespa passou a ouvir as exposições dos secretários municipais de saúde. A dificuldade de fixar o profissional médico nos municípios para a Estratégia Saúde da Família foi um dos principais problemas apontados pelos gestores, como pela secretária municipal de Saúde de Marabá, Joelma Fernandes Sarmento e pelo secretário municipal de Saúde de Jacundá, Ailton lima Santos.

Sobre isso, Hélio Franco falou da proposta do Estado de fazer um processo seletivo específico para contratação de médicos para o Saúde da Família e aumento da bolsa para os médicos residentes de Saúde da Família.

Joelma Sarmento também expôs sua preocupação com a chegada e desenvolvimento de grandes projetos na região, que geram impactos na saúde dos municípios, gerando muitas demandas ao Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu).

Hélio Franco voltou a dizer da necessidade de esses temas serem debatidos no Colegiado Regional de Gestão para fortalecer as propostas e apresentar ao governo do Estado.

Outros problemas que preocupam são a falta de serviços de oncologia e nefrologia, em que o secretário estadual anunciou o andamento da obra da Unidade de Alta Complexidade em Oncologia (Unacon) no Hospital Regional de Tucuruí. 

Os gestores municipais agradeceram e ficaram satisfeitos com a presença do secretário estadual de Saúde, pois isso significa que há interesse do governo do Estado em trabalhar em parceria com os municípios pelo melhor funcionamento do SUS.

- Publicidade -spot_img
Assinar
Notificar-me
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
- Publicidade -spot_img
- Publicidade -spot_img

Últimas Notícias