Connect with us

Pará

Programa de Regionalização do MTur atualizará regiões turísticas

Publicado

em

O Programa de Regionalização do Turismo no Brasil foi apresentado aos membros do poder público e da iniciativa privada, que compõem o Fórum de Desenvolvimento Turístico do Estado do Pará (Fomentur), na tarde desta segunda-feira, 24, na Associação Comercial do Pará (ACP). O programa, composto por oito eixos de operação de diretrizes, foi apresentado pelo coordenador de Ordenamento Turístico do Ministério do Turismo (MTur), Philippe Fauguet Figueiredo.

Ele informou que o programa fará uma atualização das regiões turísticas do Pará, que hoje são seis: Belém, Marajó, Tapajós, Araguaia Tocantins, Amazônia Atlântica e Xingu. A regionalização tem como diferencial a produção de um diagnóstico para categorizar as regiões turísticas brasileiras e elaborar um plano de ações específicas que beneficie o turismo de cada região segundo a realidade local.

O coordenador apresentou também os oito eixos de atuação do Programa: Gestão descentralizada do Turismo; Planejamento e posicionamento de mercado; qualificação dos serviços e da produção associada; empreendedorismo, captação e promoção de investimento; infraestrutura turística; informação ao turista; promoção e apoio à comercialização; e monitoramento de estudos e resultados do programa, inclusive com a medição da satisfação do turista. Philippe ressaltou a importância do aumento da rede para regiões e municípios pouco assistidos com interlocutores estaduais e a criação de um comitê administrativo que inclui iniciativa pública e privada.

O programa trabalha desde a elaboração de estudos estratégicos para fortalecimento da política de turismo, integrado ao Sistema Nacional de Turismo, até o monitoramento desses estudos analisando a oferta e demanda do local. A qualificação profissional foi outra vez colocada em debate, ressaltando a importância do cadastro no Sistema de Cadastro dos Prestadores de Serviço Turístico (Cadastur). Tópicos como o incentivo ao empreendedorismo e promoção de investimentos, infraestrutura de acesso e equipamentos urbanos para a atividade turística, a boa comunicação com os turistas, incentivo a campanhas promocionais e o monitoramento final das ações foram abordados  de forma mais breve por Philippe Figueiredo.

Conforme o secretário de Estado de Turismo, Adenauer Góes, o programa é a atualização de uma política pública que ajudou a definir os produtos turísticos do estado. Para o secretário, a visita de Philippe Figueiredo ao Pará serve para trocar ideias e mostrar como o MTur está ser posicionando dentro do processo de atualização de política pública, que aumentou o fluxo de turistas na capital e nos demais municípios do estado. O representante da ONG Argonautas, José Maria, elogiou o novo programa do Ministério do Turismo: “Algumas das propostas eram um anseio nosso. Uma das questões principais que foram abordadas eram as estratégias de ações regionais”.

Ainda durante a 70ª reunião do Fomentur, o secretário adjunto de Turismo do Pará, Álvaro do Espírito Santo, leu uma carta em homenagem ao doutor Carlos Ribeiro, que faleceu neste mês de junho. O doutor Carlos Ribeiro teve papel importante no turismo paraense. Trabalhou na antiga Cruzeiro do Sule também foi dono de hotel e guia turístico, função que melhor desempenhava.

Fita 2014 será em abril

A Diretora de Marketing da Paratur, Jacqueline Alves, anunciou mais uma edição da Feira Internacional de Turismo do Pará (Fita) e trouxe uma novidade no cronograma: o evento irá ocorrer de 24 a 27 de abril de 2014, em função da realização da Copa do Mundo.

Congresso nacional em 2017 – A diretora de produtos turísticos da Secretaria de Estado de Turismo (Setur), Conceição Silva da Silva, aproveitou para falar sobre a parceria com a Amazon Sat e ressaltou a importância do Pará no cenário amazônico. A diretora falou sobre projetos de gastronomia com chefs regionais e nacionais em Belém e no Rio de Janeiro e anunciou o 57º Congresso Nacional de Ginecologia e Obstetrícia, para 2017, que estima receber oito mil turistas em Belém. A confirmação do evento foi comemorada pelos integrantes da reunião. Adenauer Góes completou: “Se estivermos juntos seremos tornaremos mais fortes as ações de promoção do turismo”, argumentou.

publicidade
FAÇA UM COMENTÁRIO
Atenção: Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do Jornal. Se achar algo que viole ou fira sua honra pessoal, envie para o email: [email protected] que iremos analisar.
Faça um comentário

Pará

PARAUAPEBAS: Convênio vai facilitar estágio para alunos de cursos técnico e superior

Publicado

em

Para contribuir com a formação profissional de alunos de cursos técnico e superior no município, a Prefeitura de Parauapebas firma convênio com instituições de ensino para disponibilizar estágio supervisionado nas repartições públicas municipais. Atualmente sete instituições são conveniadas, contemplando 1.279 estagiários, principalmente na área de saúde com os cursos de enfermagem, nutrição e psicologia.

Na quinta-feira, 26, representantes de uma faculdade conveniada com a prefeitura participaram de reunião para alinhamento do plano de estágio com o governo municipal. Além do secretário da Semad, participaram da reunião a titular da Coordenadoria de Treinamento e Recursos Humanos (CTRH), Elveni Dalferth, e a coordenadora de treinamento CTRH/Semad, Francisca Braga.

O convênio é firmado com base na Lei Federal Lei 11.788/200, que estabelece no artigo 1º que “estágio é ato educativo escolar supervisionado, desenvolvido no ambiente de trabalho, que visa à preparação para o trabalho produtivo de educandos que estejam freqüentando o ensino regular em instituições de educação superior, de educação profissional, de ensino médio, da educação especial e dos anos finais do ensino fundamental, na modalidade profissional da educação de jovens e adultos”. 

De acordo com o convênio firmado, os estágios não são remunerados e a prefeitura não tem responsabilização sobre nenhum tipo de custo envolvendo os estagiários. As instituições são responsáveis por custear apólice do seguro de vida de cada aluno, uma obrigatoriedade de acordo com a legislação.

Como firmar convênio com a prefeitura?

As instituições de ensino devem procurar as secretarias que têm cargos equiparados com os cursos oferecidos e verificar se podem absorver esses estagiários, em seguida é necessário providenciar a documentação exigida para o convênio. A CTRH fica responsável por monitorar o processo de convênio e acompanhar o encaminhamento dos estagiários, assim como o cumprimento de suas respectivas cargas horárias. (Karine Gomes / Foto: Renato Resende)

Continue lendo

Pará

PARAUPABAS: Prefeitura lança pacote de obras de infraestrutura e mobilidade urbana

Publicado

em

Recentemente, o prefeito Darci Lermen, assinou várias ordens de serviço que lançam novas obras de infraestrutura e mobilidade urbana no município de Parauapebas, na região de Carajás, no estado Pará.

No complexo VS-10, os bairros São Lucas e Morada Nova, que abrangem o antigo loteamento Talismã, serão contemplados com obras de drenagem e pavimentação. As escavações já iniciaram na rua Águas Marinhas no Morada Nova para a implantação das aduelas. Já a avenida principal da VS-10, será reestruturada. A via será duplicada e contará com calçadas padronizadas e ciclovia.

A Prefeitura também seguirá com investimento em ciclovias. Nos próximos dias, as obras vão iniciar na PA-160, ligando o bairro Amazônia até o Tropical, proporcionando mais mobilidade e segurança aos ciclistas.

Outra obra anunciada recentemente foi a construção da Feira do Tropical. Em breve a comunidade ganhará um espaço mais adequado para realizar as compras do dia a dia. O prédio terá um pavimento térreo e outro superior, totalizando uma área construída de 2.058,65m². A estrutura contará com 48 boxes para melhor atender os feirantes e consumidores. O novo espaço terá ainda banheiros e rampa de acessibilidade. (Texto: Anne Costa / Foto: Kelson Araújo)

Continue lendo

Pará

PARAUPEBAS: Defesa Civil realizam vistoria nas pontes que interligam os bairros União e Liberdade

Publicado

em

As duas pontes que interligam os bairros União e Liberdade, em Parauapebas, foram avaliadas na manhã de terça-feira (23) por uma comissão técnica composta por representantes do Corpo de Bombeiros e Defesa Civil Municipal, com o acompanhamento de engenheiros do Programa de Saneamento Ambiental, Macrodrenagem e Recuperação de Igarapés e Margens do Rio Parauapebas (Prosap) e da representante da Inspetoria local do Conselho Regional de Engenharia e Agronomia do Estado do Pará (CREA/PA). 

Numa análise prévia, os profissionais ponderaram que a ponte localizada na Rua 11 apresenta dano estrutural, motivo pelo qual a via permanecerá interditada. “Para garantir a segurança da população, procedemos com a interdição por constatar danos estruturais na cabeceira da ponte. Será preciso uma obra de porte maior para resolver esse problema. Até que isso aconteça, ela seguirá fechada”, avalia a arquiteta e perita em projetos de engenharia da Defesa Civil, Taynara Sousa. 

Já a ponte localizada na Rua 10 (principal via de entrada para o bairro Liberdade) deverá ser liberada em até uma semana. “Houve um deslocamento de terras antes da cabeceira da ponte, mas o Prosap fará a intervenção necessária para estabilizar a situação. Feito isso, faremos novamente uma avaliação para liberar o trânsito com total segurança”, completa a técnica da Defesa Civil. 

Situação do Trânsito na área

Com as duas pontes interditadas, atualmente apenas a Avenida Perimetral Norte é a via que interliga os bairros União e Liberdade. Por conta do intenso fluxo registrado nos últimos dias, o Departamento Municipal de Trânsito e Transporte (DMTT) reforçou a equipe de agentes de trânsito na área, assim como proibiu provisoriamente o estacionamento na Perimetral Norte. 

Conforme a coordenadora-geral de trânsito e transporte, Luciene Vieira de Lima, assim que a ponte da Rua Santa Catarina for liberada pela Defesa Civil, “o DMTT fará uma mão dupla para que a população possa voltar a usar a via, de modo seguro”. 

Construção de uma nova ponte  

Segundo o engenheiro civil do Prosap, Thiago Batista, a substituição da ponte da Rua 11 já estava prevista no cronograma de obras do programa para daqui a alguns meses, mas terá de ser antecipada por causa da situação atual. “Essa ponte seria substituída mais à frente porque a calha do canal do Igarapé Ilha do Coco está com 30 metros e a ponte é menor. Com a situação provocada pelas cheias dos Igarapés e do Rio Parauapebas, a construção da nova ponte será antecipada”, explica, acrescentando que o laudo técnico dos órgãos de Defesa Civil contribuirá para que a Prefeitura de Parauapebas inicie uma contratação emergencial. A previsão é que esse processo ocorra em até 60 dias.

A inspetora-chefe do CREA/Parauapebas, Amara Gisele Melo da Silva, disse que a função do órgão é acompanhar e fiscalizar a execução de obras de engenharia e “nesse sentido, nós estamos aqui para garantir e tranquilizar a população que essas execuções serão feitas corretamente”. (Texto: Jéssica Borges / Foto: Renato Resende)

Continue lendo
publicidade Bronze