Connect with us

Bico do Papagaio

PRAIA NORTE: Porto receberá investimentos de cerca de R$ 400 milhões

Publicado

em

Mais um passo para consolidar a posição logística estratégica do Tocantins foi dado na manhã desta quinta-feira, 6. O governador Carlos Henrique Gaguim assinou, na Sala de Reuniões do Palácio Araguaia, a escritura da área onde será construído o Porto de Praia Norte, juntamente com o presidente da empresa Autologística Eurolatina Serviços Ltda, Klaus Weyand, o secretário estadual da Indústria e Comércio, João Telmo Valduga, e o prefeito de Praia Norte, Gilmar Alves Pinheiro. Também foi apresentado e lançado o projeto de construção do porto.

O empreendimento contará com investimento de R$ 372 milhões e irá gerar cerca de 1 mil vagas de empregos diretos. O início das obras do porto está previsto para o próximo mês de junho. O governador Carlos Gaguim reforçou que a utilização de hidrovias é fundamental no processo de desenvolvimento de um Estado e País, pois todos os países desenvolvidos e com economia consolidada fazem o uso deste modal de transporte.

O governador adiantou que as negociações para fazer do Porto de Praia Norte um “braço” da Zona Franca de Manaus (ZFM) já estão bem avançadas. “Estamos trabalhando para viabilizar a saída de nossos produtos para o exterior e ainda para atrair os clientes da ZFM para o nosso porto. Isso irá gerar mais renda para o nosso povo e também mais competitividade para os nossos produtos”, pontuou.

Para o prefeito Gilmar Pinheiro, essa será uma oportunidade grande para o município. “Esse projeto traz mais emprego para o município e investimentos que movimentarão a economia local. Consequentemente, a qualidade de vida da população irá dar um salto significativo”, afirma.

O presidente da Eurolatina convidou o governador para visitar o estado alemão Saarland, o qual é representante, para divulgar as potencialidades do Tocantins e buscar novos negócios, principalmente na produção de energia através de biomassa.

Porto

O empreendimento, que será instalado às margens do rio Tocantins, colocará o Estado na rota de dois dos principais portos do Brasil: o de Manaus (AM) e o de Belém (PA). O município de Praia Norte está localizado na região do Bico do Papagaio, a 619 quilômetros de Palmas. O local foi escolhido para abrigar o porto depois que estudos indicaram a viabilidade técnica do empreendimento. Esta será uma rota alternativa de saída do corredor centro-norte, com o Tocantins ao centro, rumo ao Atlântico.

No local serão instalados estaleiros, balanças para caminhões, centro frigorífico, guindaste e uma linha férrea ligando o empreendimento à Ferrovia Norte Sul.

Fases

De acordo com Klaus Weyand, o Porto de Praia Norte será construído em oito fases e terá uma área de 75 hectares. O projeto da obra está pronto e aguarda agora a liberação da Licença Ambiental, que já está em andamento no Instituto Natureza do Tocantins (Naturatins).

“Gostaria de destacar que sem o apoio do Estado, esse projeto não seria viabilizado. O Governo do Tocantins tem cumprido com a contrapartida, que foi a cessão do terreno e ainda o apoio na celebração de acordos com a ZFM e com a Valec, para viabilizar a construção de um ramal ferroviário ligando o porto à Ferrovia Norte Sul”, destacou Weyand.

Durante apresentação do projeto, o secretário João Telmo Valduga lembrou que a instalação do Porto de Praia de Norte fará do Tocantins um dos grandes fornecedores de alimentos para o Estado do Amazonas. “Hoje, a maior parte das frutas consumidas em Manaus é fornecida por São Paulo e com a instalação do porto, facilmente o Tocantins poderá fornecer carne, frutas, grãos e outros alimentos para aquele Estado”, afirmou. (Julliana Ribeiro)

publicidade
FAÇA UM COMENTÁRIO
Atenção: Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do Jornal. Se achar algo que viole ou fira sua honra pessoal, envie para o email: [email protected] que iremos analisar.
Faça um comentário

Bico do Papagaio

BURITI: Vice assume Prefeitura após prefeita se afastar para tratar Covid

Publicado

em

O vice-prefeito de Buriti, no Bico do Papagaio, assumiu nesta quarta, 5, o comando do município, após a prefeita Lucilene Gomes (SD), se licenciar do cargo para tratar da Covid-19.

A gestora foi levada na semana passada para um hospital em Goiânia, no estado de Goiás, junto com seu marido, o ex-prefeito Alvimar Cayres Almeida, o Mazin, para tratamento.


Segundo informações de pessoas próximas a gestoras, ela teria recebido alta hospitalar e estaria acompanhando o reestabelecido do marido, que tem alta prevista para sexta, dia 7.

O casal deve permanecer em Goiânia ainda alguns dias para observação médica.

Continue lendo

Bico do Papagaio

Municípios do Bico podem solicitar ao FNDE retomada de obras inacabadas

Publicado

em

A Resolução n° 03/2021, aprovada pelo Conselho Deliberativo do Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (CD/FNDE), abre prazo para que estados, municípios e o Distrito Federal solicitem a retomada de obras inacabadas de infraestrutura educacional. Os entes federativos têm até dia 30 de setembro deste ano para encaminhar os pedidos ao FNDE para a repactuação de termos de compromisso com vistas à conclusão dessas construções.

A área técnica da autarquia estima que mais de 1.200 obras podem ser beneficiadas pela iniciativa. “O mais importante é poder entregar à população brasileira construções relevantes para a educação básica pública. São escolas, creches e outros espaços educativos que não podem ficar pela metade. Precisamos fazer um esforço para concluir essas obras, que vão aprimorar a infraestrutura educacional de estados e municípios, contribuindo assim para a melhoria da educação brasileira”, comenta o presidente do FNDE, Marcelo Ponte.

Cabe esclarecer que as obras inacabadas são aquelas que tiveram início, mas não foram finalizadas até o fim da vigência do instrumento pactuado com o FNDE. Com o vencimento, os entes federativos não podem mais receber recursos do governo federal para terminar essas edificações. Agora, abre-se a possibilidade de se firmar novos termos de compromisso para garantir a conclusão das obras.

Só podem ser repactuadas as construções com execução física superior a 20%. “Os entes federativos também devem concordar em investir recursos próprios para a conclusão das obras, considerando que o FNDE só pode repassar valores até o limite estabelecido no termo de compromisso original, cuja vigência expirou”, ensina o diretor de Gestão, Articulação e Projetos Educacionais do FNDE, Gabriel Vilar.

As solicitações para a retomada de obras inacabadas devem ser feitas por meio do Sistema Integrado de Monitoramento, Execução e Controle do Ministério da Educação (Simec). Para firmar os novos termos, os interessados precisam, ainda, apresentar laudo técnico, acompanhado da respectiva Anotação/Registro de Responsabilidade Técnica, atestando o estado atual da obra inacabada e, se for o caso, a viabilidade da reformulação do projeto que utilizou a metodologia construtiva inovadora para a metodologia convencional.

Continue lendo

Bico do Papagaio

WANDERLÂNDIA: 11ª morte por Covid-19 é oficializada

Publicado

em

Nesta quarta, 5, a Secretaria de Estado da Saúde (SES), oficializou a morte do 11ª paciente de Wanderlândia, no Bico do Papagaio, por Covid-19.

A morte é de uma mulher de 68 anos, sem comorbidades relatadas. O óbito aconteceu dia 30 abril, no Hospital Municipal de Araguaína.

Continue lendo
publicidade
publicidade Bronze