Connect with us

Bastidores

Queiroga promete vacinar toda população acima de 18 anos até o fim do ano

Publicado

em

A população brasileira acima de 18 anos deve ser vacinada até o fim de 2021. É isso que estima Marcelo Queiroga. O ministro participou de audiência conjunta das comissões de Fiscalização Financeira e Controle e de Defesa do Consumidor da Câmara dos Deputados nesta quarta-feira (26), e avaliou as ações da pasta no combate à pandemia, com projeções futuras.

“Com as articulações realizadas pelo Ministério da Saúde será possível, com o empenho de todos, vacinar a população brasileira acima de 18 anos até o final de 2021. Essa é a nossa esperança, esse é o nosso compromisso”, afirmou Queiroga.

O ministro também adiantou um ato do governo federal que pode dar mais velocidade ao processo de imunização. Segundo ele, Bolsonaro deve assinar, já na próxima semana, um acordo para produção de Ingrediente Farmacêutico Ativo (IFA) da vacina contra a Covid-19 no Brasil, por meio de contrato com a Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz). 

Na última semana, a produção de imunizantes do Instituto Butantan e da Fiocruz chegou a ser paralisada por falta de insumos da China. O ministro da Saúde lembrou no Congresso que, mesmo com a suspensão temporária, o Brasil é hoje “um dos cinco países que mais distribuem vacinas para a sua população.” 

Vacinas e variantes

Dados do governo federal atualizados nesta quarta-feira mostram que 63 milhões de doses já foram aplicadas em todo o Brasil. A quantidade de doses enviadas aos governos locais, mas ainda não aplicadas, é maior. “Somente agora, no mês de maio, nós distribuímos mais de 30 milhões de vacinas para estados e municípios, e já distribuímos, desde o início da nossa campanha de vacinação, mais de 90 milhões de doses”, enumerou Marcelo Queiroga.

Em relação ao ranking mundial de países com população que recebeu pelo menos uma dose de imunização, o Brasil está em 3º lugar, atrás apenas dos Estados Unidos e da Índia. O titular da Saúde ainda ressaltou que o país tem contratos de cerca de 600 milhões de doses de vacinas até 2022.  

Queiroga evidenciou esses dados lembrando que o avanço da imunização da população é a única possibilidade de acabar com o caráter pandêmico da doença, e citou medidas de contenção de variantes para frear o avanço do vírus e permitir a retomada econômica.

“O Brasil precisa ter a atividade econômica resgatada. Nos preocupa em particular as possíveis mutações e variantes que surjam no Brasil ou em outros países, como é o caso da variante inicialmente descoberta na Índia e que nós já detectamos um indivíduo do estado do Maranhão, em um hospital privado”, disse.

Com o comunicado da infecção por essa variante, o ministro foi até o estado com uma equipe de saúde e promoveu ampliações de ferramentas de combate à pandemia. “Levamos 600 mil testes rápidos para o Maranhão e, após aprovação do PNI, mais 300 mil doses de vacinas para ter uma cobertura adicional e criar ali um cinturão para tentar conter uma transmissão comunitária dessa variante”. (Brasil 61)

publicidade
FAÇA UM COMENTÁRIO
Atenção: Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do Jornal. Se achar algo que viole ou fira sua honra pessoal, envie para o email: [email protected] que iremos analisar.
Faça um comentário

Bastidores

Comissão especial discute nesta quarta parecer sobre proposta que altera regras eleitorais

Publicado

em

A comissão especial criada pela Câmara dos Deputados para analisar a Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 125/11 reúne-se nesta quarta-feira (4) para discutir o parecer da deputada Renata Abreu (Pode-SP). A proposta original trata apenas do adiamento das eleições em datas próximas a feriados, item que foi mantido no texto, mas a relatora aproveitou a PEC para propor novas regras já a partir das próximas eleições.

O relatório, apresentado no mês passado, prevê a adoção do sistema eleitoral majoritário na escolha dos cargos de deputados federais e estaduais em 2022. É o chamado “distritão puro”, no qual são eleitos os mais votados, sem levar em conta os votos dados aos partidos, como acontece no atual sistema proporcional. A relatora admitiu que esse foi o ponto mais polêmico da proposta.


A ideia de Renata Abreu é que o distritão seja usado em 2022 como uma transição para o sistema distrital misto, a ser adotado nas eleições seguintes para a Câmara dos Deputados, assembleias legislativas e câmaras municipais.

Mulheres e datas

Outra mudança sugerida pela relatora é que os votos dados a mulheres valerão em dobro na hora de os partidos dividirem o Fundo Partidário; o que deve estimular candidaturas femininas. Renata Abreu ressalta que hoje 900 câmaras municipais não têm nenhuma vereadora.

O texto também muda a data da posse do presidente de 1º de janeiro para o dia 5. E o dos governadores e prefeitos, para o dia 6.

Data e local

A reunião, que seria realizada nesta terça e precisou ser adiada devido à sessão do Plenário, está marcada para as 18 horas, no plenário 14. (Agência Câmara de Notícias / Foto: Bero Carvalho)

Continue lendo

Bastidores

Amastha, Irajá, Mourão e Tabocão apresentam à prefeitos “Pacto Pelo Tocantins”

Publicado

em

Na segunda, 2, o senador Irajá (PSD), o empresário Edson Tabocão (PSD), Paulo Mourão (PT) e Carlos Amastha (PSB), reuniram-se com prefeitos e lideranças tocantinenses em um café da manhã em Palmas para apresentação do Pacto Pelo Tocantins, que o grupo descreve como sendo a união de forças pelo desenvolvimento, geração de empregos e oportunidades para a população tocantinense.

“Estamos buscando diálogo com outras lideranças políticas que compartilham dos mesmos princípios que norteiam essa união de forças: reestruturação da rede pública de saúde, implantação de uma gestão pública eficiente, criação de incentivos fiscais e políticas de desburocratização, combate à fome e fortalecimento dos 139 municípios”, ressaltou o senador Irajá.


Continue lendo

Bastidores

Semestre legislativo na ALEPA é aberto

Publicado

em

Os deputados estaduais do Pará, retomaram nesta terça, dia 3, os trabalho na Assembleia Legislativa (ALEPA), com a sessão de abertura do semestre legislativo.

No período de recesso a ALEPA recebeu melhorias. Um dos locais foi o plenário Newton Miranda e suas áreas anexas. O objetivo é oferecer mais conforto para deputados, servidores e para a população que acompanha as sessões legislativas paraenses.

Continue lendo
publicidade
publicidade Bronze