Connect with us

Pará

PM executa a reintegração de sete fazendas no nordeste e sudeste do PA

Publicado

em

O Comando de Missões Especiais da Polícia Militar (CME) executou a reintegração de posse de sete fazendas nas regiões nordeste e sudeste paraense durante a operação Sudeste. As tropas da PM contaram com o trabalho integrado do Corpo de Bombeiros Militar, Polícia Civil, Centro de Perícias Cientificas Renato Chaves, Incra e Tribunal de Justiça do Estado. A operação (foto) teve início no dia 17 e seguiu até a quinta-feira, 27. Com as ações, o Governo do Estado resgata 12 propriedades rurais em 2016. No início do ano, três áreas entre Marabá e Redenção voltaram às mãos de seus donos, da mesma forma que os proprietários de fazendas em Paragominas e Castanhal receberam suas terras de volta após a intervenção das forças de segurança do Estado, por determinação da Justiça. FOTO: ASCOM / SEGUP DATA: 30.10.2016

O Comando de Missões Especiais da Polícia Militar (CME) executou a reintegração de posse de sete fazendas nas regiões nordeste e sudeste paraense durante a operação Sudeste. As tropas da PM contaram com o trabalho integrado do Corpo de Bombeiros Militar, Polícia Civil, Centro de Perícias Cientificas Renato Chaves, Incra e Tribunal de Justiça do Estado.

A operação teve início no dia 17 e seguiu até a quinta-feira, 27. Com as ações, o Governo do Estado resgata 12 propriedades rurais em 2016. No início do ano, três áreas entre Marabá e Redenção voltaram às mãos de seus donos, da mesma forma que os proprietários de fazendas em Paragominas e Castanhal receberam suas terras de volta após a intervenção das forças de segurança do Estado, por determinação da Justiça.

“Continuaremos respeitando a decisão da Justiça. Nossos agentes estão treinados para negociar, ao máximo, para que as partes não sofram danos, mas por garantia legal também poderemos usar a força no cumprimento dos mandados de reintegração”, salientou o tenente-coronel Heidtmann, do CME, militar que esteve à frente das ações da operação Sudeste.

A atuação dos militares começou em Bom Jesus do Tocantins, pela fazenda Santa Cecília, no dia 17 de outubro. Até chegar à sede da propriedade, o grupo institucional encontrou pontes e veículos queimados. No interior da fazenda, existiam 85 barracos cobertos por palha. Foram apreendidas armas e munições. Não houve qualquer resistência, mas foram registradas duas detenções, entre elas de Elieu Souza.

No dia seguinte, foi a vez da fazenda Muiaré, em Ipixuna do Pará. Já em Marabá foi reintegrada a área da fazenda Mutamba, onde cerca de 1.200 cabeças de gado eram mantidas. A polícia identificou a participação de integrantes da Frente Nacional de Luta Campo e Cidade (FNL) nas invasões.

No período da operação foi reintegrada ainda a fazenda Garrafão, localizada em Rondon do Pará, além da área da fazenda Nossa Senhora Aparecida, em Goianésia do Pará. Em Ulianópolis, outras duas ações foram executadas pelo CME, mas os donos comunicaram que desistiram da reintegração temporariamente. (Sérgio Chêne)

publicidade
FAÇA UM COMENTÁRIO
Atenção: Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do Jornal. Se achar algo que viole ou fira sua honra pessoal, envie para o email: [email protected] que iremos analisar.
Faça um comentário

Pará

PARAUAPEBAS: Mesmo com 28 novos leitos para casos da Covid-19, UTI’s continuam lotadas

Publicado

em

Mesmo com o novo espaço da Ala Covid do Hospital Geral de Parauapebas (HGP), inaugurado na quarta, dia 7, os leitos UTI’s e Enfermaria Clínicos na rede publica de Parauapebas, na região de Carajás, Pará, seguem totalmente lotados.

O município passou a contar com 68 leitos exclusivos para casos de Covid-19, dos quais 28 são de UTI e 40 Enfermaria Clínica.

Segundo dados do Boletim Epidemiológico deste sábado, 10, a taxa geral de ocupação dos leitos é de 92%, sendo:

• Leitos de enfermaria SUS: 100%;
• Ocupação de UTI SUS: 100%;
• Taxa de ocupação de enfermarias particulares: 79%;
• Ocupação de UTI particular: 100%.

Continue lendo

Pará

Assista o Conexão Rural deste final de semana

Publicado

em

Continue lendo

Pará

MARABÁ: Após pressão do MP, Prefeitura reforça conscientização sobre protocolos de prevenção a Covid-19 no transporte público

Publicado

em

Com a pandemia do novo coronavírus (Sars-CoV-2), locais onde podem ocorrer aglomeração causam preocupação nas autoridades de saúde. Pensando nisso, nesta semana, o Departamento Municipal de Trânsito Urbano (DMTU) realizou ações para mobilizar a população que utiliza o transporte público de Marabá sobre a importância da adoção de medidas preventivas contra a Covid-19 e o cumprimento de distanciamento social.

A ação de conscientização foi realizada em paradas de ônibus nos Núcleos Cidade Nova, Nova Marabá, Marabá Pioneira, Morada Nova e no Distrito São Félix.

Uma equipe do DMTU em parceria com agentes do Departamento Municipal de Segurança Patrimonial (DMSP), Guarda Municipal de Marabá (GMM) e Divisão de Vigilância Sanitária (Divisa) atuaram abordando condutores de transporte coletivo e passageiros.

Os usuários do transporte coletivo foram orientados a saírem de suas casas somente quando necessário e sobre os cuidados que precisam tomar ao utilizar o transporte público para evitar o contágio como usar máscara e higienizar as mãos com álcool em gel. Já os motoristas receberam orientação para evitar exceder a lotação máxima de vagas no interior do ônibus.

Paralelo a essa mobilização nos pontos de ônibus, os agentes fiscalizaram a saída e chegada dos veículos na garagem da empresa e monitorando o cumprimento dos protocolos sanitários entre os funcionários.

De acordo com o DMTU, as iniciativas têm gerado resultados, reduzindo o fluxo de aglomeração nos pontos de parada de ônibus.

“A nossa presença nas ruas é para garantir a segurança de todos e inibir comportamentos inadequados que possam comprometer vidas”, destaca o diretor do DMTU, Jocenilson Souza.

“O momento é desafiador e exige, sobretudo, muito cuidado e prevenção. Dias melhores virão”, finaliza o diretor. (Ronaldo Palheta)

Continue lendo
publicidade
publicidade Bronze