O secretário da Indústria, Comércio e Serviços (Sics), Ridoval Darci Chiareloto, recebeu em seu gabinete, na manhã desta sexta-feira,12, diretores da Combitrans Amazônia, a primeira empresa que deve operar o Porto Praia Norte. A reunião que foi acompanhada pela diretora executiva do Porto,  Sandra Kramer, tratou de incentivos fiscais e do potencial logístico e produtivo do Estado.  

Esta foi a primeira visita dos executivos para conhecer a viabilidade de navegação do Rio Tocantins com vistas a planejar o início das operações. E, também, verificar os incentivos fiscais que podem ser concedidos pelo Governo, através do programa de Apoio à Instalação, Expansão e Operação de Empresas de Logística, Distribuição de Produtos e Transporte Aéreo no Estado do Tocantins ( Prologística/Lei 2.558).

A Combitrans Amazônia combina o transporte fluvial com o rodoviário, levando mercadorias da Zona Franca de Manaus para as demais regiões do País, e trazendo produtos do Sul e Sudeste para abastecer a região Amazônica.

Antes de se reunir com o secretário, os diretores fizeram uma visita in locu ao Porto Praia Norte para conhecer as instalações e verificar a sua capacidade de operação. Segundo o diretor administrativo, Dener Ricardo Guerra, já está sendo estudado a implantação de um ponto de apoio da empresa no Estado.

“Aqui é um excelente ponto logístico, não existe nada igual no País para escoarmos a produção que vem da Zona Franca de Manaus com destino ao Centro-Oeste e às demais regiões do País e vice-versa. O que está faltando agora é alguém dar o primeiro passo” destacou. Os executivos adiantaram que devem voltar em breve para continuar as negociações.

Porto Praia Norte

O Porto Praia Norte é um empreendimento privado, localizado no município de Praia Norte, na região conhecida como Bico do Papagaio, numa área de 744 mil m² quadrados. É o primeiro porto fluvial interestadual com estação de transbordo de cargas com papel estratégico no fluxo logístico do País, ligando o Estado ao Oceano Atlântico.

Segundo a diretora executiva do Porto, o início das operações depende ainda de algumas negociações e das obras de dragagem e derrocamento da via navegável do rio Tocantins. ” Já estamos com todas as licenças prontas e acreditamos que, até setembro, teremos um posicionamento quando vai se iniciar esta operação”, afirmou.

Além de apresentar o potencial logístico do Estado para os empresários, o secretário da Indústria, Comércio e Serviços se colocou à disposição do grupo para viabilizar o início das operações logísticas da empresa no Estado, dispondo os incentivos fiscais previsto para este tipo de operação. “ O Governo  do Estado tem total interesse em apoiar novos investimentos para fomentar a industrialização do Tocantins  ”,afirmou.

- Publicidade -

FAÇA UM COMENTÁRIO

Atenção: Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do Jornal. Se achar algo que viole ou fira sua honra pessoal, envie para o email: [email protected] que iremos analisar.