Connect with us

Pará

PARAUAPEBAS: Rede Municipal retoma aulas presenciais dia 4 de outubro

Publicado

em

Após um ano e meio com as escolas fechadas devido à pandemia do coronavírus, a Prefeitura de Parauapebas busca a melhor forma do retorno das aulas presenciais para os mais de 47 mil alunos da rede municipal de ensino. Em alinhamento com a Comissão Intersetorial de Biossegurança, ficou definida a data de retorno para 4 de outubro. Neste prazo, todos os profissionais da rede já estarão imunizados com a segunda dose da vacina contra a covid-19.

A definição ocorreu com base no plano de ação de retorno às aulas presenciais, elaborado pela Secretaria Municipal de Educação (Semed) e apresentado à comissão, que é formada por representantes das secretarias municipais de Saúde (Semsa), Assistência Social (Semas) e Educação (Semed), Conselho Tutelar, Conselho Municipal dos Direitos das Crianças e Adolescentes de Parauapebas (Comdcap), Conselho Municipal de Educação de Parauapebas (Comepa), Vigilância Sanitária e Sindicato dos Trabalhadores da Educação Pública do Pará (Sintepp).

Conforme o plano, o retorno ocorrerá de forma gradual para todos os níveis de ensino. Isso porque o processo de reabertura das escolas demanda alguns cuidados e mudanças de rotina, para não impactar na taxa de transmissão do coronavírus. Os cuidados são necessários para avançar no processo das aulas presenciais, sem retroceder no combate à pandemia e, assim, garantir a segurança dos alunos, professores, gestores e demais profissionais da educação.

“Nosso plano de volta às aulas, conta com protocolos e medidas de biossegurança para garantir a tranquilidade referente ao risco de contaminação de profissionais e alunos. A prefeitura tem feito investimentos e planejado estratégias para garantir o melhor retorno aos nossos alunos”, reforçou o secretário de Educação, José Leal.

Volta às aulas presenciais

Antes do retorno das aulas, a equipe escolar será preparada para acolher as famílias com informações; em seguida, iniciará retorno dos alunos com escalonamento de 25% até o dia 21 de outubro. Do dia 25 de outubro a 4 de novembro, as salas aulas 50% dos alunos. A partir de 7 de novembro será avaliada a viabilidade da presença de 100% dos alunos, incluindo o público da educação especial.

A Semed destaca que as condições para a retomada e o avanço das etapas propostas dependem dos indicadores de saúde relacionados à pandemia da covid-19 no município. (Liliane Diniz / Foto: Piedade Ferreira)

publicidade
FAÇA UM COMENTÁRIO
Atenção: Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do Jornal. Se achar algo que viole ou fira sua honra pessoal, envie para o email: [email protected] que iremos analisar.
Faça um comentário

Pará

Águas turvas do Rio Tapajós em Alter do Chão preocupam especialista

Publicado

em

Uma equipe composta por técnicos da Secretaria de Meio Ambiente e Sustentabilidade do Pará (Semas) chegou na última quarta-feira (19), ao município de Santarém, oeste paraense, para avaliar as condições da água do rio Tapajós e áreas em torno dos locais onde a água apresenta coloração diferente da habitual. 

O grupo coordenado pelo secretário estadual de Meio Ambiente e Sustentabilidade do Pará, Mauro O’ de Almeida, é composto por técnicos da  Diretoria de Recursos Hídricos, do Núcleo de Monitoramento Hidrometereológico, Diretoria de Fiscalização e da Assessoria Especial de Inteligência e Segurança Corporativa. 

Teste

De imediato e de forma paralela, enquanto uma equipe coletava informações por via aérea, outros técnicos se dirigiram até a vila de Alter do Chão para realizar o teste de medição dos parâmetros físicos para checar a turbidez da água do rio Tapajós. Para a verificação foi utilizada uma sonda multiparâmetro que avalia, entre outros aspectos, o PH e a temperatura da água. 

Ainda não é possível determinar se a causa da turbidez que o Rio Tapajós tem apresentado nos últimos dias é fruto de ação direta do homem ou se é do volume de chuvas que está caindo na região. De acordo com dados do setor de hidrometereologia da Secretaria, foram identificadas chuvas acima da média na região do Tapajós desde o mês de novembro do ano passado e que este fenômeno é recorrente na região.

“Temos a dúvida porque há décadas não tínhamos chuvas desta magnitude no Tapajós. Estamos agindo em duas pontas: aumentando a fiscalização sobre os garimpos e buscando aprimorar a investigação científica com dados de qualidade para que a gente saiba com certeza o que está ocorrendo para responder de forma mais assertiva. Neste sentido, estamos firmando parceria com a Ufopa, a Universidade Federal do Oeste do Pará, para disponibilizar os dados do Projeto Águas do Tapajós e rapidamente montar um laboratório que atue em conjunto com nosso núcleo regional. Mas é importante fazer uma ressalva: o Estado, sozinho, não tem condições de fiscalizar os garimpos. É preciso a ação dos órgãos federais no combate aos crimes ambientais que porventura estejam ocorrendo”, ressaltou o titular da Semas.

Integração

Junto à equipe da Semas havia também representantes da Secretaria Municipal de Meio Ambiente, do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Federais (IBAMA), além de integrantes do projeto “Águas do Tapajós” e Universidade Federal do Oeste do Pará (UFOPA). 

Segundo o secretário Mauro O’ de Almeida, a integração entre as instituições pode gerar benefícios de curto e longo prazo.

 “Aqui na Ufopa nós propusemos uma parceria um pouco mais imediata de fazer uma absorção dos dados que eles já têm no projeto ‘Águas do Tapajós’, que há algum tempo vem monitorando a água do rio Tapajós a partir de uma série de dados e pesquisas e, futuramente, construir uma parceria para que a Universidade possa nos dar um apoio de dados e pesquisas para as nossas atribuições executivas, e até quem sabe, a parceria para que nós possamos ajudar a montar um laboratório de água aqui”, afirmou o titular da Semas.

Iracenir Andrade, professora da Ufopa e coordenadora do projeto “Águas do Tapajós” afirma que a soma de esforços irá gerar resultados significativos. “ É louvável pensar o Pará de forma mais integrada. É fundamental garantir com que as ideias sejam efetuadas e nós podemos fazer o levantamento das informações, beneficiando a todos. Isso é viável”, garantiu. (Aline Saavedra)

Continue lendo

Pará

MARABÁ: Rio Tocantins sobe mais de 13 metros

Publicado

em

A Prefeitura de Marabá informou que, conforme monitoramento realizado pela Defesa Civil Municipal, o nível do Rio Tocantins alcançou a marca de 13 metros e 09 cm, nesta quarta-feira, 19.

Nesta quarta foram realizadas cerca de 425 mudanças de famílias atingidas pela cheia dos rios. Só ontem, foram realizadas 208.

Atualmente, o município conta com 688 famílias que estão em abrigos, 2.030 famílias desalojadas em casas de familiares ou aluguel, 435 famílias ilhadas e 465 famílias ribeirinhas, totalizando 3.618 famílias atingidas.

Marabá ainda conta com 19 abrigos oficiais da prefeitura e três não-oficiais.

A Secretaria Municipal de Saúde segue realizando atendimentos e vacinação nos abrigos, por meio da equipe Extramuros. Já a Secretaria de Assistência Social, Proteção e Assuntos Comunitários atua no cadastramento das famílias e distribuição de cestas básicas e outros itens.

Continue lendo

Pará

PARAUAPEBAS: UEPA abre inscrições para curso de enfermagem

Publicado

em

Quem concluiu o ensino médio e/ou participou do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) dos anos de 2019, 2020 e 2021 já poderá, a partir desta terça-feira, 18, se inscrever ao Processo Seletivo Especial Parauapebas aberto exclusivamente pela Universidade do Estado do Pará (Uepa) para o curso de enfermagem, no município.

As inscrições irão até o dia 10 de março deste ano, ao valor de R$ 60, e somente serão feitas pela internet pelo endereço: www2.uepa.br/proselesp22. Para os pedidos de isenção da taxa, o prazo vai até 22 de fevereiro.

São 40 vagas, das quais 60% para candidatos que concluíram o ensino médio em Parauapebas e 40% para outros municípios e demais Estados brasileiros.

Conforme o edital do chamado Prosel Especial Parauapebas 2022, para se inscrever o candidato precisa preencher corretamente todos os dados solicitados e executar a sequência de procedimentos descrita na inscrição.

É obrigatório ter CPF e endereço de e-mail válido e único, “ou seja, que não tenha sido utilizado por outro candidato”.

Inicialmente, o candidato precisa preencher o cadastro com seus dados pessoais e, posteriormente, preencher as informações relativas ao Prosel. Depois disso, será gerado um número de protocolo do pedido de inscrição.

Atenção: “somente o preenchimento do cadastro com dados pessoais não implica na geração de solicitação de inscrição para o processo”, avisa o edital da Uepa.

Sobre participação no Enem

Para quem usar as notas do Enem para se inscrever, a Uepa vai consultar o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Anísio Teixeira (Inep) utilizando exclusivamente o número do CPF do candidato e o ano de referência indicados no ato do pedido de inscrição.

Estará automaticamente eliminado o candidato que:

  • Faltou, pelo menos, um dia de prova do Enem do ano de referência indicado na inscrição ao Prosel;
  • Obteve nota inferior a 400 na redação também no ano de referência indicado na inscrição;
  • Obteve média aritmética das notas das áreas de conhecimento do Enem inferior a 400.

O resultado definitivo da confirmação de inscrição sairá dia 5 de abril. No dia 12 de maio, será a divulgação do resultado final do processo seletivo. As matrículas ao curso de enfermagem em Parauapebas serão entre os dias 23 e 27 de maio.

Para saber de todos os detalhes do Prosel Especial Parauapebas 2022, não deixe de acessar o site da Uepa: www2.uepa.br/proselesp22. (Hanny Amoras)

Continue lendo
publicidade
publicidade Bronze