Connect with us

Maranhão

Polícia de São Luis faz patrulhamento nos corredores de ônibus para impedir ataques

Publicado

em

A Polícia Militar do Maranhão está executando na capital do estado, São Luís, a Operação Transporte Coletivo Seguro, como resposta à ação de criminosos que incendiaram quatro ônibus na última sexta-feira (3). Segundo o comandante do Policiamento Metropolitano, tenente-coronel Marco Antônio Alves, seis viaturas estão sendo preparadas especificamente para atender à operação.

“Após os acontecimentos, consolidamos um planejamento e temos policiais nos principais corredores de ônibus, tanto embarcados quanto na fiscalização dos veículos”, disse o coronel Alves. Ele explicou que o sindicato da categoria dos transportes também indicou pontos em áreas mais violentas, além do uso das estatísticas da própria Polícia Militar.

Sobre o apoio da Força Nacional para conter a onda de violência no estado, cujo reforço do efetivo foi defendido pelo Ministério Público do Maranhão, o coronel Alves disse que a Polícia Militar trabalha com planejamento e que tem alcançado as metas. “Não podemos entender a questão da segurança como da polícia A ou B, mas temos um efetivo que é compatível para atender à demanda e a PM tem alcançado seus objetivos, de acordo com sua missão”.

Na última segunda-feira (6), o Sindicato dos Revendedores de Combustíveis do Maranhão emitiu nota orientando os donos de postos em todo o estado, notadamente na região metropolitana de São Luís, que suspendessem a venda de combustíveis a granel.

Segundo o presidente da instituição, Orlando Santos, o sindicato não pode proibir a venda, mas, em comum acordo com o comando da PM, a orientação foi enviada para dificultar o acesso à gasolina. “É uma medida preventiva, que já gerou uma certa tranquilidade na população e nos revendedores”, argumenta.

A medida é emergencial e será adotada por tempo indeterminado, até que os proprietários de postos de combustíveis se sintam seguros novamente. Para o tenente-coronel Alves, a segurança pública não é responsabilidade exclusiva dos órgãos de segurança: “A medida ajuda e é dessa forma que entendemos, cada um fazendo a sua parte”, explicou. Ainda segundo ele, “os postos agora estão dando provimento a uma medida que é nacional”.

“Esse quadro de crise no sistema penitenciário está instalado em todo o Brasil, não estamos falando de um caso isolado do Maranhão. E a resposta precisa englobar todas as instituições, não só os órgãos de segurança, é uma mobilização nacional e não podemos admitir que determinados segmentos fiquem afastados do processo”, disse o coronel Alves.

Em 2007, a Câmara dos Deputados investigou, por meio de comissão parlamentar de inquérito (CPI), o sistema carcerário nacional, dando especial atenção para os problemas que existiam nas prisões do Maranhão. No capítulo dedicado ao estado, a CPI informou no relatório final dos trabalhos, divulgado no ano seguinte, que o estado tinha 5.258 presos para apenas 1.716 vagas, com déficit de 3.542 lugares.

Sobre as vítimas do incêndio ao ônibus na Vila Sarney Filho, a Secretaria de Saúde informou que o paciente Márcio da Cruz Nunes, de 37 anos, que teve 72% do corpo queimados, continua em estado grave, sedado e respirando com a ajuda de aparelhos. Ele foi transferido ontem em UTI aérea para o Centro de Referência de Queimados, em Goiânia.

A paciente Juliane Carvalho Santos, de 22 anos, mãe da menina Ana Clara, que não resistiu às queimaduras e morreu na segunda-feira (6), está sendo acompanhada e não corre risco de morte. Ela deverá ser transferida ainda hoje em UTI aérea para Brasília, a pedido da família.

Abyancy Silva Santos, de 35 anos, continua internada, mas deve receber alta até o final de semana. Lorrane Beatriz Santos, de 1 ano e 5 meses, irmã de Ana Clara, continua internada no Hospital Infantil Estadual Juvêncio Matos, mas passa bem e, assim como Abyancy, deve receber alta na próxima semana.

publicidade
FAÇA UM COMENTÁRIO
Atenção: Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do Jornal. Se achar algo que viole ou fira sua honra pessoal, envie para o email: [email protected] que iremos analisar.
Faça um comentário

Maranhão

IMPERATRIZ: Banco de Alimentos atende mais de 400 famílias por semana

Publicado

em

Fruto do trabalho em parceria das secretarias de Desenvolvimento Social – Sedes e Agricultura, Abastecimento e Produção- Seaap, o Banco de Alimentos de Imperatriz atende a centenas de pessoas e instituições filantrópicas. São entregues cestas com frutas, verduras e legumes, adquiridas pelo Programa de Aquisição de Alimentos, PAA. São adquiridos das mãos dos pequenos produtores da região, vegetais frescos que chegam às mesas das famílias acompanhadas pelos programas sociais. Para complementar, empresas parceiras também contribuem muito, na doação de alimentos não perecíveis.

A situação financeira de muitas famílias foi duramente atingida com o atual cenário de pandemia. A secretária da Sedes, Janaína Ramos analisa que “muitas pessoas, infelizmente estão em situação de vulnerabilidade social e insegurança alimentar. Essas pessoas podem até ter o que comer à noite, mas não têm certeza se terão algo pra tomar no café da manhã do dia seguinte, tomam café, mas não sabem se vão almoçar. É uma realidade triste e recorrente. Por isso, os programas da Sedes ligados ao combate à fome não pararam, a exemplo, temos o próprio Banco de Alimentos, o Setor de Benefícios Eventuais e o Restaurante Popular, todos fornecem alimento aos que mais precisam, rotineiramente”, disse.

A coordenadora do Banco, Zulmira Pontes, explica que “atualmente o atendimento às famílias é realizado em dois dias. A terça-feira é destinada ao público geral e a quinta-feira às pessoas com prioridade, como idosos. Além disso, os atendimentos seguem todos os protocolos de segurança contra a covid-19, como ponto de higienização das mãos, uso obrigatório de máscara e distanciamento mínimo de um metro, também são distribuídas senhas com o intuito de organizar e contabilizar as famílias atendidas”.

Ela acrescenta que às segundas, quartas e sextas, o atendimento é direcionado para as entidades filantrópicas: Instituto Amar Mais, Lar São Francisco, Vila João XXlll, Creche Jardim Canossa e outras, que somam em média 200 por mês, e cerca de 400 famílias recebem alimento semanalmente.

A idosa Maria do Desterro, 66, é beneficiária do Banco, ela disse que “é muito bom receber as verduras, frutas, tudo fresquinho, eu venho com meu esposo toda semana pra buscar os alimentos. Não tive dificuldade pra me cadastrar, fui ao Cras do Santa Lúcia, que é o do bairro onde eu moro, me cadastrei e já fui encaminhada pra cá. Graças a Deus tem me ajudado muito”. 

As famílias que precisam e desejam ser assistidas pelo Banco de Alimentos, devem procurar o Centro de Referência de Assistência Social, Cras, mais próximo de sua residência, solicitar um encaminhamento emitido pela assistente social. Após esse processo, é feita uma carteira e a família pode se dirigir ao Banco para receber os alimentos semanalmente.

Quem desejar doar alimentos também pode, basta ir até o programa, que fica localizado na Rua Albano, 495, esquina com Avenida Babaçulândia, bairro Entroncamento. O horário de atendimento ao público é das 8h às 14h, de segunda à sexta-feira.

Continue lendo

Maranhão

IMPERATRIZ: Cirurgias eletivas retornam segunda, 17

Publicado

em

Em reunião realizada na manhã desta terça feira, 11, com a secretária de Saúde, Mariana Jales, diretor do Socorrão, Vitor Pachelle e o coordenador da Auditoria, Esmerahdson de Pinho foi decidido pela retomada das cirurgias eletivas realizadas pelo Município. Suspensas em função da pandemia, desde janeiro, as cirurgias voltam a serem realizadas a partir da próxima segunda feira, 17, no Hospital Municipal de Imperatriz, HMI.

Reguladas pelo setor de cirurgia do Centro de Especialidades Médicas Três Poderes, as cirurgias serão retomadas de forma gradual. Nessa semana começam ser realizadas as da cirurgia geral – que incluem hérnias, vesículas e problemas do aparelho digestivo. Pacientes que aguardam intervenções cirúrgicas dessa área já podem procurar o setor para agendar o procedimento. 

Quanto às especialidades, como por exemplo: urologia, otorrino, ouvido, cabeça e pescoço; serão retomadas posteriormente de acordo com agenda dos médicos.

Vitor Pachelle explica que as devidas providências para retorno dos procedimentos já foram tomadas. “Já reformamos a ala da urologia, adquirimos materiais, montamos novos kits cirúrgicos, reorganizamos nossa equipe e o fluxo de atendimento do bloco. Equipem médica e todas as medidas de segurança para realização de cirurgias estão ok ” – afirmou o diretor.
 
A secretária de Saúde do Município, Mariana Jales, ressalta que todas as cirurgias de urgências estão sendo feitas normalmente, e que apenas as eletivas – quando o paciente espera de casa, sem prejuízo de agravamento de seu quadro, caso faça em tempo hábil, é que estão sendo retomadas aos poucos.

“Sei o quanto é importante para o paciente tratar seu problema com intervenção cirúrgica, e que tem muita gente a espera disso, por isso estamos resolvendo. Tomamos todas as medidas necessárias para oferecer as cirurgias eletivas que deixaram de ser oferecidas por causa da pandemia” – ressaltou Mariana Jales.

Continue lendo

Maranhão

IMPERATRIZ: Ponte de concreto é construída na Rua 1º de Maio na Boca da Mata

Publicado

em

Recomeçou nesta semana a construção da ponte metálica e de concreto da Rua 1º de Maio, Boca da Mata. Obra visa substituir antiga estrutura de madeira que estava parcialmente danificada, sem condições de acesso de veículos e pedestres com segurança no bairro. Ação é realizada com recursos do Tesouro Municipal.

O secretário de Infraestrutura, Zigomar Filho, e o coordenador-geral de Obras, Joselito Sultepa, vistoriaram e acompanham passo a passo a execução da ponte que visa melhorar ainda a drenagem pluvial na Boca da Mata.

“Esse é o maior programa de construção de pontes de concreto executado desde o início da gestão do prefeito Assis Ramos, pois a meta é substituir, ainda nesta gestão, todas as pontes de madeira dos bairros, visando garantir mobilidade, segurança e conforto à população de Imperatriz”, disse.

O coordenador de Obras, Joselito Sultepa, explica que a ponte terá mais de 8 metros de extensão, e vai garantir acessibilidade à comunidade que, parcialmente, estava isolada por causa das péssimas condições da antiga estrutura de madeira que não oferecia segurança na travessia de veículos. “A utilização de estruturas metálicas e de concreto são tecnologias que agilizam a construção de novas pontes nos bairros de Imperatriz”, reitera ele.

Continue lendo
publicidade
publicidade Bronze