Connect with us

Pará

Prefeitura de Parauapebas-PA irá demitir mais de 1.700 servidores

Publicado

em

prefeitura-de-parauapebas

A Prefeitura Municipal de Parauapebas, no sudeste do Pará, irá fechar o ano de 2016 no “vermelho”: o déficit chega a R$ 63 milhões nas contas públicas. Para tentar equilibrar receitas e despesas, um Termo de Ajustamento de Conduta (TAC) foi assinado entre a Prefeitura e o Ministério Público do Estado (MPPA) e prevê a demissão de mais de 1.700 servidores comissionados e temporários, representando uma redução de mais de R$ 9 milhões ao município.

“Nós temos um orçamento previsto de 2015 para 2016 de aproximadamente algo aproximado de um R$ 1 bilhão e 70 milhões. O orçamento está fechando de 700 milhões, e com queda no ICMS, no ISS e nos repasses do CFEM, que é a contribuição financeira para exploração mineral”, explicou Wanterlor Bandeira, chefe de gabinete da Prefeitura.

Por mês, a Prefeitura gasta só com o pagamento de servidores, entre concursados, contratados e cargos comissionados R$ 38 milhões. Com a arrecadação em queda, segundo o próprio município seria impossível pagar o salário normal e o décimo terceiro de todos.

O TAC também prevê que a Prefeitura utilize mais de R$ 30 milhões que devem ser pagos
pela mineradora Vale exclusivamente para o salário dos servidores.

“Dentro de uma ação judicial proposta pelo próprio município e por conta desse acordo o município fará jus ao valor de R$ 30 milhões”, disse o secretário municipal de saúde Jurandy Granjeiro.

No documento, a Prefeitura também se comprometeu a manter serviços essenciais, como o funcionamento do hospital e postos de saúde e irá precisar dar explicações sobre o pagamento de altos salários a médicos plantonistas

Só a folha de pagamento mensal da Secretaria de Saúde de Parauapebas chega a R$ 12 milhões. Apenas um dos contracheque mostra que um profissional recebeu quase R$ 70 mil em um único mês, já em outro mês o valor pago foi de R$ 51.589,00.

“Porque se achou vários mecanismos no meio da administração de burlar porque não é real: plantões, horas extras, insalubridade, carga horária dobrada e mais uma infinidade de coisas que ao longo do tempo se implantou dentro do sistema”, detalhou o promotor de Justiça Hélio Rubens.

Para o MP se for contatada alguma irregularidade no pagamento desses plantões, os médicos poderão responder na Justiça.

publicidade
FAÇA UM COMENTÁRIO
Atenção: Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do Jornal. Se achar algo que viole ou fira sua honra pessoal, envie para o email: [email protected] que iremos analisar.
Faça um comentário

Pará

PARAUAPEBAS: Mesmo com 28 novos leitos para casos da Covid-19, UTI’s continuam lotadas

Publicado

em

Mesmo com o novo espaço da Ala Covid do Hospital Geral de Parauapebas (HGP), inaugurado na quarta, dia 7, os leitos UTI’s e Enfermaria Clínicos na rede publica de Parauapebas, na região de Carajás, Pará, seguem totalmente lotados.

O município passou a contar com 68 leitos exclusivos para casos de Covid-19, dos quais 28 são de UTI e 40 Enfermaria Clínica.

Segundo dados do Boletim Epidemiológico deste sábado, 10, a taxa geral de ocupação dos leitos é de 92%, sendo:

• Leitos de enfermaria SUS: 100%;
• Ocupação de UTI SUS: 100%;
• Taxa de ocupação de enfermarias particulares: 79%;
• Ocupação de UTI particular: 100%.

Continue lendo

Pará

Assista o Conexão Rural deste final de semana

Publicado

em

Continue lendo

Pará

MARABÁ: Após pressão do MP, Prefeitura reforça conscientização sobre protocolos de prevenção a Covid-19 no transporte público

Publicado

em

Com a pandemia do novo coronavírus (Sars-CoV-2), locais onde podem ocorrer aglomeração causam preocupação nas autoridades de saúde. Pensando nisso, nesta semana, o Departamento Municipal de Trânsito Urbano (DMTU) realizou ações para mobilizar a população que utiliza o transporte público de Marabá sobre a importância da adoção de medidas preventivas contra a Covid-19 e o cumprimento de distanciamento social.

A ação de conscientização foi realizada em paradas de ônibus nos Núcleos Cidade Nova, Nova Marabá, Marabá Pioneira, Morada Nova e no Distrito São Félix.

Uma equipe do DMTU em parceria com agentes do Departamento Municipal de Segurança Patrimonial (DMSP), Guarda Municipal de Marabá (GMM) e Divisão de Vigilância Sanitária (Divisa) atuaram abordando condutores de transporte coletivo e passageiros.

Os usuários do transporte coletivo foram orientados a saírem de suas casas somente quando necessário e sobre os cuidados que precisam tomar ao utilizar o transporte público para evitar o contágio como usar máscara e higienizar as mãos com álcool em gel. Já os motoristas receberam orientação para evitar exceder a lotação máxima de vagas no interior do ônibus.

Paralelo a essa mobilização nos pontos de ônibus, os agentes fiscalizaram a saída e chegada dos veículos na garagem da empresa e monitorando o cumprimento dos protocolos sanitários entre os funcionários.

De acordo com o DMTU, as iniciativas têm gerado resultados, reduzindo o fluxo de aglomeração nos pontos de parada de ônibus.

“A nossa presença nas ruas é para garantir a segurança de todos e inibir comportamentos inadequados que possam comprometer vidas”, destaca o diretor do DMTU, Jocenilson Souza.

“O momento é desafiador e exige, sobretudo, muito cuidado e prevenção. Dias melhores virão”, finaliza o diretor. (Ronaldo Palheta)

Continue lendo
publicidade
publicidade Bronze