- Publicidade -spot_imgspot_imgspot_imgspot_img
segunda-feira, 15 / agosto / 2022
- Publicidade -spot_imgspot_imgspot_imgspot_img
- Publicidade -spot_img
Array

Quase 19 mil empregos gerados no Pará em 12 meses

Mais Lidas

Quase 19 mil empregos foram gerados em todo o Pará nos últimos 12 meses. O destaque na geração dos postos de trabalho continua sendo a Região Metropolitana e, dentro dela, a capital Belém. A constatação é do Dieese/PA (Departamento Intersindical de Estatísticas e Estudos Socioeconômicos).

Após o primeiro semestre de 2009 ainda sob os efeitos da crise econômica, as oportunidades de emprego melhoraram a partir do segundo semestre do ano passado e se mantêm em alta nos primeiros meses de 2010. O estudo ‘Mapa do emprego formal no Pará’ mostra que em fevereiro deste ano, o Pará voltou a apresentar saldo positivo de empregos formais no comparativo entre admitidos em desligados.

No período foram 22.444 admissões contra 18.241 desligamentos, gerando um saldo positivo 4.203 empregos, com crescimento de 0,73% em relação a janeiro. Todos os setores econômicos do Estado apresentaram crescimento de empregos formais, com destaque para o setor extrativo mineral, com alta de 4,69% e saldo positivo de 546 postos de trabalho.

Em seguida está a construção civil, com acréscimo de 1% e saldo positivo de 557 empregos; agropecuária, com crescimento de 0,91% e saldo positivo de 376 postos de trabalho; serviços, com crescimento de 0,84% e saldo positivo de 1.627 postos de trabalho; comércio, com crescimento de 0,52% e saldo positivo de 810 empregos. No mês, do saldo total de empregos gerados no Estado, cerca de 44,23% foi obtido na Região Metropolitana de Belém (1.859 postos de trabalho).

Municípios

Também foi analisada a geração de emprego em 51 municípios com mais de 30 mil habitantes. Nos dois primeiros meses do ano, essas cidades registraram 39.446 admissões contra 33.663 desligamentos, gerando um saldo positivo de 5.783 postos de trabalho. No mesmo período foram feitas em todo o Pará (abrangendo todos os 143 municípios) 43.340 admissões contra 37.421 desligamentos, gerando um saldo positivo de 5.883 postos de trabalho, com alta de 1,03%.

Os municípios destaques na geração de postos de trabalho foram: Marabá, com saldo positivo de 761 postos de trabalho; Ananindeua, com saldo positivo de 468 postos de trabalho; Castanhal, com geração de 343 empregos; Paragominas, com 297 postos de trabalho; Parauapebas, com 292 postos de trabalho; Santarém, com 259 postos de trabalho; Almeirim. com 252 empregos gerados; Barcarena, com 232 postos de trabalho; Igarapé-Açu, com 226 postos de trabalho; Redenção, com 202 postos de trabalho; Tailândia, com 117 postos de trabalho; e Marituba, com um saldo positivo de 83 empregos formais.

O destaque continua sendo a capital do Estado, que no comparativo entre admitidos e desligados apresentou um saldo positivo de 1.897 postos de trabalho. Este saldo corresponde a 32,25% do saldo total de postos de trabalho gerados em todo o Estado nos dois primeiros meses deste ano.    

Em janeiro e fevereiro, do total de empregos gerados no Pará, cerca de 42% (2.470 postos de trabalho) foram na Região Metropolitana de Belém e o restante 58% (3.413 postos de trabalho) foi gerado no interior do Estado.

12 meses

De março de 2009 a fevereiro de 2010, nos 51 municípios pesquisados, foram feitas 236.216 admissões contra 217.361 desligamentos, gerando um saldo positivo de 18.855 postos de trabalho. Nos 143 municípios do Estado foram 259.528 admissões contra 240.249 desligamentos, gerando um saldo positivo de 19.279 postos de trabalho, com alta de 3,52% no emprego formal. ‘Neste cruzamento de informações é possível observar a importancia  dos 51 municipios analisados no estudo, pois o saldo do emprego formal dos mesmos chega a mais de 90% do total gerado no Pará’, ressalta Sena.

Segundo os dados do Dieese, a maioria dos municípios apresentou saldos positivos de empregos formais, com destaque para Belém, que no comparativo entre admitidos e desligados apresentou saldo de 8.723 postos de trabalhos. Este saldo corresponde a 45,25% do saldo total de postos de trabalho gerados em todo o Estado nos últimos 12 meses.

As estimativas do Dieese para o ano de 2010 no campo do emprego no Estado do Pará são de crescimento. ‘Os dados até agora divulgados dos dois primeiros meses do ano vão nesta direção. Se este crescimento no Estado acompanhar as previsões do crescimento nacional (em torno de 5%) é possivel que a geração de postos de trabalho no final de 2010 possa chegar entre 25 mil a 30 mil empregos, com ênfase na construção civil, indústria, serviços e comércio’, conclui o economista Roberto Sena. (Portal ORM)

- Publicidade -spot_img
Assinar
Notificar-me
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
- Publicidade -spot_img
- Publicidade -spot_img

Últimas Notícias