Connect with us

Tocantins

Pesquisa do Sebrae Nacional revela que 29% dos pequenos empresários tocantinenses são formalizados

Publicado

em

O Sebrae Nacional lançou neste mês, o relatório especial sobre o empreendedorismo informal no Brasil de 2018 com base na Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílio (PNAD) realizada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). O objetivo foi mapear o perfil dos negócios e empreendedores que trabalham sem CNPJ, comparando-os com os perfis de quem já são formalizados. Esse método facilita a identificação das características de ambos os tipos de empreendedores. 

Os estudos apontam que, no ano passado, entre os mais de 28 milhões donos de negócios no país, apenas 29% possui CNPJ. Os setores que mais possuem empreendimentos formalizados são comércio (43%), serviço (35%) e indústria (27%). A pesquisa apontou também que as regiões Norte e Nordeste apresentam os maiores números de empreendedores não formalizados.

No Tocantins, cerca de 53 mil pequenos negócios possuem CNPJ e 75% ainda não são formalizados. O perfil de empreendedores que trabalham na informalidade é composto, em maioria, por homens de idade de 65 anos ou mais, atuantes no setor da agropecuária e sem instruções educacionais. Esses pequenos empresários ganham até um salário mínimo, mesmo exercendo três atividades ou mais dentro da empresa. O estudo mostrou ainda que esses pequenos negócios não formalizados costumam exercer atividades em outras empresas, em fazendas, áreas públicas e locais designadas pelos clientes. 

Para o empreendedor Elisvaldo Santos, a formalização trouxe vários benefícios ao seu negócio. “Eu trabalhava como pedreiro, encanador e eletricista sem formalização há mais de 10 anos. Resolvi regularizar o meu negócio no final do mês passado para obter os benefícios e possibilitar um produto de qualidade aos meus clientes. Agora eu posso emitir notas fiscais e contratar serviços que antes não podia, por causa da informalidade da minha empresa”, explicou.

O encanador, Edson Costa, trabalhava em uma empresa privada de Palmas como encarregado de obras e pensando em seu futuro, resolveu se tornar um empreendedor e se formalizar. “Com a falta de empregos, decidi abrir minha empresa. Além de ser dono do meu próprio negócio eu ainda tenho a vantagem de contribuir com o INSS e garantir a minha aposentadoria”, acrescentou o empresário.

“Se manter na informalidade é um procedimento arriscado, pois o empreendedor não consegue ter uma relação comercial com um cliente, já que não pode emitir uma nota fiscal. Nessa situação ele corre o risco de ser penalizado por praticar qualquer atividade, além de não receber diversos benefícios como, abrir conta bancária, acesso a financiamentos e aposentadoria. A lei do Microempreendedor Individual criada pelo governo, é justamente para facilitar o acesso a formalização desses negócios”, esclareceu o gerente regional do Sebrae Tocantins, Antônio Curcino.

publicidade
FAÇA UM COMENTÁRIO
Atenção: Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do Jornal. Se achar algo que viole ou fira sua honra pessoal, envie para o email: [email protected] que iremos analisar.
Faça um comentário

Tocantins

Empresas tocantinenses começam a receber empréstimo do Pronampe pelo Banco do Brasil

Publicado

em

Os empresários contemplados pelo crédito do Programa Nacional de Apoio às Microempresas e Empresas de Pequeno Porte (Pronampe), por meio do Banco do Brasil (BB) vão receber do Sebrae a assistência para auxiliar na gestão financeira dos seus negócios. Duas empresas de Palmas já foram beneficiadas com o empréstimo.

Francisco Alves, da Tempos Consultoria Contábil e o casal Paulo Fernandes Júnior e Eliza Fernandes, da Imobiliária Sonhar foram os primeiros contemplados, que assinaram na manhã desta quinta-feira, 02, no Banco do Brasil, o contrato PRONAMPE e o termo de autorização para que o Sebrae possa começar a realizar a assistência financeira em suas empresas.

Segundo o empresário Paulo Fernandes Júnior, sua imobiliária sofreu com as flexibilizações nos contratos de aluguel em decorrência da pandemia do coronavírus, ocasionando a diminuição de carga horária e redução de colaboradores, afetando, consequentemente, sua receita.

“O crédito do Pronampe vem em boa hora e com o apoio que receberemos do Sebrae, poderemos direcionar esse dinheiro da melhor forma possível, pagando despesas que não conseguimos saldar, bem como fortalecer nosso serviço no mercado”, comenta Paulo.

Já o proprietário da Tempos Consultoria Contábil, Francisco Alves, tem a confiança de que o Sebrae ajudará a gerir esse recurso. “A expectativa é aperfeiçoar o conhecimento para conseguir fazer uma boa gestão desse dinheiro e melhorar a situação financeira do meu negócio”, afirmou.

Para o superintendente do Banco do Brasil no Tocantins, Raul Mohamed, a grande vantagem do Pronampe é justamente a possibilidade de o banco poder encaminhar os clientes diretamente ao Sebrae. “Nós concedemos o crédito, mas a cereja do bolo está na oportunidade que o empresário tem de dirigir-se ao Sebrae, que dará todo o apoio e suporte para auxiliar na gestão deste crédito”, destacou o superintendente.

A diretora técnica do Sebrae, Eliana Castro, afirmou que a instituição já está pronta para receber os empresários que precisam de crédito. “Estamos com várias soluções que vão ao encontro das necessidades dos pequenos negócios neste momento de crise”, pontuou, a diretora.

“Estamos com o nosso time de especialistas prontos para auxiliar as empresas desde a fase do pré-crédito, que acontece antes mesmo de procurar o banco, bem como depois, com o crédito do PRONAMPE já na conta. Queremos estar ao lado dos empresários e contamos com o apoio das instituições financeiras como o BB neste processo”, comentou o superintendente do Sebrae, Moisés Gomes.

Além do superintendente do BB, Raul Mohamed, o superintendente do Sebrae, Moisés Gomes e a diretora técnica do Sebrae, Eliana Castro, participaram da assinatura do termo de autorização o diretor administrativo financeiro do Sebrae, Jarbas Meurer e o presidente da FACIET, Fabiano do Vale.

Sobre o Pronampe

O Pronampe foi criado pelo governo para facilitar o acesso ao crédito das micro e pequenas empresas durante a pandemia do novo coronavírus. O programa já vinha sendo operado pela Caixa Econômica Federal (CEF), que disponibilizou inicialmente R$ 3 bilhões para as micro e pequenas empresas, e agora também está disponível no Banco do Brasil, que liberou mais de R$ 3,7 bilhões de crédito para atender até 180 mil micro e pequenas empresas em todo o País.
A lei que institui o Pronampe (lei nº 13.999, de 18 de maio de 2020), traz, em seu artigo 2º, inciso 8, que, caso haja autorização por parte das pessoas que contratarem as linhas de crédito no âmbito do Pronampe, o Sebrae receberá os dados cadastrais relativos às operações concedidas, para ofertar a provisão de assistência e ferramentas de gestão às microempresas destinatárias da linha de crédito.

Continue lendo

Tocantins

Tocantins oficializa 5 novas mortes por Covid-19 nesta quinta, 2

Publicado

em

A Secretaria de Estado da Saúde (SES) informa que nesta quinta-feira, 02 de julho, foram contabilizados 232 novos casos confirmados para Covid-19.

Desta forma, hoje o Tocantins contabiliza 11.454 casos confirmados da doença, destes 7.226 pacientes estão recuperados e 4.019 estão ainda ativos (em isolamento domiciliar ou hospitalar), além de 209 óbitos.

Os óbitos oficializados nesta quinta, são nas cidades de palmas, Araguaína, Porto Nacional, Guaraí e Arapoema.

Clique AQUI e confira o boletim completo

Continue lendo

Tocantins

ARAGUAÍNA: Prefeitura alerta para interdições em ruas com obras de asfalto nos bairros

Publicado

em

Vários setores, de norte a sul de Araguaína, estão recebendo novo asfalto ao mesmo tempo e com isso surgem as necessidades de interditar trechos, diariamente, para realização dessas obras. Para que trabalhadores das construtoras e motoristas tenham segurança no trânsito nesses locais, a Prefeitura de Araguaína dá algumas orientações.
 
“Primeiro de tudo é necessário reduzir a velocidade nas proximidades das obras para evitar algum acidente com pessoas que estão observando o serviço, como os trabalhadores ou mesmos pedestres e outros motoristas”, alertou o engenheiro de trânsito da Agência de Segurança, Transporte e Trânsito (ASTT), Caio Lobo.
 
Outro fator importante para manter a segurança no trânsito é mudar a rota nos trechos interditados. “Parece óbvio, mas pessoas retiram a sinalização, como cavaletes e cones, e passam pelo local que acabou de receber o novo asfalto. É preciso aguardar porque a empresa só vai retirar a placa quando for seguro, para não danificar o asfalto e nem o carro”, atentou Lobo.
 
De acordo com o responsável técnico de uma das empresas, Smailon Silveira, quando uma rua está recebendo o novo asfalto vários trechos são interditados. “É possível que mais de cinco quarteirões estejam fechados de uma só rua. Uma equipe vai tapando os buracos na frente e a máquina vai pavimentado atrás para agilizar o serviço e já liberar o trânsito”, explicou.
 
Interdições
Nessa quarta-feira, 1º, as obras estão sendo realizadas na Rua Baixa Funda, que fica no Setor Urbano; ruas 30 e 13, localizadas na Vila Norte; e nas ruas Bogotá e Quito, que atravessam o Setor Anhanguera.
 
Também está sendo construída a Rua do Bosque, no Setor Santa Mônica, que ligará o Centro à Via Lago, passando pela Rua Ademar Vicente Ferreira. Como o trecho é totalmente novo e não interfere no trânsito não há interdição, mas as recomendações de baixa velocidade também são válidas para as proximidades.
 
Na sequência, serão atendidas as ruas 3, Santa Luzia e Travessa e avenidas Floriano Peixoto e Pará, no Setor Urbano; nos jardins Palmeiras e Paulista serão as ruas dos Candangos, das Domésticas e dos Eletricistas; haverá asfalto novo na rua André Telhado, no Beira Lago e Tecnorte; e também nas ruas Lá Paz e Lima, no setor Anhanguera.
 
Ao norte, as obras seguem para o Setor São Francisco, no Entroncamento, onde aplicará novo asfalto nas ruas 1, A, Jataí, Porto Nacional, Tocantinópolis.
 
Ao sul, no Bairro de Fátima, onde os moradores terão asfalto pela primeira vez, todas as ruas já foram limpas e niveladas para a implantação de infraestrutura completa, com calçadas e drenagem. Atualmente, as equipes concentram o trabalho no sistema de drenagem na Rua União e logo após continuarão a pavimentação da Rua da Igreja.

Continue lendo
publicidade