Connect with us

Pará

Quadrilha de falsa advogada é denunciada no Pará

Publicado

em

Foi denunciado a justiça pelo Ministério Público Federal (MPF) um grupo formado por sete pessoas acusadas de formar quadrilha para tentar fraudar o Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) de Altamira, no Pará. Foram denunciados também outras duas pessoas por receptação dos recursos recebidos dos interessados em obter os benefícios, remetidos por integrantes da quadrilha.

O grupo, comandado por uma falsa advogada, chegava a cobrar R$ 5 mil por ‘atendimento’. Caso condenados, os acusados podem pegar até 4 anos e 8 meses de prisão mais multas e ampliação da pena devido a agravantes e a majorantes, como o crime continuado.

A denúncia, assinada pelo procurador da República Bruno Alexandre Gütschow, foi encaminhada à Justiça Federal em Altamira na última sexta-feira (12). O grupo é acusado por estelionato, formação de quadrilha, e sua mentora ainda por falsa identidade.

A líder da quadrilha, Maria N. P., responde a mais de 40 inquéritos na Polícia Federal (PF). Desde maio ela está no Centro de Recuperação de Altamira. A prisão preventiva foi decretada depois que investigações da PF apontaram que a acusada chefiava o grupo.

Maria, conhecida também como Maria Pontes, fazia se passar por advogada especializada em questões previdenciárias e conquistava as vítimas dizendo que tinha influência junto a servidores do INSS ou que poderia suborná-los.

‘Demonstrando ser pessoa bem instruída e com alto poder de convencimento, procurava passar segurança às vítimas. Era a própria denunciada quem administrava o esquema criminoso em Altamira, atendendo pessoalmente as vítimas, prometendo-lhes o benefício previdenciário e convencendo outras pessoas a lhes trazer mais vítimas em troca de recompensas’, relata o procurador da República no texto da denúncia.

Quando as vítimas não podiam pagar a quadrilha em dinheiro, muitas vezes acabavam dando móveis e eletrodomésticos para os criminosos, na esperança de conseguirem benefícios do INSS. Em depoimentos, as vítimas contaram que até televisores e pneus de carros foram cedidos em forma de pagamento.

publicidade
FAÇA UM COMENTÁRIO
Atenção: Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do Jornal. Se achar algo que viole ou fira sua honra pessoal, envie para o email: [email protected] que iremos analisar.
Faça um comentário

Pará

MARABÁ: Integrantes do MST obstruem BR-155

Publicado

em

Por volta das 7, deste segunda-feira, 29, integrante no Movimento de Trabalhadores Sem Terra (MST), bloquearam passagem na rodovia BR-155, em frente à Fazenda Cedro, em Marabá, na região de Carajás, Pará.

Às 9 horas os manifestantes iniciaram um movimento de liberação parcial, deixando passar uma parcela dos carros, para diminuir a fila de carros, mas prometem seguir com o bloqueio ao longo do dia.

Segundo Welington Saraiva, coordenação estadual do MST, foi a única forma que o grupo encontrou de chamar a atenção das autoridades e tentar cancelar o que chama de “despejo”. Ele afirma que são 150 famílias naquele acampamento na fazenda. “Entendemos que despejo no período de pandemia é crime e violação aos direitos humanos”, defende.

Continue lendo

Pará

Assista o Conexão Rural deste final de semana – Dias 27 e 28

Publicado

em

Continue lendo

Pará

PARAUAPEBAS: 13ª da Prefeitura será pago dia 7 de dezembro

Publicado

em

O secretário de administração de Parauapebas, município da região de Carajás, Pará, Cássio André Flausino, anunciou as datas de pagamento do 13ª Salário e os meses de novembro e dezembro.

O 13ª Salário será pago dia 7 de dezembro. O pagamento do mês de novembro será nesta sexta, dia 26 e o mês de dezembro, dia 17 do mesmo mês.

Continue lendo
publicidade
publicidade Bronze