Connect with us

Tocantins

Plano de saúde no TO é o 6º mais caro

Publicado

em

O tocantinense paga o 6º maior valor médio no plano de saúde – contratação individual – considerando os preços cobrados nas 27 unidades da federação. Segundo levantamento da Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS), no Estado o consumidor paga em média R$ 684,76 para ter assistência ambulatorial e hospitalar, atrás apenas dos estados do Amapá (R$ 690,28), Distrito Federal (R$ 692,52), Pará (R$ 695,00), Amazonas (R$ 704,17) e Roraima (R$ 706,78). No Tocantins, são 986 planos de saúde ambulatoriais e hospitalares.

Outro dado que chama atenção no levantamento da ANS é que o Tocantins registrou o maior reajuste médio no preço dos planos comercializados no Estado, 25,6% entre os anos de 2014 e 2015. O segundo maior reajuste ocorreu no Amapá (19,9%).

Segundo a ANS, com a finalidade de apresentar a melhor referência para o valor comercial dos planos de saúde, foram selecionados os valores da faixa etária dos 44 aos 48 anos de planos de segmentação “Ambulatorial + Hospitalar” e tipo de contratação “Individual ou Familiar”. Nesta análise, verifica-se que, em dezembro de 2015, o estado de São Paulo apresentou o menor valor comercial para essa segmentação e contratação, entre todos os estados e o Distrito Federal: R$ 423,41. No outro extremo da tabela, o estado de Roraima obteve o maior valor comercial médio: R$ 706,78.

Sobre a diferenciação dos preços por Unidade Federativa a ANS informa que isso se dá pelas diferenças de custos de cada região e de suas operadoras, ou seja, a realidade de cada localidade é o que define o preço cobrado. As questões concorrenciais também são atribuídas pela agência como um dos fatores que levam à diferenciação.

Faixas etárias

Levando em conta o preço pago pelos consumidores com 59 anos ou mais, que normalmente pagam mais caro pelo plano de saúde, o Tocantins tem o 5º maior valor comercial médio (R$ 1.449,24). Na outra ponta, os usuários com idade de 0 a 18 anos, no Estado, também pagam o 5º maior valor médio (R$ 248,61) para ter acesso ao plano de saúde.

O Painel de Precificação Planos de Saúde da ANS revela ainda que os maiores valores são cobrados na região Norte do País, seja para os usuários com mais idade ou para os mais jovens. Para os usuários com 59 anos ou mais, o maior valor pago no País é no Amazonas (R$ 1.542,57), enquanto na faixa etária de 0 a 18 anos, o estado do Pará tem o preço mais alto (R$ 268,65).

Consumidor

A engenheira civil, Marina Barreiros Mota, gasta algo em torno de R$ 1,4 mil com plano de saúde por mês. “É um valor pesado para orçamento familiar, mas não dá para ficar sem. A saúde pública é um caos e se precisar pagar particular, os preços são impraticáveis.”

Segundo ela apesar da opção em ter o plano, em algumas especialidades médicas encontra dificuldades para ter acesso. “Precisei de uma consulta com oftalmologista e foram três meses tentando, mas mesmo assim prefiro pagar o plano individual”, disse.

A aposentada Cecília Leal, 81 anos, relata que os preços cobrados dificilmente cabem no orçamento. “Quem ganha um salário mínimo não tem condições de manter um plano de saúde, mas também não dá para ficar sem. Eu preciso ter, pois depender do serviço público de saúde não dá. Quando ficamos velhos não temos alternativa e pagar os altos preços é preciso.”

Cecília diz que já pensou em deixar de pagar o serviço. “Ainda mais porque não uso todos os meses, mas aos 81 anos não sabemos quando vamos precisar do serviço de saúde e por isso mantenho. Tenho ainda a vantagem que meu plano tem cobertura nacional e quando viajo, vou tranquila, pois em qualquer emergência tenho a segurança de que serei atendida”, relata. (Jornal do Tocantins)

publicidade
FAÇA UM COMENTÁRIO
Atenção: Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do Jornal. Se achar algo que viole ou fira sua honra pessoal, envie para o email: [email protected] que iremos analisar.
Faça um comentário

Tocantins

PALMAS: BRK Ambiental inicia obra de esgoto que beneficiará mais de 3 mil moradores da quadra T-31 do Jardim Taquari

Publicado

em

A BRK Ambiental, responsável pelos serviços de saneamento em 47 cidades do Tocantins, inicia nesta segunda-feira (12) as obras de implantação do sistema de coleta e tratamento de esgoto, na quadra T-31 do setor Jardim Taquari, em Palmas. 

As equipes da concessionária irão implantar mais de 12 mil metros de novas tubulações, que beneficiarão diretamente mais de 3 mil moradores do bairro, conforme explica o responsável operacional da BRK Ambiental em Palmas, Dalton Bracarense. 

“Palmas é um município em que já atingimos a meta de universalização do saneamento. Mas a cidade continua em expansão constante, por esse motivo é essencial que o saneamento acompanhe esse crescimento, garantindo para as pessoas mais qualidade de vida”, explica Dalton. 

A coleta e tratamento do esgoto estão diretamente relacionados à saúde e a qualidade de vida das pessoas. O acesso a esse serviço elimina os riscos de contaminações por doenças causadas pela falta de saneamento, como: diarreia, dengue, leptospirose e infecções gastrointestinais. 

As obras no setor Jardim Taquari devem ser concluídas até agosto de 2021. Nesse período, é importante ressaltar que as equipes da BRK Ambiental estão trabalhando de acordo com os rígidos protocolos de saúde e distanciamento social. As ruas onde os trabalhos irão ocorrer serão interditadas, para garantir a segurança dos trabalhadores e pedestres (confira o cronograma abaixo). 

O asfalto e a calçada dos trechos que irão receber as obras serão recompostos seguindo cronograma que acompanha o término das obras. As equipes da BRK Ambiental estão a postos para solucionarem eventuais dúvidas da população sobre as obras pelo telefone 0800 6440 195, WhatsApp (11) 99988-0001 ou site brkambiental.com.br. 

Nas próximas semanas, as obras irão ocorrer nos seguintes locais: 

Rua NS-16;  
Rua NS-8; 
Rua TNS-4; 
Rua LO-1; 
Rua LO-9; 

Continue lendo

Tocantins

Escola Superior de Gestão Penitenciária e Prisional oferta curso sobre inteligência emocional para servidores do Sistema Penal no Tocantins

Publicado

em

Buscando aprimorar o exercício das atividades de execução penal com foco na ressocialização, a Secretaria do Estado da Cidadania e Justiça (Seciju), por meio da Escola Superior de Gestão Penitenciária e Prisional (Esgespen), está ofertando aos servidores dos Sistemas Penal do Tocantins o curso “Dois Finais de Semana para a sua Inteligência Emocional”. O curso, realizado pela Federação Brasileira de Coaching Integral Sistêmico (Febracis), tem 100 vagas disponíveis. As inscrições podem ser feitas aqui e vão até o dia 13 de abril.

O curso será ministrado pelo coaching Paulo Vieira em dois finais de semana, sendo o primeiro nos dias 23, 24 e 25 de abril, e o segundo nos dias 01 e 02 de maio. Conforme o gerente da Escola de Formação, Daniel Rodrigo Araújo, o curso visa investir na inteligência emocional para o melhor desenvolvimento das atividades dos servidores. “O curso irá colaborar no fortalecimento das potencialidades positivas dos servidores,” afirmou.

O gerente ainda ressalta que a participação dos servidores é importante também para o seu crescimento pessoal. “O servidor da Execução Penal que é cadastrado na lista de transmissão da Esgespen receberá o link e deverá garantir sua vaga durante o período de inscrição que vai de 6 a 13 de abril. Aqueles que participarem do curso farão um investimento na melhora da qualidade de vida”, observou.  

Instituição Febracis

Com matriz em Fortaleza e núcleos em mais de 40 cidades do Brasil, incluindo EUA e mais três continentes, a Febracis já impactou mais de 70 milhões de pessoas ao longo de sua trajetória. A atuação da Febracis é destaque no mercado por transformar vidas por meio do Coaching Integral Sistêmico (CIS), um processo que se adequa à sua realidade, gerando as melhores possibilidades e estratégias para conquistar um estilo de vida abundante. (Gabriela Santos)

Continue lendo

Tocantins

Conselho Estadual reúne-se para debater pautas voltadas para promoção das políticas dos Direitos Humanos no Tocantins

Publicado

em

Para alinhar e debater pautas que condizem as suas competências, o Conselho Estadual dos Direitos Humanos (CEDDH/TO), vinculado à Secretaria de Estado da Cidadania e Justiça (Seciju), realizou reunião nesta quinta-feira, 8, com o intuito de apresentar um novo membro e discutir pautas voltadas para promoção das políticas dos Direitos Humanos no Estado. O encontro ocorreu de maneira virtual, por meio da plataforma Google Meet.

Foi apresentado, ao Conselho, o novo membro representando a Defensoria Pública do Estado do Tocantins, o defensor Euler Nunes, e foram escolhidos os conselheiros para participarem da Rede Nacional de Direitos Humanos, são eles: Maria Lúcia Viana, como titular; e Celio Roberto Pereira de Sousa, como suplente.

Durante a reunião, também foram propostas maneiras de publicizar futuras reuniões ordinárias, por meio de plataformas virtuais, para incluir a participação do público. Foi discutido sobre como tornar efetiva a atuação das comissões, falou-se sobre a elaboração de um Plano Estadual de Direitos Humanos, e debatido a disponibilização orçamentária para desenvolvimento de ações na área dos Direitos Humanos dos órgãos que integram o Conselho.

Além disso, foi sugerida a criação de cursos de formação focados em Direitos Humanos para as instituições que compõem a Segurança Pública do Estado do Tocantins (Polícias Militar, Civil e Penal; e o Corpo de Bombeiros), com ressalva do presidente do Conselho, Deocleciano Gomes, sobre a importância do assunto no atual momento.  “É uma questão necessária para o presente”, afirmou.

Participantes

Participaram do encontro os seguintes membros do Conselho: representando a Seciju, Nayara Brandão; representando a Secretaria de Estado da Educação, Juventude e Esportes (Seduc), o conselheiro José Gilbert Arruda Martins e o suplente Romeu Aloísio Félix; representando a Secretaria de Estado da Saúde (SES), conselheira Viviane Souza Paiva e a suplente Daíse Rodrigues Teixeira; representando a Universidade Estadual do Tocantins (Unitins), o conselheiro Eduardo José Silva Lima; representando a Defensoria Pública Estadual, o conselheiro Euler Nunes; representando a Associação de Desenvolvimento de Preservação dos Rios Araguaia e Tocantins, Judite da Rocha; representando a Procuradoria-Geral do Estado, o presidente do Conselho Deocleciano Gomes Filho; representando a OAB Tocantins, a vice-presidente Maria Lúcia Soares Viana; representando a Associação Brasileira de Enfermagem do Tocantins, a conselheira Mônica Bandeira; representando a Uber, a conselheira Esmeraldina Laurinda da Silva; representando o Centro dos Direitos da Criança e do Adolescente do Tocantins, a conselheira Barbara Oliveira Xavier e a suplente Mônica Pereira Brito.

Participando como convidados para contribuir com a reunião, estiveram a representante da SES, Maria Nadir da Conceição Santos; as representantes da Secretaria de Estado da Segurança Pública, Karoline Soares Chaves e Denise Franca; a representante da Seduc, Patrícia Macena Lino; o representante da Secretaria de Estado da Trabalho e Desenvolvimento Social (Setas), Clodoaldo Carvalho Lopes; o secretário do Conselho, Célio Roberto Pereira De Souza; e a diretora de Planejamento e Convênios da Seciju, Bárbara Risomar de Souza. (Gabriela Santos)

Continue lendo
publicidade
publicidade Bronze