- Publicidade -spot_imgspot_imgspot_imgspot_img
sexta-feira, 20 / maio / 2022
- Publicidade -spot_imgspot_imgspot_imgspot_img
- Publicidade -spot_img
Array

PARÁ: Setor de Serviço bate recorde de empregos formais

Mais Lidas

De janeiro a outubro de 2011, o setor serviço cresceu 8,30% no Pará. É mais uma geração recorde do Estado com o registro de 17.710 postos de trabalho – o melhor saldo da Região Norte. O novo relatório, divulgado pela Secretaria de Trabalho, Emprego e Renda (Seter) e pelo Departamento Intersindical de Estatísticas e Estudos Socioeconômicos (Dieese-Pará), mostra a movimentação dos postos de trabalho no setor formal de serviços, no Pará e demais Estados da Região Norte, em outubro de 2011, nos dez primeiros meses de 2011 (janeiro a outubro) e nos últimos 12 meses.

O material foi elaborado pelo Dieese-PA, com base no Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), do Ministério do Trabalho, e faz parte do Observatório do Trabalho do Pará – um convênio de cooperação técnica entre o Governo do Estado do Pará, por meio da Seter, e o Dieese-Pará. Em outubro de 2011, o setor de serviços cresceu 1,03% no que concerne ao emprego formal. Foram feitas, em todo o Pará, 8.711 admissões contra 6.392 desligamentos – saldo positivo de 2.319 postos de trabalho.

Em outubro de 2010, o setor também apresentou crescimento, mas foi menor que o deste ano: 7.528 admissões contra 5.783 desligamentos – saldo de 1.745 postos de trabalho e crescimento de 0,85%. Em outubro de 2011, a maioria dos Estados do Norte apresentou saldos positivos de empregos formais. Nesse mês, o melhor desempenho foi do Pará, com 2.319 postos de trabalho, seguido pelo Amazonas (1.143 postos), Rondônia (606 postos), Amapá (254 postos) e Tocantins (201 postos).

Já o Estado com a maior perda de empregos formais em outubro deste ano foi o Acre, que apresentou saldo negativo de 89 postos de trabalho, seguido por Roraima (menos 70 postos). Em todo o Norte, foram registradas no setor de serviços, nesse mês, 21.924 admissões contra 17.560 desligamentos – saldo positivo de 4.364 postos de trabalho. Somente o Pará contribuiu com 53% do saldo total dos empregos gerados em toda a região.

Nos primeiros dez meses de 2011 (janeiro a outubro), o setor de serviços paraense cresceu 8,30% na geração de empregos formais: foram 89.316 admissões contra 71.606 desligamentos – saldo positivo de 17.710 postos de trabalho. No mesmo período de 2010, o setor também apresentou crescimento, mas foi menor do que o registrado este ano: 71.011 admissões contra 56.846 desligamentos – saldo positivo de 14.165 postos de trabalho e crescimento de 7,35%.

O novo balanço mostra também que todos os demais Estados do Norte apresentaram saldos positivos de empregos formais. E o destaque, mais uma vez, foi o Pará, com a geração de 17.710 postos de trabalho. Em seguida vieram o Amazonas (12.651 postos), Rondônia (6.858 postos) e Tocantins (5.088 postos). Nesse período, foram efetuadas em todo o Norte, no setor de serviços, 252.207 admissões contra 204.520 desligamentos – saldo positivo de 47.687 postos de trabalho e crescimento de 9,12%. O Pará contribuiu com 37% do saldo total dos empregos gerados em toda a região.

Nos últimos 12 meses (novembro/2010 a outubro/2011), o novo relatório também mostra saldo positivo de empregos formais no setor de serviços paraense: 103.668 admissões contra 85.426 desligamentos – saldo positivo de 18.242 postos de trabalho e crescimento de 8,57% – o maior saldo da Região Norte. A mesma performance foi acompanhada pelos demais Estados da região: Amazonas (9.729 postos), Rondônia (6.431 postos) e Tocantins (5.012 postos). Nesse período, em todo o Norte, foram registradas 290.666 admissões contra 246.145 desligamentos – saldo positivo de 44.521 postos de trabalho e crescimento de 8,46%. E desse total de empregos gerados na região, 41% (18.242 postos) foram registrados no Pará.

- Publicidade -spot_img
Assinar
Notificar-me
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
- Publicidade -spot_img
- Publicidade -spot_img

Últimas Notícias