Connect with us

Pará

Prefeito de Marabá anuncia cortes em 80% das obras, mas garante asfalto para a rua em que mora

Publicado

em

Sem títuloDiante de dois bloqueios nas contas da Prefeitura de Marabá, que totalizam pouco mais de R$ 6,2 milhões, o prefeito João Salame Neto anunciou nesta segunda-feira, 17, que fará um corte profundo nos gastos da administração municipal que incluem a paralisação de 80% das obras em andamento nas zonas urbana e rural e o cancelamento da programação de Veraneio 2013 nas praias da cidade.

O prefeito disse que além dos R$ 5 milhões que já estavam bloqueados nas contas da Prefeitura desde a semana passada por causa de pensões de ex-prefeitos, a Justiça bloqueou também outros R$ 1,1 milhão em face de uma dívida relativa à desapropriação do bairro Km 7, na Nova Marabá.

O setor jurídico do município ingressou com liminares na Justiça pedindo o desbloqueio dos recursos, mas ao mesmo tempo Salame anunciou que a política de austeridade que ele havia emplacado no início deste ano será mais dura de agora para frente e alertou que pode vir demissão em massa nos próximos dias.

Em clima de chororô na entrevista coletiva, João Salame contou que a receita média da Prefeitura é de R$ 35 milhões e na primeira metade deste ano pagou mais de R$ 30 milhões em dívidas da época do ex-prefeito de Maurino Magalhães, seu antecessor.

Pelas contas Salame, a verba que tem em caixa, atualmente, só vai conseguir pagar a Folha de Pagamento e os encargos previdenciários. Por conta disso, determinou que sua Secretaria Municipal de Obras paralisasse 80% das obras em andamento em todos os cantos da cidade, inclusive de reformado caótico Hospital Municipal e de oito escolas públicas.

Na avaliação de administradores públicos experientes, o gestor municipal está propagando muito terror diante de um bloqueio que não é tão grande assim, observando que retirar R$ 6 milhões das contas da prefeitura, momentaneamente, não representa um caos tão grande quanto está sendo divulgado pela gestão municipal.

Na segunda parte da entrevista, João Salame adotou outra postura, e anunciou obras que iniciarão nas próximas semanas, entre elas o asfaltamento de boa parte da Rua Cuiabá, onde ele mora. O gestor justifica que aquela via é muito importante e que fará uma ligação direta entre os bairros Belo Horizonte, Da Paz, Laranjeiras e Liberdade, não informando com precisão de onde virão os recursos para isso nem o valor da obra.

Pelo Facebook, Salame vem recebendo várias cobranças de populares. Lívia Câmara Ferreira é uma dela. A moça postou a seguinte mensagem para o prefeito de Marabá: “Sr. Prefeito João Salame, é aqui que estão seus 500 km de asfalto??? Meu pneu estourou nos buracos da VP8 ( uma das mais movimentadas da cidade) e o senhor tem a cara de pau de dizer que já recuperou 140 km de asfalto? Esses 140 km de asfalto são mesmo em Marabá??? Me poupe! Produção, troca o prefeito pra deputado, que lá ele não faz a menor diferença mesmo, please!” (Paulo Costa)

publicidade
FAÇA UM COMENTÁRIO
Atenção: Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do Jornal. Se achar algo que viole ou fira sua honra pessoal, envie para o email: [email protected] que iremos analisar.
Faça um comentário

Pará

MARABÁ: Mais 10 UTIs e 10 leitos clínicos Covid são instalados no Hospital Regional

Publicado

em

A Secretaria de Estado de Saúde Pública (Sespa) vai ampliar a oferta de leitos exclusivos para tratamento de pacientes com o novo coronavírus. Ao todo, serão disponibilizados mais 150 leitos, dentre eles, 110 são leitos clínicos e 40 de UTI (Unidade de Terapia Intensiva). A ampliação começou na terça-feira (2) e terá abertura gradual ao longo da semana.

Serão 100 leitos clínicos e 20 leitos de UTI, no Hospital de Campanha do Hangar; 10 leitos de UTI, na Fundação Santa Casa de Misericórdia do Pará; e 10 UTIs e 10 leitos clínicos no Hospital Regional do Sudeste do Pará, em Marabá.

“Começamos a implementar a ampliação dos leitos hoje, com abertura gradual ao longo desta semana. Essa é uma estratégia que está sendo adotada pela Secretaria de Saúde, preventivamente, colocando mais leitos à disposição na rede, nossa retaguarda toda montada para o atendimento de pacientes com Covid-19″, informa o Secretário de Saúde do Estado, Rômulo Rodovalho.

O Hospital de Campanha do Hangar já contava com 100 leitos de UTI, agora serão 120 no total. Na segunda-feira (1º), a unidade também recebeu um acréscimo de 50 leitos clínicos e, ao longo da semana, terá um novo aditivo de 100 leitos, totalizando 300 leitos clínicos. O Hospital de Campanha terá 420 leitos disponíveis para o atendimento de  pacientes com Covid-19.

A Fundação Santa Casa de Misericórdia do Pará já tem 33 leitos exclusivos para pacientes com a doença, distribuídos em oito leitos clínicos adultos, 15 leitos clínicos pediátricos e 10 UTI pediátricas. Com o acréscimo, a unidade passa a disponibilizar um total de 43 leitos exclusivos para Covid-19.

Já o Hospital Regional do Sudeste do Pará, em Marabá, já atua com 4 leitos clínicos e 20 UTIs. Com o aditivo, serão 14 leitos clínicos e 30 leitos de UTI.

Continue lendo

Pará

PARAUAPEBAS: Assaí Atacadista está com vagas de emprego abertas

Publicado

em

O Assaí Atacadista está com vagas de emprego abertas para as cidades de Parauapebas, na região de Carajás no estado do Pará e Manaus, no Amazonas. As oportunidades são todas efetivas e abrangem diferentes áreas em loja, tais como Chefe de Cafeteria, Atendente de Cafeteria, Chefe de Manutenção, Operador de Perecíveis, Operador de Caixa, Chefe Administrativo, Fiscal de Frente de Caixa, Operador de Loja FLV, Operador de Mercearia, Cozinheiro e Atendente Passaí (plataforma própria de serviços financeiros).

Para se candidatar as vagas, os interessados precisam ter concluído o Ensino Médio e devem se inscrever exclusivamente no site AQUI até o dia 3 de março. Para iniciar a participação no processo seletivo, é necessário ter em mãos RG, CPF, número de telefone, endereço do e-mail e descrever suas experiências anteriores.

Como medida de prevenção contra a Covid-19, o processo seletivo da rede foi adaptado para ser realizado 100% on-line, junto com uma série de medidas para garantir a segurança dos colaboradores e clientes da rede em todo o Brasil. O Assaí oferece remuneração e pacote de benefícios compatíveis com o mercado. A rede possui, ainda, um plano estruturado de carreira e investe constantemente em capacitação e no desenvolvimento profissional de seus colaboradores em todo o país.

Sobre o Assaí Atacadista

O Assaí é um atacado de autosserviço que atende pequenos e médios comerciantes e consumidores em geral que buscam economia em compras de grande volume. Atacadista com taxa de crescimento anual composta nos últimos seis anos de 28,3%, a rede está presente nas cinco regiões do País com 184 lojas distribuídas em 22 estados e no Distrito Federal. É um dos dez maiores empregadores do país com mais de 50 mil colaboradores e, mensalmente, recebe 30 milhões de clientes em suas lojas. A empresa conta ainda com uma plataforma própria de serviços financeiros, o Passaí, composta por cartão próprio e uma maquininha de cartão de crédito e débito. Em 2020, o Assaí esteve entre as 20 marcas mais valiosas do país em ranking anual promovido pela Interbrand, apareceu em 1º lugar como empresa mais eficiente do varejo no Empresa Mais Estadão e foi a empresa mais admirada do Brasil no voto popular no ranking Melhores e Maiores da revista Exame.

Continue lendo

Pará

MARABÁ: Defesa Civil e Corpo de Bombeiros definem logística assistencial às famílias atingidas por enchentes

Publicado

em

As estratégias de atendimento às famílias atingidas pela enchente deste ano foram discutidas durante reunião realizada na sexta, 26, na cidade de Marabá, na região de Carajás, com o coordenador da Defesa Civil do município, Jairo Milhomem e representante do Corpo de Bombeiros Militar.

Durante a reunião ficou estabelecida a manutenção da parceria entre corpo de Bombeiros e Defesa Civil nas ações de atenção às famílias com uso da logística dos Bombeiros e na ajuda assistencial às famílias nos abrigos.

“Como todos os anos o Corpo de Bombeiros vem prestando esse apoio a Defesa Civil, e este ano não será diferente. No ano de enfrentamento à pandemia pensar estratégias para conter o avanço da doença nos abrigos se torna uma preocupação a mais”, pontuou o tenente Emílio Rodrigues, do Corpo de Bombeiros Militar.

Foi discutida a instalação de placas de orientação nos abrigos e informações a respeito da Covid-19, como o uso de álcool em gel e uso de máscaras, além da manutenção da higiene pessoal.

De acordo com Jairo Milhomem, a preocupação com a Covid-19 neste período de cheia e aglomeração nos abrigos já havia sido tema de discussão com a Secretaria de Saúde, onde ficaram definidas as visitações médicas todas as semanas nos abrigos, teste rápido de Covid aos desabrigados e vacinação para os servidores envolvidos diretamente no atendimento a essas famílias.

“Podemos reduzir a possibilidade das pessoas se contaminarem com uso de máscaras e álcool e também a higiene pessoal, as pessoas serão orientadas. Também pensamos em reduzir o número de famílias nos abrigos”, esclareceu Jairo Milhomem, coordenador da defesa civil do município.

A Defesa Civil já contabilizava o atendimento a 35 famílias que estão no abrigo do ginásio de esportes da Obra Kolping, no bairro Belo Horizonte. (Victor Haôr / Fotos: Paulo Sérgio)

Continue lendo
publicidade Bronze