Connect with us

Tocantins

Polícia Civil do Tocantins alerta para golpe que usa a Delegacia Virtual como isca para captação de dados

Publicado

em

A Polícia Civil do Tocantins alerta a população que a Delegacia Virtual não envia email para comunicar qualquer tipo de denúncia. Trata-se de um golpe cibernético para captura de dados do internauta. O único procedimento realizado pela Delegacia Virtual é a validação do Boletim de Ocorrência (BO) pela pessoa que registrou seu BO virtualmente. Conforme o supervisor das Centrais de Atendimento e da Delegacia Virtual, delegado Israel Andrade, a pessoa recebe no e-mail por ela cadastrado um número de protocolo com o qual poderá acessar o BO. Não há nenhum outro tipo de solicitação para o usuário.

No golpe que está sendo aplicado, a pessoa recebe um e-mail como se fosse da Delegacia Virtual, no qual é solicitada a confirmação de um boletim de ocorrência e informa que há uma denúncia virtual em seu nome e no seu CPF. Conforme orienta o delegado adjunto da Divisão Especializada de Repressão a Crimes Cibernéticos (DRCC), Claudemir Luiz Ferreira, jamais clique no link disponibilizado neste tipo de e-mail.

O Delegado explica que ao clicar no link, o usuário será direcionado a ambiente virtual controlado por criminosos que objetivam a captura de dados para cometimento de crimes. São dados como o CPF, bancários e senhas. Neste tipo de golpe, há também a possibilidade de ao clicar no link o usuário ter o seu equipamento invadido por um vírus espião.

Para evitar ser vítima desse tipo de golpe, não abra e-mails, cujos destinatários não conheça; instale um bom antivírus em seu equipamento e faça varreduras periódicas para detectar a presença de vírus. Caso aconteça de ser vítima desse tipo de golpe, procure a Delegacia de Polícia mais próxima de sua casa e registre um boletim de ocorrência. Em Palmas, a população pode procurar a Divisão Especializada de Repressão a Crimes Cibernéticos (DRCC).

publicidade
FAÇA UM COMENTÁRIO
Atenção: Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do Jornal. Se achar algo que viole ou fira sua honra pessoal, envie para o email: [email protected] que iremos analisar.
Faça um comentário

Tocantins

Tocantins atinge 79.612 casos confirmados de Covid-19

Publicado

em

A Secretaria de Estado da Saúde (SES) informa que nesta segunda-feira, 23 de novembro, foram contabilizados 100 novos casos confirmados para Covid-19.

Deste total, 37 foram registrados nas últimas 24 horas e o restante por exames coletados em dias anteriores e que tiveram seus resultados liberados na data de ontem.

Desta forma, hoje o Tocantins registra um total de 250.785pessoas notificadas com a Covid-19 e acumula 79.612 casos confirmados da doença. Destes, 72.208 pacientes estão recuperados e 6.256 estão ainda ativos (em isolamento domiciliar ou hospitalar), além de 1.148 óbitos.

Clique AQUI e veja o boletim completo.

Continue lendo

Tocantins

ARAGUAÍNA: Ronaldo Dimas paga primeira parcela do 13º salário ao funcionalismo municipal

Publicado

em

A Prefeitura de Araguaína pagou, nesta sexta-feira, 20 de novembro, para todos os servidores municipais a primeira parcela do décimo terceiro salário. A medida beneficia aproximadamente 2.150 pessoas e deve movimentar a economia local com um montante de mais de R$ 2,4 milhões.
 
Os demais 2.681 servidores já haviam recebido o adiantamento de 50% do décimo terceiro em meses anteriores, seja por requerimento próprio ou em decorrência do mês de aniversário, conforme Decreto Municipal nº 067, de março de 2018.
 
Para o prefeito Ronaldo Dimas, a medida busca dar tranquilidade aos servidores que são chefes de família, neste momento de combate à pandemia da covid-19.
 
“Sempre que as finanças permitem, esse pagamento é antecipado, e este ano não foi diferente. Além de honrar esse compromisso com o nosso servidor, a proposta é movimentar o comércio e a economia local neste momento tão difícil de combate à covid-19 que estamos vivendo”, explicou o prefeito.
 
Aquecendo o fim de ano

A estimativa é de que, em dezembro, o Município injetará aproximadamente R$ 41,6 milhões na economia local, por meio da quitação do salário de novembro, dezembro, segunda parcela do 13º e proporcional de férias, segundo dados da Secretaria da Fazenda do Município. (Thatiane Cunha / Foto: Marcos Sandes)

Continue lendo

Tocantins

PALMAS: 150 quilos de maconha são apreendidos na capital

Publicado

em

Na noite deste sábado, 21, no Jardim Taquari, região Sul de Palmas, foi realizada mais uma operação conjunta da 1ª Divisão Especializada de Repressão a Narcóticos (1ª Denarc Palmas) da Polícia Civil do Tocantins e do Grupo de Atuação Especial de Repressão ao Crime Organizado (Gaeco) do Ministério Público Estadual do Tocantins (MPE-TO) para desarticular ponto de armazenagem de drogas na Capital ligado à fação criminosa de renome nacional. Denominada Collapssus, a operação resultou na apreensão de cerca de 160 peças de maconha, totalizando mais de 150 quilos, em um valor estimado de cerca de R$ 300 mil. Também foi presa um homem de 31 anos e apreendida uma motocicleta que era utilizada para comercializar a droga.

Segundo o delegado-chefe da 1ª Denarc, Enio Walcácer, a ação se desenvolveu a partir de investigações de pessoas ligadas à facções criminosas que atuavam em núcleo ligado ao tráfico de drogas, como forma de conseguir recursos para as atividades ilícitas da facção criminosa.

O Delegado explica que as investigações realizadas apontavam para uma grande quantidade de drogas que teria sido enviada a Palmas para antecipar as entregas de final de ano. O objetivo dos criminosos era evitar a maior atuação policial nas rodovias em decorrência dos feriados de final de ano.

Conforme o delgado Enio Walcácer, para chegar ao “bunker”, local onde a droga estava armazenada, os agentes do núcleo de inteligência da Denarc e do GAECO cruzaram informações e verificaram uma movimentação para antecipação das remessas de drogas do final do ano. “Dessa forma, 15 dias após o monitoramento o local foi confirmado e neste sábado, depois do ingresso dos agentes de campo, foi localizado o esconderijo debaixo do chão em um fundo falso, onde estavam as 160 peças de maconha”, explicou Walcácer.

Collapsus

O nome da operação, Collapsus decorre da busca por paralisar as ações de tráfico como sustentação de facções criminosas, buscando desarticular o poder de captação financeiro das organizações criminosas, enfraquecendo-as.

Continue lendo
publicidade Bronze